Welcome to EverybodyWiki 😃 ! Nuvola apps kgpg.png Log in or ➕👤 create an account to improve, watchlist or create an article like a 🏭 company page or a 👨👩 bio (yours ?)...

Bruno Diego

Fonte: EverybodyWiki Bios & Wiki


Nuvola apps kcmpartitions.png
Este artigo não está em nenhuma categoria (desde julho de 2020).
Por favor, categorize-o para que seja listado com suas páginas similares.


Bruno Diego Fernandes Pereira (Breves, 18 de abril de 1987), mais conhecido como Bruno Diego[1], é um cantor católico, compositor e regente de coral paraense residente no município de Breves, município localizado no arquipélago do Marajó. É casado com Luiza Karema, pai de Lizzie Paola e aguarda a chegada do segundo filho.

Bruno é reconhecido pela sua habilidade com harmonia vocal, sobretudo em celebrações religiosas nas Comunidades Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e Santo Ezequiel Moreno, ligadas à Paróquia de Sant’Ana, na Prelazia do Marajó.

Lançou em 2020 a canção Eterno, primeiro single da carreira que está disponível nas plataformas digitais e ganhou um videoclipe[2] que celebra a comunhão e a intimidade entre Deus e os homens. As gravações ocorreram em Breves e as locações exaltam a grandiosidade divina a partir de cenários e paisagens cênicas naturais da Amazônia. O registro está disponível na rede social online YouTube.

O clipe e o lançamento do single foram destaques nos principais veículos de comunicação do estado do Pará.[3] [4] [5] [6]

A letra de Eterno é assinada em parceria com Wilde Fábio, Diretor das Artes da Comunidade Católica Shalom, de Fortaleza (CE).

O próximo desafio do cantor é o lançamento do primeiro EP da carreira, ainda sem título. As sete faixas que devem compor o registro musical estão em fase de gravação e produção e podem ser lançadas até dezembro de 2020.

Perfil[editar]

Quando criança, o cantor católico Bruno Diego era embalado pelo som que emanava do violão, tocado pelo pai, e a melodia da voz materna. Essa é uma das primeiras lembranças do artista quando questionado sobre o início da paixão pela música. Aos oito anos entrou para o Coral Santo Ezequiel Moreno, a primeira experiência com o canto formal. Em 2020, aos 33 anos, ele lançou seu primeiro single autoral nas plataformas digitais, com clipe gravado na terra natal, Breves (PA), no arquipélago do Marajó, e aguarda a chegada do segundo filho com a esposa Luiza Karema.

Eterno, título do single de estreia, representa o início de um projeto maior, que deve lançar a carreira do artista para o Brasil. O cantor é reconhecido pela sua habilidade com harmonia vocal, sobretudo em celebrações religiosas nas Comunidades Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e Santo Ezequiel Moreno, ligadas à Paróquia de Sant’Ana, na Prelazia do Marajó.

A música, para Diego, é um chamado à evangelização e compõe o serviço sagrado que exerce como missionário.

A religião católica ocupa o espaço da espiritualidade na vida de Bruno Diego e provê a sabedoria que necessita para evoluir como pessoa a cada dia, o suporte, o amparo e o consolo do qual necessita para superar com paciência, esperança e até mesmo gratidão os momentos difíceis.

O cantor destaca que serve à Cristo, e à Igreja, de maneira ofertada, com todos os dons que dispõe, à medida em que são necessários para o bem comum.

Talento e dedicação

Sobre as primeiras experiências com o canto e a musicalidade, Bruno conta que a prima Carla Amaral costumava cantar com ele nos intervalos das aulas na Escola Elizete Nunes quandotinha uns 12 anos. Em seguida, foi a amiga Paula Martins, que sempre esteve com ele nessa trajetória que foi a primeira pessoa a incentivá-lo a cantar, e formaram, juntos, o ministério de música ‘A Força da Oração’ em janeiro de 2003. Foi nesse ministério que iniciou sua carreira musical. A partir de então fizeram vários shows em diferentes eventos em cidades como Portel, Bagre, Curralinho, Belém, Augusto Correia, Quatipuru, Primavera, além de Breves.

Suas primeiras influências musicais foram a banda católica Anjos de Resgate, o padre cantor Cristiano Pinheiro e o cantor Gospel Leonardo Gonçalves. Atualmente, seus ouvidos estão direcionados à artistas como a banda Coldplay, Davidson Silva, Matt Maher, Bruno Camurati, Os Arrais e Maninho.

De família católica, ele sempre participou das missas e o canto da assembleia chamava a atenção.

Na nova fase da carreira, a composição é o destaque. Em 2008, o artista participou do DVD ao vivo do projeto “Cantando Deus”, no Theatro da Estação Gasômetro, em Belém do Pará, com a canção “Quero ser só do Senhor”.

