You can edit almost every page by Creating an account. Otherwise, see the FAQ.

Comissão Permanente para os Vestibulares

Fonte: EverybodyWiki Bios & Wiki

{{#set:Bad content=Educação }}

A Comissão Permanente para os Vestibulares (Comvest) é o órgão da Universidade Estadual de Campinas responsável pela elaboração e realização dos seus vestibulares e, eventualmente, pela condução de outros concursos.[1] Criada em 1987, a comissão reflete um sistema próprio de seleção dos alunos para os cursos de graduação da Unicamp que, ao ser idealizada, estabeleceu o perfil que almejava para o corpo discente da Unicamp.

História[editar]

Até 1986 o ingresso de novos estudantes na Unicamp era realizado pela FUVEST (Fundação Universitária para o Vestibular). Entretanto, docentes da Unicamp almejavam um novo perfil de alunos para a universidade, e isso resultou na criação de um vestibular próprio, que selecionasse os melhores estudantes do Brasil para a formação no ensino público superior. Foi criada então a Comvest com o propósito de que o estudante que iniciava sua vida acadêmica na Unicamp deveriaser capaz de se expressar com clareza, organizar suas ideias, estabelecer relações, interpretar dados e fatos, elaborar hipóteses e, finalmente, demonstrar domínio dos conteúdos das disciplinas do núcleo comum do ensino médio. A partir dessa proposta, a Unicamp elaborou critérios de avaliação baseados em provas com questões de natureza dissertativa e associadas à leitura e interpretação de textos, modelo vigente até hoje. Além do objetivo de compor o seu corpo discente com o perfil desejado, o novo modelo também teria o papel de contribuir para o aprimoramento do ensino médio, que vinha, na época, apoiando-se na avaliação da memorização de conteúdos, modelo utilizado pela maioria dos vestibulares existentes. A própria comissão diz que seu vestibular deve ser acompanhado por professores do ensino médio, pois o vestibular da Unicamp não é meramente um concurso, mas um conjunto de provas que serve de modelo para o ensino de todo o país, diminuindo distorções do ensino público brasileiro.

O vestibular passou por uma mudança significativa em seu formato de provas no ano de 2011 e a mais recente adaptação do modelo de provas passou a ser aplicada no processo seletivo de 2015.

O Novo Vestibular Unicamp[editar]

O novo vestibular da Unicamp é composto de duas fases, idênticas para todos os candidatos, e de provas de habilidades específicas para os cursos Arquitetura e Urbanismo, Artes Cênicas, Artes Visuais, Dança e Música.

  • Informações sobre a 1ª fase e a suas provas

A 1ª fase, obrigatória para todos os candidatos, é constituída de uma única prova de Conhecimentos Gerais composta por 90 questões objetivas sobre as áreas do conhecimento desenvolvidas no ensino médio.

Cada questão da prova de Conhecimentos Gerais vale um ponto. Assim, a prova da 1ª fase vale até 90 pontos. O candidato tem no máximo cinco horas e no mínimo três horas e trinta minutos para a realização da prova da 1ª fase.

As 90 questões de múltipla escolha são distribuídas da seguinte maneira: 14 questões de Língua Portuguesa e Literaturas de Língua Portuguesa, 14 questões de Matemática, 10 questões de História e 10 questões de Geografia (incluindo Filosofia e Sociologia), 10 questões de Física, 10 questões de Química, 10 questões de Biologia, 8 questões de Inglês, além de 4 questões interdisciplinares. Cada questão tem quatro alternativas.

São eliminados do Vestibular Unicamp os candidatos que obtiverem nota 0 (zero) na prova da 1ª fase.

  • A 2ª fase e suas particularidades

A classificação para a 2ª fase é sempre feita com base nos inscritos em 1ª opção para cada um dos cursos

A convocação para a 2ª fase é realizada por curso. Em cada curso, são convocados os candidatos que optaram pelo curso em 1ª opção e que obtiveram nota igual ou superior a 550 pontos na prova da 1ª fase. O número máximo de convocados para a 2ª fase nos cursos cuja relação candidato/vaga seja menor do que 100, será limitado a seis vezes o número de vagas do curso. Para os cursos cuja relação candidato/vaga seja maior ou igual a 100, o limite máximo será de oito vezes o número de vagas do curso, entre candidatos de 1ª opção. O número mínimo de convocados para a 2ª fase em cada curso será de três vezes o número de vagas do curso.

Todos os candidatos aprovados para a 2ª fase fazem todas as provas independentemente do curso escolhido. A 2ª fase é constituída de provas idênticas para todos os candidatos, com questões dissertativas. As provas, realizadas em três dias consecutivos, obedecem à seguinte distribuição:

I - Prova de Redação (composta por duas propostas de textos a serem desenvolvidas pelos candidatos) e prova de Língua Portuguesa e Literaturas de Língua Portuguesa, no primeiro dia; II - Prova de Matemática, prova de História e prova de Geografia, no segundo dia; III - Prova de Física, prova de Química e prova de Biologia, no terceiro dia.

Cada uma das provas da 2ª fase é composta de 6 questões, com exceção da Redação.

Cada questão da 2ª fase vale quatro pontos, cada uma contendo dois itens valendo dois pontos por item.

Cada texto da prova de Redação vale 24 pontos.

O candidato tem no máximo quatro horas e no mínimo duas horas e trinta minutos para a realização das provas em cada dia da 2ª fase.

A ausência em qualquer uma das provas ou nota 0 (zero) em qualquer uma delas elimina o candidato do Vestibular Unicamp.

