Welcome to EverybodyWiki 😃 ! Nuvola apps kgpg.png Log in or ➕👤 create an account to improve, watchlist or create an article like a 🏭 company page or a 👨👩 bio (yours ?)...

Antônio de Carvalho Souza

Fonte: EverybodyWiki Bios & Wiki


Ambox grammar.svg
Esta página ou secção precisa de correção ortográfico-gramatical.
Pode conter incorreções textuais, e ainda pode necessitar de melhoria em termos de vocabulário ou coesão, para atingir um nível de qualidade superior conforme o livro de estilo da Wikipédia. Se tem conhecimentos linguísticos, sinta-se à vontade para ajudar.


Antônio de Carvalho Souza
Antônio de Carvalho Souza, popularmente conhecido como Carvalhinho
Vice-prefeito de Campina Grande
Período 1 de fevereiro de 1983 a 31 de dezembro de 1988
Vereador de Campina Grande Flag campina grande.svg
Período 1 de janeiro de 1989 a maio de 1992
Dados pessoais
Nome completo Antônio de Carvalho Souza
Nascimento 13 de outubro de 1933
Mamanguape, PB
Morte 13 de março de 1994 (60 anos)
Campina Grande, PB
Progenitores Mãe: Maria José de Carvalho Souza
Pai: Antônio Vicente Correia de Souza
Alma mater Universidade Regional do Nordeste (URNE)
Cônjuge Maria da Guia Lima Sousa
Partido PMDB
Profissão Bancário, jurista e político

Erro Lua em Módulo:Categorização_AD_e_AB_de_outras_wikis na linha 173: attempt to index field 'wikibase' (a nil value).

Antônio de Carvalho Souza (Mamanguape, 13 de outubro de 1933 - Campina Grande, 13 de março de 1994) foi um bancário, jurista e político brasileiro.

Biografia[editar]

Filho de Antônio Vicente Correia de Souza (funcionário público) e Maria José de Carvalho Souza (professora), era o único homem de uma família com mais cinco irmãs. Ainda com um ano de idade, em decorrência da transferência do seu genitor, passou a residir em Serra Branca. No Cariri paraibano, cresceu e estudou até a 5ª Série. Com o intuito de continuar seus estudos, migrou aos 14 anos para a cidade de Campina Grande, onde prestou o exame de admissão, cursou Ginásio e Científico no Colégio Pio XI, ao mesmo tempo em que trabalhou como contínuo em um escritório de contabilidade e, posteriormente, na Casa Bancária Magalhães Franco.

Após a concluir os estudos, mudou-se para a cidade do Recife, cursou Contabilidade e trabalhou na Esso Distribuidora de Produtos Petrolíferos, por três anos. Aprovado no concurso do Banco do Brasil, tomou posse na cidade de Palmares e após um ano, foi transferido e fixou definitivamente residência em Campina Grande.

Em 1957, casou-se com Maria da Guia Lima Sousa, sua namorada há oito anos. Desta união nasceram seis filhos: Marcos Antônio Lima Sousa, Ana Lúcia Lima Sousa, Alexandre José Lima Sousa, Rosemary Sousa Cunha Lima, Magnólia de Lima Sousa Targino e Ricardo César Lima de Carvalho Sousa.

Em sua carreira de bancário, assumiu várias funções, com destaque para os exercidos na Carteira Rural – seção onde possuía especial satisfação em atender as pessoas mais humildes. Ao mesmo tempo, engajou-se nas entidades de classe como Associação Atlética Banco do Brasil (AABB) e Sindicato dos Bancários de Campina Grande, onde exerceu por três mandatos sucessivos o cargo de presidente, obtendo atuação marcante como líder sindical na Ditadura. Sua expressividade e coerência como líder da classe bancária o levou a representar os empregados na Juntas de Conciliação e Julgamento de Campina Grande, na função de vogal (juiz classista), por nove anos.

Paralelamente ao trabalho no Banco, no Sindicato e na Justiça do Trabalho, cursou Bacharelado em Direito, na Universidade Regional do Nordeste (URNE), quando como orador representou aquela turma pioneira. Logo após concluir sua graduação, passou lecionar Direito do Trabalho e Direito Previdenciário na própria URNE (atual Universidade Estadual da Paraíba – UEPB).