Com suas letras, Bruno Diego participou e ganhou algumas competições, como o segundo lugar no concurso para o tema da IV Assembleia do Povo de Deus, evento da Prelazia do Marajó, com a canção Sob a Luz de Um Pentecostes. Na edição seguinte do mesmo evento,  venceu o concurso com a letra que se tornou o hino do evento, composição assinada em parceria com a Ir. Maria do Carmo, da Caridade de Santa Ana. “Nos últimos 10 anos escrevi dezenas de músicas religiosas, além de algumas composições românticas nunca lançadas oficialmente”, diz.

Música católica e Amazônia

“Meu estilo de composição não costuma fazer citações diretas à Bíblia Sagrada. Meus textos refletem minha experiência pessoal com a espiritualidade e com escritos teológicos de grandes Doutores da Igreja, como Santo Agostinho”, comenta o artista. Esta é também a fórmula que movimenta o cenário musical católico no Brasil, um segmento que cresce em ritmo acelerado e alcançou o mainstream com artistas como Missionário Shalom, Banda Rosa de Saron, além de músicos como Davidson Silva, Olívia Ferreira e Adriana Arydes (indicada ao Grammy em 2019)[7] sendo contratados por grandes gravadoras, a exemplo da Som Livre e a Sony Music.

Para Bruno Diego, a música católica não-litúrgica, aquela elaborada para ambientes diferentes da santa missa, contribui com a evangelização nos mais diferentes lugares. “Porém, para que possamos realizar esse tipo de evangelização precisamos de eventos. É fato que em todos os lugares do Pará existem as tradicionais festividades de santos padroeiros. No entanto, grandes eventos dentro dessa temática ocorrem com pouca frequência, tendo destaque apenas o Círio de Nazaré com o Círio Musical, em Belém”, lamenta.

De cordo com o cantor, na prática, são os artistas locais que animam as festividades pelo Pará e já há um movimento de organização entre eles na busca por espaços para divulgar o trabalho. “Este ano reunimos vários artistas católicos paraenses num festival online beneficente, o Louva Amazônia, com representantes de todas as dioceses do estado. Eu tive a honra de representar a Prelazia do Marajó, bem como o meu amigo e produtor Everaldo Barreiros. Este festival possibilitou a partilha sobre os desafios de evangelizar através da música em nossa região, com as dificuldades de logística que temos”, conta.

Bruno destaca que muitos artistas, como ele, enfrentam horas de viagens pelos rios, com pouco ou nenhum conforto e segurança. “Isso dificulta principalmente uma agenda de shows com banda completa, pois encarece os custos para os organizadores de eventos. Mas ainda assim acreditamos num futuro onde poderemos alcançar mais pessoas com nossa missão, graças às plataformas digitais”, comemora.

A região amazônica, com suas especificidades culturais, logísticas e ambientais, também aparecem na produção musical do artista. As letras falam da vivência dele no Marajó, com destaque para as comunidades ribeirinhas que visita desde 2015. Entre textos com crítica social e reflexões sobre a fé e a tradição do povo, ele busca uma musicalidade que dialogue com a música popular brasileira, o Jazz internacional com um toque amazônico no uso de sopros e pau-de-chuva para lembrar o som das águas. O estilo tem inspiração em Nilson Chaves e outros artistas da música popular paraense.

Eterno: primeiro single da carreira[editar]

A canção Eterno, primeiro single do cantor católico Bruno Diego, 33 anos, está disponível nas plataformas digitais e ganhou um videoclipe que celebra a comunhão e a intimidade entre Deus e os homens. As gravações ocorreram em Breves, município localizado no arquipélago do Marajó, no Pará, cidade natal do cantor. As locações exaltam a grandiosidade divina a partir de cenários e paisagens cênicas naturais da Amazônia. O registro está disponível na rede social online YouTube e alcançou mais de duas mil visualizações na semana de estreia.

Com 17 anos de carreira, o artista entrega em sua primeira imersão musical profissional um relato íntimo e profundo com o Pai. A letra, assinada em parceria com Wilde Fábio, Diretor das Artes da Comunidade Católica Shalom, de Fortaleza (CE), é uma oração ao Eterno. “O Wilde escreveu e me enviou um texto com o título ‘Anseio de Amor Eterno’ que é uma oração cheia de questionamentos pessoais. E foi a partir das orações que fiz depois da leitura dele, e de um aprofundamento na filosofia Agostiniana, que  selecionei os versos, adaptei rimas, incluí métricas e frases pessoais para compor a melodia final”, explica Diego.

