Welcome to EverybodyWiki 😃 ! Nuvola apps kgpg.png Log in or ➕👤 create an account to improve, watchlist or create an article like a 🏭 company page or a 👨👩 bio (yours ?)...

À force de prier

Fonte: EverybodyWiki Bios & Wiki


Luxemburgo "À force de prier"
Festival Eurovisão da Canção 1963
País Luxemburgo
Artista(s) Nana Mouskouri
Compositor(es) Raymond Bernard
Letrista(s) Pierre Delanoë
Resultado da semifinal ------
Pontos da semifinal ------
Resultado da final 5.º
Pontos da final 25
Atuações cronológicas
◄ Petit bonhomme (1962)   
Dès que le printemps revient (1964) ►

Erro Lua em Módulo:Categorização_AD_e_AB_de_outras_wikis na linha 173: attempt to index field 'wikibase' (a nil value).

"À force de prier" (em inglês: "Por força da oração") foi a canção que representou o Luxemburgo no Festival Eurovisão da Canção 1963 que teve lugar em Londres em 23 de março desse ano.

A referida canção foi interpretada em francês pela cantora grega Nana Mouskouri. Esta foi a primeira vez em uma cantora grega participou naquele evento, a Grécia só se estrearia naquela competição em 1974. Mouskouri conseguira fama internacional em 1961 com a canção em alemão "Weiße Rosen aus Athen ("Rosas brancas de Atenas"), canção adaptada de uma melodia grega. Foi a décima-sexta e última canção a ser interpretada na noite do evento, a seguir à canção da França "L'amour s'en va. Terminou a competição em oitavo lugar, tendo recebido 13 pontos.


Autores[editar]

AUTORES
Letrista: Pierre Delanoë
Compositor : Raymond Bernard
Orquestrador: Eric Robinson

Letra[editar]

A canção é uma balada com Mouskouri cantando que tem feito orações para que o seu amante esteja de regresso.

Versões[editar]

Mouskouri gravou também versões em inglês, alemão e italiano.

Outras versões
* "Die Worte dieser Nacht" (alemão)
* "The one that got away (inglês)
* "La notte non lo sa" (italiano)
* versão alternativa (alemão)
Ícone de esboço Este sobre uma canção é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Este artigo "À force de prier" é da wikipedia The list of its authors can be seen in its historical and/or the page Edithistory:À force de prier.