You can edit almost every page by Creating an account. Otherwise, see the FAQ.

Colégio Agrícola Dom Agostinho Ikas

Fonte: EverybodyWiki Bios & Wiki


O Colégio Agrícola Dom Agostinho Ikas, ou CODAI, é uma unidade de ensino vinculada à Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Em 03 de novembro de 1912 foi inaugurada uma Escola Agrícola no Mosteiro de São Bento, em Olinda, que ganhou, posteriormente, destaque na formação de agrônomos e médicos veterinários. Era no Engenho São Bento, no município de São Lourenço da Mata, no ano de 1936, que passaria a funcionar a Escola de Aprendizado Agrícola de Pacas, tendo sido ligada, inicialmente, à Secretaria Estadual de Agricultura, e, posteriormente, seria incorporada àquela Escola Agrícola alguns anos depois, em 1957. Com o passar do tempo, recebe o nome de Colégio Agrícola de São Lourenço da Mata, mas, em 14 de setembro de 1968, passa a se chamar Colégio Agrícola Dom Agostinho Ikas, o CODAI, nome que é mantido até os dias atuais.

A adoção da designação de Colégio Agrícola Dom Agostinho Ikas é realizada em tributo ao monge Beneditino de mesmo nome, como uma homenagem póstuma. Dom Agostinho Ikas que foi um religioso e professor de Zootecnia que ajudou a fundar a Escola Superior de Agricultura em Pernambuco e, por isso, marcou para sempre a história do CODAI.

Em 1971, com a inundação do Engenho São Bento pelas águas da represa da Barragem de Tapacurá, a instituição foi transferida para o centro de São Lourenço da Mata, onde se manteve até o final do ano letivo de 2021, quando, devido a problemas estruturais, precisou ser realocada para a sede da Universidade Federal Rural de Pernambuco, a UFRPE, localizada no bairro de Dois Irmãos, na cidade do Recife.

Atualmente, o colégio faz parte do sistema federal de ensino, a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, vinculada ao Ministério da Educação (Brasil) como Escola Técnica coligada à UFRPE. O CODAI oferece também, além do ensino médio, outros cursos técnicos subsequentes, sendo eles: Técnico em Administração, técnico em Agropecuária e técnico em Alimentos. Há a modalidade de técnico em Agropecuária integrado ao ensino médio. Seu foco de ensino é direcionado para educação profissional, científica e tecnológica nas áreas de agricultura e ainda existe o núcleo de ensino à distância.

O ensino agrícola no Brasil[editar]

No começo do século XX, o Brasil republicano ainda carregava, principalmente em suas áreas rurais, práticas e costumes coloniais. Era preciso desenvolver o país, e seu progresso passava, também, por mudanças na agricultura. Diversas foram iniciativas que buscavam modernizar a produção agrícola. Em 1910, o então Presidente Nilo Peçanha assinou a Lei 8.319, que visava regulamentar, difundir e organizar o ensino agrícola no Brasil. A lei de n° 8.319 de outubro de 1910 estabeleceu que o ensino agrícola em Pernambuco deveria conter três eixos: um prático, um prático-teórico e outro superior. Ainda que por consequência direta da lei tenham sido fundadas diversas escolas de agronomia e medicina veterinária em todo o país, não deixaram de haver dificuldades, principalmente ligadas às práticas históricas de latifúndio nas áreas rurais e ao desinteresse das elites em pensar uma Reforma agrária.

Em Pernambuco, foi o governador Barbosa Lima Sobrinho quem percebeu a importância do ensino agrícola, investindo na contratação de profissionais especializados. Na década de 1930, o Brasil sob o governo de Getúlio Vargas, passava por um momento em que se buscava a formação de mão de obra técnica e é nesse contexto histórico que o CODAI surge.[1]

Localidade[editar]

O CODAI conta com dois campus, sendo um deles em Tiúma, onde estão localizados os cursos técnicos subsequentes, assim como a biblioteca, diretorias e também uma área para aulas práticas. Por estar geograficamente disposto em uma região voltada aos desenvolvimentos infraestruturais e de abastecimento de água, é entre 1971 e 1972 - devido a criação da barragem Tapacurá - que surge a demanda de  realocação do CODAI. Saindo do Engenho São Bento, mas permanecendo no município de São Lourenço da Mata,  o segundo campus do CODAI, comportava o ensino médio e médio integrado, isso até o final do ano letivo de 2021. Aproximadamente 50 anos depois da primeira transferência, o Colégio Agrícola Dom Agostinho Ikas, saiu de sua localização na avenida Dr. Francisco Correia, 643 - Centro, São Lourenço da Mata–PE, para as instalações da UFRPE Campus Sede, no endereço Manuel de Medeiros, 36 - Dois Irmãos, Recife–PE. No entanto, é interessante destacar que as duas transposições, em 1972 e 2022, não ocorreram pela mesma causa. Diferente de cinquenta anos atrás, o motivo da mais recente migração do CODAI foi justamente a falta de infraestrutura e manutenção do prédio, o edifício cinquentenário foi condenado por questões de segurança, impedindo professores e alunos de exercerem suas atividades regulares.[2]

Projetos recentes (2009-2017)[editar]

