Welcome to EverybodyWiki 😃 ! Nuvola apps kgpg.png Log in or ➕👤 create an account to improve, watchlist or create an article like a 🏭 company page or a 👨👩 bio (yours ?)...

Companhia de Danças de Diadema

Fonte: EverybodyWiki Bios & Wiki

Criada em 1995 pela bailarina e coreógrafa Ivonice Satie, com a iniciativa da Prefeitura do Município de Diadema, a Companhia de Danças de Diadema vem ganhando destaque no mundo da dança pela sua inovação. Hoje, composta por 12 dançarinos, é dirigida pela bailarina Ana Bottosso, responsável pela coordenação do projeto desenvolvido no município, através de um programa de oficinas, além de também atuar como diretora e coreógrafa.

A organização tem realizado diversas turnês ao redor do país, levando sua arte para cidades do interior e litoral paulista, Grande São Paulo, região do ABCD, dentre outros estados, como Bahia, Ceará, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Sergipe e Distrito Federal.

Além disso, já fizeram apresentações no exterior, como cidade de Lima, no Peru, Cidade do México e Paris, na França, trazendo na bagagem destaques na mídia nacional e internacional. Inclusive, possuem mais de 30 prêmios conquistados desde sua criação.

Com o reconhecimento internacional, tem como um de seus objetivos, o ensino da dança e descoberta do corpo como forma de expressão, junto à comunidade. Apoiam-se no princípio da contemporaneidade, defendendo a democratização e diversidade corporal.

Premiações[editar]

·     1995 - Prêmio Estímulo APCA (Associação Paulista dos Críticos de Arte);

·       Prêmio Promodança - SP (Melhor coreografia – “Pierrot de Veias”).


·     1996 - Prêmio Aplausos (Sindicato dos Artistas de São Paulo).


·     1997 - Menção Honrosa – “Você e a Dança” (pela iniciativa do trabalho com a população).


·     2005 - Prêmio Funarte/Petrobrás de Estímulo à Dança.


·     2010 - Prêmio Teatro de Dança – 10 finalistas, com espetáculo “Crendices...Quem disse?”


·     2011 - Prêmio de Ocupação da Sala René Gumiel (FUNARTE SP), com o projeto “No Movimento das Alamedas”;

·       “Paranoia” – 2º lugar na categoria Melhor Espetáculo (Guia da Folha);

·       “Paranoia” – 2º lugar no Prêmio Governador Estado da Cultura de SP.


·     2014 - Prêmio Denilto Gomes de Melhor Espetáculo de dança infantil.


·     2017 - Indicação ao Prêmio Governador do Estado de São Paulo para a Cultura 2016, com a coreografia de "EU por detrás de MIM" de Ana Bottosso;

·       Indicação ao Prêmio APCA 2017 pelo projeto ABCDança;

·       Prêmio APCA 2017 de Melhor Criação Coreográfica – “EU por detrás de MIM” de Ana Bottosso.


Projetos sociais[editar]

Além de promover espetáculos, a Companhia de Danças de Diadema oferece diversos programas de incentivo à dança, com intuito de acolher e democratizar a comunidade do ABC Paulista.

·       Projeto Oficinas – Difusão e Acesso à Dança: Desde 2002, os bailarinos da Companhia ministram oficinas em Centros Culturais de Diadema, atuando como artistas-orientadores em aulas gratuitas de iniciação ao ballet clássico, contemporâneo, dança de salão. Tendo como público crianças, jovens, adultos, melhor idade e portadores de necessidades especiais. A iniciativa é da Prefeitura do Município de Diadema.


·       Bailando na Cidade: É uma caravana de dança, que estabelece um envolvimento maior com a comunidade. Os bailarinos da Companhia circulam em espaços de cultura e escolas, promovendo uma interação por meio da dança. Durante a ação, oferecem atividades lúdicas para residentes de bairros e escolas do município, com faixa etária de 6 até 15 anos. O público alvo consiste de familiares, amigos e professores.


·       Bailando em Família: Com intuito de construir maior interação entre crianças e seus familiares, esse projeto busca conquistar uma reaproximação física, sensorial e afetiva entre os participantes. O encontro é coordenado pelos integrantes da Companhia, que propõem exercícios de expressão corporal, cooperação coletiva e interatividade. Além disso, defendem a ideia de que por meio dos movimentos, é possível recuperar sensações abandonadas ao longo do cotidiano. A faixa etária apropriada é de 6 anos até a melhor idade.