  • Sobre as Provas de Habilidades Específicas

Os cursos de Arquitetura e Urbanismo, Artes Cênicas, Artes Visuais, Dança e Música exigem provas de Habilidades Específicas, que são realizadas após as provas da segunda fase, exceto para os candidatos aos cursos de Música, que fazem as provas de Habilidades Específicas antes da primeira fase. As provas de Habilidades Específicas valem 48 pontos. Os candidatos que não comparecerem às provas de Habilidades Específicas ficam eliminados da 1ª opção, mas continuam concorrendo por uma vaga na 2ª opção, caso exista.

Programa de Ação Afirmativa e Inclusão Social - PAAIS[editar]

O PAAIS bonifica os candidatos que cursaram todo o ensino médio em escolas da rede pública de ensino brasileira.

Os candidatos que optarem pelo PAAIS e não comprovarem ter cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas no Brasil, estarão eliminados do Vestibular e terão a matrícula negada.

Os estudantes que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas da rede pública no Brasil e aqueles que tenham feito o supletivo presencial (Educação de Jovens e Adultos) também em escolas da rede pública no Brasil poderão participar do Programa de Ação Afirmativa e Inclusão Social (PAAIS). Após a 2ª fase do vestibular, serão adicionados 60 pontos à Nota Padronizada de Opção (NPO) dos candidatos participantes do Programa. Aos participantes do PAAIS que se autodeclararem pretos, pardos ou indígenas (segundo a classificação utilizada pelo IBGE), serão adicionados outros 20 pontos, além dos 60. A participação é facultativa e deverá ser indicada no Formulário de Inscrição. O estudante deverá comprovar, no ato da matrícula, que cursou o ensino médio na rede pública brasileira.

Os candidatos beneficiados pelo PAAIS deverão apresentar, no ato da matrícula, cópia autenticada em cartório ou acompanhada do original do Histórico Escolar completo emitido pelo estabelecimento de ensino público onde estudou, inclusive no caso do ensino médio supletivo presencial. Os candidatos que não apresentarem esse documento são eliminados do Vestibular Unicamp. Caso se comprove, em qualquer momento após a matrícula efetuada, que os documentos exigidos dos beneficiados pelo PAAIS não são legítimos ou idôneos, a matrícula será cancelada. Caso o estudante tenha concluído o curso na Unicamp, seu diploma será considerado inválido.

Candidatos com deficiência[editar]

Assim como os outros vestibulares das universidades públicas paulistas, Fuvest e Vunesp, a Comvest também não adota reserva de vagas para os vestibulandos com deficiência, mas dá todo o suporte necessário mediante as instruções contidas em seu Manual do Candidato.

O candidato com deficiência(s) ou outras condições que exija(m) recursos específicos para realizar as provas devem informar no ato da inscrição para o vestibular suas necessidades. As solicitações de condições especiais serão analisadas e deferidas ou indeferidas pela Comvest. Aqueles que tiverem suas solicitações de condições especiais indeferida, pela Comvest, deverão realizar as provas nas mesmas condições dos demais candidatos.

O candidato com deficiência visual poderá optar por provas em Braile ou por provas ampliadas nos seguintes tamanhos de fonte: 16, 22, 28 ou 32.

As provas para os candidatos com deficiência serão realizadas em Campinas e em São Paulo.

A Comvest poderá, a seu critério, realizar as diligências necessárias à verificação da veracidade das declarações apresentadas.

Cidades de provas[editar]

A Comvest, atualmente aplica suas provas em duas capitais: Brasília e São Paulo e nas seguintes cidades do interior de SP: Bauru, Campinas, Guarulhos, Jundiaí, Limeira, Mogi das Cruzes, Mogi Guaçu, Piracicaba, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Santo André, Santos, São Bernardo do Campo, São Carlos, São João da Boa Vista, São José do Rio Preto, São José dos Campos, Sorocaba e Sumaré.

Os candidatos escolhem a cidade onde farão as provas do Vestibular Unicamp no Formulário de Inscrição. A cidade escolhida será obrigatoriamente a mesma para a realização das duas fases do Vestibular Unicamp, com algumas exceções informadas no Manual do Candidato. As provas de Habilidades Específicas são realizadas exclusivamente em Campinas.

Atualidade[editar]

Atualmente, o Vestibular Unicamp recebe mais de 77 mil inscritos que disputam 3.320 vagas na Unicamp, em 70 opções de curso de graduação.

Vestibular Unicamp 2015[editar]

Na disputa por uma das 3.320 vagas em 70 cursos de graduação da Unicamp, 70.947 candidatos fizeram a primeira fase do Vestibular Unicamp 2015 no dia 23 de novembro de 2014. A Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest) aplicou a prova em 20 cidades do Estado de São Paulo, além de Brasília e registrou uma abstenção de 8%, um pouco superior a do vestibular 2014, quando a abstenção geral foi de 7%. Dos 77.146 inscritos no Vestibular 2015, 6.199 candidatos não compareceram para fazer o exame. A lista de aprovados na primeira fase e todas as informações referentes a este processo seletivo estão disponíveis no site oficial da comissão organizadora: http://www.comvest.unicamp.br.

Referências

Ligações externas[editar]

Erro Lua em Módulo:Categorização_AD_e_AB_de_outras_wikis na linha 173: attempt to index field 'wikibase' (a nil value).

Erro Lua em Módulo:Categorização_AD_e_AB_de_outras_wikis na linha 173: attempt to index field 'wikibase' (a nil value).


Este artigo "Comissão Permanente para os Vestibulares" é da wikipedia The list of its authors can be seen in its historical and/or the page Edithistory:Comissão Permanente para os Vestibulares.



Read or create/edit this page in another language[editar]