Como atuante da Igreja Católica participou de movimentos voltados à formação cristã e social, tais como: Pastoral Operária, Movimento Familiar Cristão e Movimento de Cursilhos de Cristandade (MCC). Na qualidade de membro fundador do MCC em Campina Grande, atuou como seu coordenador durante anos.

Aposentou-se em 1982, com o propósito de dedicar-se ao ensino Universitário, ao trabalho pastoral na Igreja Católica e a Fazenda Grossos, terras de sua propriedade, na qual exercitava sua afinidade com as tarefas do campo e a identidade histórica, familiar e afetiva das terras do Cariri.

Carreira política[editar]

Em 1982, Antônio de Carvalho Souza foi convidado a candidatar-se a vice-prefeito na chapa oposicionista na convenção do PMDB, encabeçada por Ronaldo Cunha Lima. A indicação do seu nome ocorreu como consequência natural de suas atividades como líder sindical e religioso.

Como vice-prefeito, fez questão de exercer o cargo de forma atuante. Assumiu a titularidade por mais de 30 vezes[1], numa destas ocasiões por mais de 70 dias ininterruptos, sendo considerado o vice-prefeito que assumiu por mais vezes o mandato de prefeito, como citado no programa nacional Show Sem Limite. Esta foi uma marca histórica da atuação de Carvalhinho, sua ação cotidiana, técnica, conciliadora e dedicada à causa pública marcou e inaugurou a figura de um Vice atuante e sintonizado com o titular.Entre os tantos feitos, participou da idealização e reconstrução do palco do maior São João do Mundo, o Parque do Povo.

Em 1988, candidatou-se a vereador novamente pelo PMDB, quando obteve expressiva votação (1.971 votos). Assumiu a legislatura municipal em 1989 e exerceu seu mandato por três anos e meio; Na Câmara atuou como primeiro Secretário da Casa ( 1989/1991) e líder do Governo Municipal, na primeira gestão do então prefeito Cássio Cunha Lima, entre 1991 e 1992, quando renunciou ao mandato para voltar a atuar como Juiz classista no Tribunal Regional do Trabalho da 13ª Região.

Em 1990, foi agraciado com a Comenda da Ordem do Mérito Judiciário Trabalhista, concedida pelo Tribunal Superior do Trabalho - TST, no grau de comendador – honraria que se destina a homenagear pessoas que tenham se distinguindo através de sua atuação na Justiça do Trabalho. Em 13 de março de 1994, faleceu vitima de um linfoma, contra o qual lutou por três anos.

Como pequena forma de reconhecimento, existem uma rua na cidade de Campina Grande, no bairro da Liberdade (onde situa-se o Fórum Afonso Campos)[2], e um Centro Profissionalizante (Cepacs)[3][4].

Ver também[editar]

  • Eleição municipal de Campina Grande em 1982
  • Eleição municipal de Campina Grande em 1988
  • Ronaldo Cunha Lima
  • Cássio Cunha Lima

Referências

  1. Melo Rodrigues, Márcio (7 de junho de 2017). «Projeto de Resolução nº 42/2017» (PDF). Câmara Municipal de Campina Grande. Consultado em 22 de agosto de 2021 
  2. https://www.consultarcep.com.br/pb/campina-grande/estacao-velha/rua-vice-prefeito-antonio-de-carvalho-sousa/58410050
  3. «Centro profissionalizante inscreve em mais de 360 vagas para cursos, em Campina Grande». G1 Paraíba. 16 de janeiro de 2020. Consultado em 16 de janeiro de 2020 
  4. [1]
Ícone de esboço Este sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.



Outros artigos dos temas Biografias E PolíticaFernando Collor de Mello, Kalil Baracat, Paulo Fumio Tokuzumi, Airon Timóteo Cavalcante, Edvan Brandão de Farias, Eduardo Baptista Correia, Laércio Wilson Barbalho

Outros artigos do tema Biografias : Pedro Naressi, Ubiratan Iorio, Christie Stevens, Filipe, Duque de Edimburgo, Fabrício Lusa, Sienna Belle, Victória Diniz

Outros artigos do tema Política : Eduardo Baptista Correia, Protestos contra Jair Bolsonaro, Luana Alves, Câmaras municipais do Brasil, Laércio Wilson Barbalho, Humberto Teixeira Jr., Carlos, Príncipe de Gales


Este artigo "Antônio de Carvalho Souza" é da wikipedia The list of its authors can be seen in its historical and/or the page Edithistory:Antônio de Carvalho Souza.