O Núcleo de Educação a Distância (NEaD) do CODAI foi implantado mediante a Resolução do Conselho Universitário de N0127/2009 com sede no campus avançado do CODAI em Tiúma. O objetivo do programa é ofertar cursos gratuitos que proporcionem o acesso ao mundo do trabalho para jovens e adultos, inclusive para aqueles profissionais que trabalham, mas necessitam de uma melhor qualificação para exercerem suas atividades e que a modalidade a distância é a única forma de conciliação para atingir a meta. O NEaD teve início no segundo semestre de 2009 através da oferta do Curso Técnico em Alimentos. Em 2013, atendendo ao programa de expansão da educação profissional iniciou-se a oferta de mais dois cursos técnicos: Técnico em Administração e Técnico em Açúcar e Álcool. Já em 2017, o colégio lançou mais um novo Curso Técnico em Meio Ambiente. Em parceria com o governo do Estado de Pernambuco foram contemplados 18 (dezoito) pólos de atendimentos distribuídos entre as regiões Agreste, Mata Norte e Sul e municípios circunvizinhos, visando oportunizar melhoria na educação e tornar uma sociedade mais justa e igualitária.

Desde junho de 2013, o Colégio Agrícola Dom Agostinho Ikas (CODAI) oferece cursos do Pronatec nas modalidades Formação Inicial e Continuada (FIC) nos Eixos Tecnológicos de Alimentos, Gestão & Negócios e Recursos Naturais. Com a Bolsa-Formação, que teve como objetivo expandir, interiorizar, democratizar e qualificar a oferta de cursos de educação profissional e tecnológica, levando em conta os arranjos produtivos, sociais, culturais, locais e regionais além das necessidades das populações envolvidas, chegando a alcançar mais 61 (sessenta e um) municípios, otimizando a capacidade instalada da Instituição e promovendo a extensão dos Campi Sede. Em 2014, vinculado ao Pronatec, iniciou-se a coordenação do Programa Mulheres Mil, junto a algumas prefeituras de Pernambuco (Abreu e Lima, Afogados da Ingazeira, Belo Jardim, Igarassu, Ipojuca, Jaboatão dos Guararapes, Paulista, Poção, Recife, Camaragibe e Paulista) e Paraíba (João Pessoa, Cruz do Espírito Santo e Sapé). Seguindo as propostas do programa, como a Metodologia Específica de Acesso, Permanência e Êxito, que destaca temas centrais para a formação cidadã, por exemplo, e atividades existentes consideradas como essenciais para o sucesso do programa, como cooperativismo, inclusão digital, empreendedorismo, etc. o que resultaria na promoção de uma inclusão produtiva, o exercício pleno da cidadania e a mobilidade no mercado de trabalho. Cabe destacar que foi formada uma turma de Agentes Comunitários de Saúde na Colônia Penal Feminina de Abreu e Lima.

É reconhecível a importância de um colégio como o CODAI, por ser possuidor de um sistema que conta com profissionais da educação especializados em oito áreas de conhecimento para o ensino profissionalizante. Sendo estas, respectivamente: Agricultura, Zootecnia, Comunicação e Expressão, Tecnologia, Ciências Sociais, Ciências Biológicas, Gestão e Ciência e Tecnologia de Alimentos. Dispondo de um ensino de excelência e referência na área agrícola, esta é formada por uma equipe de 62 profissionais, divididos nas demandas do Plano Nacional de Educação (PNE) e os cursos técnicos.

Referências

  1. ARAÚJO, Bruno Melo de.. Educação e Poder: O Ensino Superior Agrícola em Pernambuco nas décadas de 1930 e 1940. Dissertação (Mestrado em História Social) - Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, p.131, 2013.
  2. ARCOVERDE, Márcio Romerito da Silva. História, memória e trajetória: do Aprendizado Agrícola de Pacas ao Colégio Dom Agostinho Ikas da UFRPE: apresentado à Direção do Colégio Agrícola Dom Agostinho Ikas da Universidade Federal Rural de Pernambuco. Projeto de pesquisa, SÃO LOURENÇO DA MATA, p. 6-8, 7 fev. 2020.

[1] [2] Vídeo Institucional do CODAI [Vídeo Institucional do CODAI]. Youtube. 12 de dezembro 2019. Em cena em dur: 04.00. Consultado em 21 de maio de 2023 

Ligações externas[editar]


Este artigo "Colégio Agrícola Dom Agostinho Ikas" é da wikipedia The list of its authors can be seen in its historical and/or the page Edithistory:Colégio Agrícola Dom Agostinho Ikas.

  1. ARAÚJO, Bruno Melo de.. Educação e Poder: O Ensino Superior Agrícola em Pernambuco nas décadas de 1930 e 1940. Dissertação (Mestrado em História Social) - Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, p.131, 2013
  2. ARCOVERDE, Márcio Romerito da Silva. História, memória e trajetória: do Aprendizado Agrícola de Pacas ao Colégio Dom Agostinho Ikas da UFRPE: apresentado à Direção do Colégio Agrícola Dom Agostinho Ikas da Universidade Federal Rural de Pernambuco. Projeto de pesquisa, SÃO LOURENÇO DA MATA, p. 6-8, 7 fev. 2020


Read or create/edit this page in another language[editar]