You can edit almost every page by Creating an account. Otherwise, see the FAQ.

Athena (banda)

Fonte: EverybodyWiki Bios & Wiki

 Nota: Para outros significados de Athena, veja Athena.
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde agosto de 2020). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Athena
Informação geral
Origem Pisa
País Itália
Gênero(s) Progressive Metal / Power Metal
Período em atividade 1991-2001. 2019-presente
Integrantes Matteo Amoroso

Simone Pellegrini Fabio Lione Alessio Sabella Gabriele Guidi

Erro Lua em Módulo:Categorização_AD_e_AB_de_outras_wikis na linha 173: attempt to index field 'wikibase' (a nil value).

Athena é uma banda italiana de progressive metal fundada pelo vocalista Fabio Lione, conhecido pelo seus trabalhos nas bandas Rhapsody of Fire, Vision Divine, Labÿrinth e Angra. A banda foi formada na cidade de Pisa, uma região da Toscana, na Itália, em 1991. Seus primeiros integrantes foram Simone Pellegrini (guitarra), Alessio Mosti (guitarra), Matteo Amoroso (baterista), Leonardo Orlando (baixo) e o vocalista Fabio Lione. Seu primeiro registro foi uma Demo com cinco canções disponibilizada em 1993. Por divergências musicais, com alguns músicos querendo embarcar na forte influência da banda Dream Theater, que naquele momento estava se destacando mundo a fora, a banda teve para o seu debut, "Inside, the Moon", de 1995, a formação alterada. Mesmo tendo ajudado a escrever as músicas, Fabio Lione decide deixar a banda por não concordar em ter de alterar suas linhas vocais, já presentes na Demo, para algo mais próximo ao Dream Theater. Leonardo Orlando também acaba saindo, e para seu lugar entra Alessio Sabella no baixo. Gabriele Guidi entra e assume os teclados, que nesse álbum é um dos destaques por sua pegada mais progressiva. O papel de vocalista foi assumido por Alessio Mosti, também guitarrista na banda. O problema é que para um vocalista, Alessio é um ótimo guitarrista. O álbum seria fantástico se não fosse pelo vocal. Sua voz meio desafinada e com pouco poder faz com que este álbum não seja muito tolerável. O instrumental é fantástico, muito comparado com o Dream Theater da época, principalmente pelo ritmo quebrado e riffs pesados. O teclado também tem grande destaque, principalmente em intros e interlúdios, além dos belos solos dignos de uma banda de prog metal da época. O álbum foi lançado pela Pick Up Records e distribuído no Japão pela Teichiku Records. Infelizmente não fizeram uma faixa bônus para eles, como é de costume.

Felizmente, no segundo álbum da banda, Alessio está fora e Lione retorna e lança um de seus melhores trabalhos até então. “A New Religion?”, de 1998. Diferente do primeiro álbum, desta vez a banda aposta numa pegada mais acelerada e com uma produção muito superior, mas não abandonando algumas características do prog metal. As músicas são mais melódicas e centradas no vocal, mas ainda pesadas e agressivas. Destaque para a faixa “Dead Man Walkin'” que representam bem essa mudança. Dessa vez o álbum foi lançado pela Rising Sun Productions, e chegou até a ser lançado no Brasil pela Rock Brigade e pela NEMS Enterprises no resto da América Latina. Mas apenas os japoneses foram contemplados com a faixa bônus “Deep Red”, um cover da música “Profondo Rosso” da banda italiana de prog rock, Goblin. Essa não seria a última vez em que Lione participa de um cover dessa banda, já que enquanto esteve no Rhapsody of Fire ele participou de outros dois covers, “Non ho Sonno” e uma adaptação da “Suspiria” na faixa “Queen of the Dark Horizons”.

Há registros de alguns shows da banda em 1999. Todas na Europa, que tiveram poucos meses de duração, já que a banda em si ainda não possuía um grande nome. Infelizmente após esses shows, Lione sai novamente por problemas de agenda com suas outras bandas, Vision Divine e Rhapsody of Fire.

Chegamos em 2001 e o terceiro álbum é lançado. “Twilight of Days”. Porém, dessa vez, a mudança é geral. Além da saída de Lione, Matteo Amoroso foi substituído por Ross Lukather, Francesco Neretti assume os vocais e Graziano Poggetti entra para complementar as guitarras. Alessio Sabella também parte da banda e Fabio Doveri entra como novo baixista. Além da formação, o que mais mudou foi a sonoridade da banda. Deixando totalmente o prog metal de lado, eles resolvem focar apenas no power metal, fazendo com que “Twilight of Days” seja seu trabalho mais melódico, principalmente com o estilo de vocal trazido por Neretti. O álbum se torna conceitual, contando a história de um rei que matinha a paz e a ordem em seu reino até que forças malignas começam a surgir a sua volta, trazendo guerra e destruição. As letras contam a história, enquanto a música guia o ouvinte com grandes solos de guitarra, uma bateria super acelerada e com um teclado simples complementando o ambiente.

Apesar de ter saído da banda, Lione chegou a cantar como back vocal na faixa “Falling Ghosts” do terceiro álbum, Twilight of Days.


Discografia[editar]

  • Demo (1993)
  • Inside the Moon (1995)
  • A New Religion ? (1998)
  • Twilight of Days (2001)
Este sobre uma banda ou grupo musical da Itália é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Este artigo "Athena (banda)" é da wikipedia The list of its authors can be seen in its historical and/or the page Edithistory:Athena (banda).



Read or create/edit this page in another language[editar]