You can edit almost every page by Creating an account. Otherwise, see the FAQ.

41º Batalhão de Polícia Militar (PMERJ)

Fonte: EverybodyWiki Bios & Wiki


A neutralidade deste artigo ou se(c)ção foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão.
41° Batalhão de Polícia Militar
Erro Lua em package.lua na linha 80: module 'Módulo:Wikidata/i18n/Testes' not found.
Brasão
País  Brasil
Estado  Rio de Janeiro
Corporação Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro
Subordinação 2º Comando de Policiamento de Área
Missão policiamento ostensivo e manutenção de ordem pública
Sigla 41° BPM
Criação 2010
Aniversários 23 de junho
Sede
Sede Rio de Janeiro
Bairro Irajá
Endereço RJ-083, nº 9.206

Erro Lua em Módulo:Categorização_AD_e_AB_de_outras_wikis na linha 173: attempt to index field 'wikibase' (a nil value).

O Quadragésimo Primeiro Batalhão de Polícia Militar (41º BPM) é uma Organização Policial Militar (OPM) da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PMERJ). Ele está subordinado ao 2º Comando de Policiamento de Área (2º CPA).


Histórico[editar]

Por muitos anos, o 9º BPM foi responsável pelo patrulhamento dos bairros cariocas de Irajá,Colégio, Pavuna e outros bairros, como Rocha Miranda, Cascadura, Oswaldo Cruz e demais bairros da região.

Porém, com o passar dos anos, a população da região que é atendida do 9º BPM aumentou tanto, que o próprio batalhão tinha dificuldades de atender a grande demanda de segurança pública daquelas localidades.

Por isso, em 16 de Junho de 2010, através da Resolução SESEG nº 366, publicado no Boletim Ostensivo da Polícia Militar nº 105, de 23 de Junho do mesmo ano, foi criado o 41º BPM em Colégio, com vistas a melhorar o policiamento ostensivo e a manutenção da ordem pública.

O 41°BPM é o Batalhão é o que mais mata e atira em toda a capital fluminense, De 2011 a 2018, foram ao menos 567 mortes.[1]

No dia 10 de março de 2018, a vereadora Marielle Franco havia denunciado policiais do batalhão por abusos de autoridade contra os moradores do bairro de Acari. Quatro dias depois, a vereadora foi executada a tiros.[2][3] Ela havia chamado o batalhão de "batalhão da morte".[4]

A munição utilizada na execução da vereadora Marielle Franco foi desviada por um ex-escrivão da Policia Federal[5], preso na Operação Toca e acusado de manter uma fábrica de munições para atender traficantes do Comando Vermelho.[6]

Área de Atuação[editar]

O batalhão é responsável pelo patrulhamento dos bairros cariocas da zona norte de Colégio, Irajá, Vista Alegre, Vila da Penha, Vicente de Carvalho, Vila Kosmos, Guadalupe, Ricardo de Albuquerque, Anchieta, Parque Anchieta, Pavuna, Costa Barros, Barros Filho, Parque Colúmbia e Acari.

Sua 1ª Companhia está sediada no interior do batalhão, estando a 2ª Companhia sediada em Vista Alegre e a 3ª Companhia no bairro da Pavuna.

Referências

Erro Lua em Módulo:Categorização_AD_e_AB_de_outras_wikis na linha 173: attempt to index field 'wikibase' (a nil value).



Outros artigos do tema Rio de Janeiro : Campeonato Carioca de Futebol Sub-20 - Série B2, Biblioteca Central da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Campeonato Carioca de Futebol Sub-17 de 2018, Plinio Profeta, Escola de Instrução Especializada, Roberto Britto de Almeida, Fluminense Cariocas



📰 Article(s) of the same category(ies)[editar]

Este artigo "41º Batalhão de Polícia Militar (PMERJ)" é da wikipedia The list of its authors can be seen in its historical and/or the page Edithistory:41º Batalhão de Polícia Militar (PMERJ).



Read or create/edit this page in another language[editar]