4.º Batalhão de Infantaria Leve

Fonte: EverybodyWiki Bios & Wiki


Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde maio de 2019). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
4.º Batalhão de Infantaria Leve - Regimento Raposo Tavares
Erro Lua em package.lua na linha 80: module 'Módulo:Wikidata/i18n/Testes' not found.
Erro Lua em Módulo:Infobox/Wikidata na linha 128: attempt to index field 'wikibase' (a nil value).
Estado  São Paulo
Subordinação 12.ª Brigada de Infantaria Leve (Aeromóvel)
Sigla 4.º BIL
Criação 1922
Sede
Endereço Av. dos Autonomistas, s/n - Quitaúna

Erro Lua em Módulo:Categorização_AD_e_AB_de_outras_wikis na linha 173: attempt to index field 'wikibase' (a nil value).

O 4.º Batalhão de Infantaria Leve (4º BIL), também conhecido como Regimento Raposo Tavares, é uma unidade do Exército Brasileiro, localizado na cidade de Osasco, no estado de São Paulo e vinculada à 12.ª Brigada de Infantaria Leve (Aeromóvel), sediada em Caçapava. Seu nome histórico lembra o Bandeirante Raposo Tavares, figura histórica do Brasil.

Histórico[editar]

Sua origem remonta a 3 de maio de 1819 no Corpo de Artilharia de Santa Catarina, que foi depois transformado no 2.º Batalhão de Fuzileiros. Em 1908, formou-se o então 4.º Regimento de Infantaria, cuja sede inicial em Curitiba, estado do Paraná, depois foi transferida para Osasco - SP (Vila Quitaúna) no ano de 1922, passando a ocupar as terras que outrora pertenceram ao bandeirante Antônio Raposo Tavares e, por conseguinte, recebendo a denominação histórica de Regimento Raposo Tavares, além do reconhecimento pela sua participação na expansão das fronteiras brasileiras.

Em 1932, em apoio aos paulistas, o então 4.º RI participou da Revolução Constitucionalista e mais tarde da 2.ª Guerra Mundial, enviando tropas à Europa para combater o nazi-fascismo. Participou da Ditadura Militar de 1964 e, em seguida, integrou o contingente para a força de paz da ONU em Suez (Egito) e em Santo Domingo (República Dominicana).

Anos mais tarde, em 1972, o aquartelamento do 4.º Regimento de Infantaria dá origem a duas novas Unidades de Infantaria do Exército Brasileiro: o 39.º Batalhão de Infantaria Motorizado (39.º B I Mtz) e o 4º Batalhão de Infantaria Blindado (4.º BIB). Em 1995, o 39.º B I Mtz evoluiu para 39º Batalhão de Infantaria Leve (39º BIL), até que em 1 de janeiro de 2005, por intermédio da Portaria Nr 633 do Comandante do Exército, o 4º BIB é extinto e o 39º BIL evolui para 4.º Batalhão de Infantaria Leve (4º BIL), ocupando as mesmas instalações no Aquartelamento Duque de Caxias (ADC).

Aeromóvel[editar]

A Força Terrestre, com o advento da criação da Aviação do Exército Brasileiro e o surgimento do conceito de aeromobilidade, deparou-se com a necessidade de se constituir uma força de combate leve e em condições de ser transportada por aeronaves de asas rotativas a longas distâncias. Neste contexto em 1995 a 12.ª brigada de infantaria motorizada passou a ser denominada 12.ª brigada de infantaria leve (aeromóvel) pela Portaria Ministerial Reservada N.º 023, de 19 de junho daquele mesmo ano fazendo assim parte do núcleo de modernidade de nosso Exército e integrante da Força de Ação Rápida (FAR) Estratégica. A tropa aeromóvel possui alto nível de profissionalismo e adestramento em todas as regiões naturais do Brasil, por meio de estágios na selva, no pantanal, na montanha, na caatinga e no cerrado, que o capacitam ao emprego imediato em qualquer parte do território brasileiro e, constituindo-se, portanto, em um eficaz instrumento de alcance estratégico para pronto emprego pela Força Terrestre.

Força de Paz[editar]

O 4.º BIL integrou o 2.º (2004), 4.º (2005), 6.º (2006), 11.º (2009), 12.º (2010), 15.º (2011), 19° (2013) e 26 ° (2017) contingentes da Força de Paz da ONU para Estabilização do HAITI (MINUSTAH).

Operacionalidade[editar]

Seus equipamentos e armas são modernos, leves e altamente eficientes, destacando-se entre eles:

  • Fuzil IA2 5,56mm;
  • Fuzil Pára-Fal 7,62mm;
  • Morteiro de 81mm inglês, com munições de longo alcance e direção de tiro automatizada;
  • Canhão Sem Recuo Carl Gustav
  • Lança-Rojão anticarro AT-4, ambos suecos; o míssil portátil antiaéreo IGLA, de origem russa; os equipamentos individuais de visão noturna, as miras laser para o tiro noturno; o telêmetro laser; o GPS (Sistema de Posicionamento Global por Satélite); as máscaras contra-gases e diversos equipamentos de comunicações para ligação terra-ar. Suas viaturas e motocicletas são de fabricação nacional e permitem rápidos deslocamentos terrestres.

Ver também[editar]

  • Força Expedicionária Brasileira

Ligação externas[editar]

Erro Lua em Módulo:Categorização_AD_e_AB_de_outras_wikis na linha 173: attempt to index field 'wikibase' (a nil value).


Este artigo "4.º Batalhão de Infantaria Leve" é da wikipedia The list of its authors can be seen in its historical and/or the page Edithistory:4.º Batalhão de Infantaria Leve.