·       Cirandança: É o encontro dos alunos participantes do Projeto Oficinas. Conta com a presença de alunos, artistas orientadores, agentes de cultura e a comunidade de Diadema. Com quatro dias de apresentações, os alunos têm a oportunidade de mostrar o desempenho desenvolvido, explorando temáticas diferentes.


·       Ponto de Cultura Traçando as Pernas: Em atuação desde 2010, esse projeto se deu através de convênio entre a Associação Projeto Brasileiro de Dança, Secretaria de Cultura de Diadema e Ministério da Cultura. O intuito é propagar a linguagem da dança e atrair plateias, por meio de oficinas, workshops e palestras. Ainda, possibilitam aos participantes, maior aperfeiçoamento artístico.


·       No Movimento das Alamedas: Foi uma mostra contemplada pelo edital de 2011, que visava a ocupação de espaços da Fundação Nacional de Artes (FUNARTE), em São Paulo. Os espetáculos e intervenções artísticas foram realizados até o período de março de 2012, apresentando atividades como oficinais, workshops e bate-papo, destinados ao público da dança e comunidade em geral. O projeto possibilitou ações voltadas à difusão, formação e inclusão cultural.


·       Pés na Estrada: Foi uma caravana que circulou por 9 municípios do estado de São Paulo, oferecendo espetáculos e vivências em dança, por meio de um caminhão-palco com infraestrutura sonora, iluminação e cenografia. Estacionado estrategicamente nas cidades, o caminhão-palco possibilitou livre acesso às apresentações e oficinas. A ação foi composta pela Companhia de Danças de Diadema e os grupos Danceato e Mão Na Roda (constituído por portadores de necessidades especiais). Além disso, a atividade facilitou o acesso da dança ao público leigo, principalmente nos locais carentes de uma programação cultural, e dando ênfase aos elementos da arte brasileira, incentivaram a produção artística local.


·       ABCDança: É um festival anual realizado pela iniciativa da Associação Projeto Brasileiro de Dança (APBD), Companhia de Danças de Diadema e o Sesc São Paulo, objetivando incentivar a linguagem artística da dança em regiões do Grande ABC Paulista, estimular a participação de artistas, grupos e companhias locais. Percorrem espaços culturais e públicos com atividades gratuitas, abrangendo maior público. O intuito da ação é divulgar e promover a prática da dança performática.


Repertório coreográfico[editar]

O histórico de criações artísticas da organização já soma 27 trabalhos autorais, dentre os quais é possível ressaltar os espetáculos em cartaz:


·       Crendices... Quem disse? | 2007

Constitui-se de movimentos que busca abordar as crendices do cotidiano brasileiro, incorporando elementos das danças populares. Alimentada pelo romance “A Pedra do Reino” de Ariano Suassuna, destaca a crença em fenômenos místicos, determinante na construção da identidade de um povo. Ressalta a diversidade cultural do país, unindo tragédias, alegrias, curiosidades e folclore.


·       Paranoia | 2011 Inspirado no livro “Paranoia” de Roberto Piva, desafia-se os bailarinos a retratarem, por meio de movimentos performáticos, a ansiedade das ruas da metrópole, desventura, desejos, frustrações e outras características, que compõe a cidade de São Paulo.


·       Anseio | 2013

Reflexão acerca de memórias, necessidade da passagem do tempo e transcendência. O corpo como objeto de renovação, esvaziando e preenchendo espaços; o desejo de respirar.


·       Por + vir | 2015

Completando 20 anos de carreira, a Companhia de Danças de Diadema convidou 9 coreógrafos, visando expandir a possibilidade de experimentação e repertório. Inserindo diferentes óticas sobre a dança contemporânea, proporciona ao público um múltiplo panorama gestual e sensorial, além de diversificar a definição da mesma.


·       EU por detrás de MIM | 2017

Encantada com a exposição “Seu corpo da obra (2012)” de Olafur Eliasson, a diretora e coreógrafa da Companhia de Danças de Diadema, Ana Bottosso se inspira no conceito retratado pelo artista. A obra é composta com espelhos e seus reflexos, fazendo analogia entre o “interior” e “exterior”.

Posteriormente, inspirou-se no conto “O espelho” de Guimarães Rosa, criando teorias e questionamentos acerca da existência de outras versões de si mesmo, em coexistência com o “eu” externo. Ainda, busca retratar dilemas e conflitos do “eu” interior.  



[1]

  1. Criada em 1995 pela bailarina e coreógrafa Ivonice Satie, com a iniciativa da Prefeitura do Município de Diadema, a Companhia de Danças de Diadema


Este artigo "Companhia de Danças de Diadema" é da wikipedia The list of its authors can be seen in its historical and/or the page Edithistory:Companhia de Danças de Diadema.