O cantor lembra que a ideia inicial era produzir um “lyric vídeo”, um formato audiovisual em que a letra da música é o destaque na tela. Porém, os planos mudaram quando foi convidado a participar do Festival Louva Amazônia, idealizado pelo cantor católico paraense Ramon Loreno, vocalista da banda Paz Inquieta, de Castanhal (PA), reconhecido pelo trabalho com ritmos dançantes como o brega. “Para participar do Festival eu precisaria de um vídeo com uma música autoral, então pensei em fazer um vídeo doméstico com a música ‘Eterno’. Foi aí então que pedi conselhos ao meu amigo Davidson Silva, cantor de projeção nacional, que me aconselhou a fazer um videoclipe profissional”, destaca Bruno.

A experiência de Wilde no campo das artes, que excedem a composição musical, foram fundamentais para produção do videoclipe. Segundo Bruno Diego, o companheiro musical assinou a direção de arte do material e o roteiro, o que contribuiu para manter um resultado fiel ao espírito da canção. “Conseguimos garantir que o produto fosse elaborado segundo o que sentimos ao ouvir ou interpretar a música”, argumenta o artista.

Família, fé e religião

Aos 12 anos, Bruno Diego cantava nos corredores da escola. Ele recorda que uma prima o acompanhava e dava força para seguir cantando. Desde então passou a investir na música. “Anos depois formei com alguns amigos da igreja a banda do ministério A Força da Oração. A partir de então fizemos vários shows em diferentes eventos em cidades como Portel, Bagre, Curralinho, Belém, Augusto Correia, Quatipuru, Primavera, além de Breves”, conta.

De família católica, a rotina religiosa esteve presente em toda a vida do artista. Seu pai, Antonio Ladislau, o professor de matemática "Tota", foi o primeiro dirigente da Comunidade Santo Ezequiel Moreno, e sua mãe, a professora e artesã Domingas Fernandes, atuava no ministério extraordinário da Eucaristia. A musicalidade dos ritos da Igreja e as canções religiosas que embalavam a vida em família o influenciaram a seguir em frente.

“A música é a minha forma de exercer o meu chamado à evangelização. A arte é minha forma de expressar o que a história da minha vida escreve. A religião é a maneira que escolhi para me conectar com aquilo que é maior que eu, maior que tudo, Deus. Foram os ensinamentos do cristianismo que formaram os meus principais valores. Durante a adolescência, a Igreja foi a minha principal fonte filosófica em todos os meus questionamentos sobre a humanidade, a natureza, o divino e a existência como um todo”, comenta Bruno.

O próximo desafio do cantor é o lançamento do primeiro EP da carreira, ainda sem título. As sete faixas que devem compor o registro musical estão sendo produzida pelo cantor católico Maninho e podem ser lançadas até dezembro de 2020.

Importante

Diante da pandemia do novo Coronavírus, todas as medidas de segurança preconizadas pelo Ministério da Saúde foram tomadas durante as filmagens.

Carreira profissional[8][editar]

Possui graduação em Engenharia da Computação pelo Instituto de Estudos Superiores da Amazônia (2008), especialização em Desenvolvimento de Aplicações para a Internet pela Universidade Federal do Pará (2010) e Mestrado em Ciências da Comunicação na Universidade Fernando Pessoa - Porto/Portugal (2016). Atualmente é professor permanente do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará - Campus Breves, atuando principalmente nos seguintes temas: Web Design, análise e projeto de sistemas, informática educativa e inclusão digital.

Referências[editar]

  1. «Cantor». Bruno Diego. Consultado em 11 de julho de 2020 
  2. «Breves, na ilha do Marajó, é cenário de clipe do cantor católico Bruno Diego». G1. Consultado em 11 de julho de 2020 
  3. «'Eterno': primeiro single do cantor católico Bruno Diego ganha clipe gravado em Breves». www.romanews.com.br. Consultado em 11 de julho de 2020 
  4. Pará, Diário do (8 de julho de 2020). «Primeiro single do cantor católico Bruno Diego ganha clipe gravado em Breves | Diário do Pará». https://www.diarioonline.com.br. Consultado em 11 de julho de 2020 
  5. Belém.com.br. «Eterno: primeiro single do cantor católico Bruno Diego ganha clipe». Belém.com.br. Consultado em 11 de julho de 2020 
  6. «Breves, na ilha do Marajó, é cenário de clipe do cantor católico Bruno Diego». Rádio Pinhais FM 87,9. Consultado em 11 de julho de 2020 
  7. Rodrigues, Pe. Arnaldo (22 de novembro de 2019). «Rodrigues». Vatican News. Consultado em 11 de julho de 2020 
  8. buscatextual.cnpq.br http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?metodo=apresentar&id=K4484900Y4. Consultado em 11 de julho de 2020  Em falta ou vazio |título= (ajuda)


Este artigo "Bruno Diego" é da wikipedia The list of its authors can be seen in its historical and/or the page Edithistory:Bruno Diego.