You can edit almost every page by Creating an account. Otherwise, see the FAQ.

Copa Verde de Futebol

Fonte: EverybodyWiki Bios & Wiki

Copa Verde de Futebol
Copa Verde
2015 Copa Verde logo.png
Dados gerais
Organização CBF
Edições 10
Número de equipes 24
Sistema Eliminatório
Edição atual
editar

Erro Lua em Módulo:Categorização_AD_e_AB_de_outras_wikis na linha 173: attempt to index field 'wikibase' (a nil value).

A Copa Verde de Futebol, ou simplesmente Copa Verde, é uma competição regional brasileira disputada desde 2014, entre equipes da Região Norte e Centro-Oeste,[1] junto do Espírito Santo.[nota 1]

Organizada pela CBF, o torneio tem formato similar ao da Copa do Brasil, com partidas de ida e volta, em mata-mata, utilizando oito datas do calendário oficial do futebol brasileiro.

Nas duas primeiras edições, o campeão do torneio ganhou uma vaga na Copa Sul-Americana do ano seguinte.[2][3][4] Posteriormente a competição garantiu vaga para as oitavas de final da Copa do Brasil até 2019.[5] Atualmente, a competição assegura ao vencedor uma vaga na terceira fase da Copa do Brasil.[6]

História[editar]

Máquina de troca de ingressos da Copa Verde, disponível em Vila Velha.

O torneio nasceu a partir da proposta de se fazer uma competição regional, como a Copa do Nordeste, para clubes da Região Norte – por isso o nome do torneio faz alusão à Floresta Amazônica.[2] Logo, foi decidido ampliar o torneio para clubes do Centro-Oeste e do Espírito Santo (que participava da antiga Copa Centro-Oeste).[7] Apesar de não ter sido incluída no calendário oficial da CBF para 2014, divulgado em setembro do ano anterior, o torneio foi confirmado pelo diretor de competições da entidade.[8]

Em 2016 foram incluídos os clubes do estado de Goiás, que não participavam até essa edição.[9] Com dois clubes a mais, a CBF criou uma fase preliminar às oitavas de final. Outra mudança também foi a inclusão de clubes através do Ranking da CBF.[10] No ano seguinte, os times goianos ficaram de fora novamente, alegando falta de calendário para disputar o torneio. O formato da edição anterior, porém, foi mantido.[11]

Durante diversas partidas da Copa Verde, é possível trocar garrafas plásticas ou latas de alumínio por ingressos, através de máquinas instaladas nas cidades-sedes dos jogos.[12]

Transmissão televisiva[editar]

A Copa Verde foi transmitida com exclusividade pelo canal Esporte Interativo, que também transmitia a Copa do Nordeste, de 2015 a 2018. A emissora e o Ministério do Esporte dividiam os custos de viagem das equipes.[2][3] Em 7 de maio de 2018, antes mesmo do canal anunciar seu término, foi noticiado que Esporte Interativo não iria mais transmitir a competição.[13]

A partir de 2019, o torneio passou a ser exibido através da plataforma de streaming MyCujoo.[14] Ainda em 2019, os jogos de Remo e Paysandu tiveram a transmissão da Rede Cultura do Pará, em parceria com a TV Brasil. Para a edição de 2020, a emissora estatal transmitiu com exclusividade todos os jogos junto a canais afiliados à Empresa Brasil de Comunicação.[15]

Em 2022, a apenas um dia do início da edição, o serviço de streaming DAZN chegou a um acordo com a CBF para exibir algumas partidas do torneio com exclusividade, a partir das oitavas de final. Assim, a TV Brasil ficou sem os direitos de transmissão.[16] Na temporada seguinte, a plataforma não renovou os direitos e a competição ficou sem transmissão na TV nem em streaming próprio, com a cobertura ficando sob responsabilidade dos clubes.[17] No entanto, apenas os jogos da final tiveram transmissão televisiva ao vivo em um pool formado pela Rede Cultura do Pará, TV Brasil (transmissão nacional) e BandSports, marcando o retorno das transmissões pela TV por assinatura, com a última cobertura ocorrendo em 2018.[18]

Classificação[editar]

Participantes[editar]

A Copa Verde é disputada por 24 (vinte e quatro) clubes identificados seguindo os seguintes critérios técnicos de participação: [19]

Critério 1: Ter obtido a primeira colocação no Campeonato Estadual da 1ª divisão profissional (ou Torneio Seletivo do qual participem ao menos 4 (quatro) Clubes da primeira divisão profissional do Campeonato Estadual) organizado pelas 12 (doze) Federações filiadas participantes: Acre, Amazonas, Amapá, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins.

Critério 2: Ter obtido a segunda colocação no Campeonato Estadual da 1ª divisão profissional (ou Torneio Seletivo do qual participem ao menos 4 (quatro) Clubes da primeira divisão profissional do Campeonato Estadual) organizado pelas 8 (oito) Federações melhores ranqueadas no Ranking Nacional das Federações (RNF).

Critério 3: Os 4 (quatro) melhores clubes posicionados no Ranking Nacional dos Clubes (RNC), filiados às Federações participantes, excluídos os clubes já classificados através dos critérios 1 e 2.

Vagas Federação Classificação
4 CBF
  • Melhor clube posicionado no RNC, não classificado pelas Federações estaduais
  • 2º melhor clube posicionado no RNC, não classificado pelas Federações estaduais
  • 3º melhor clube posicionado no RNC, não classificado pelas Federações estaduais
  • 4º melhor clube posicionado no RNC, não classificado pelas Federações estaduais
2 Acre FFAC
1 Amapá FAF
2 Amazonas FAF
2 Distrito Federal (Brasil) FFDF
2 Espírito Santo (estado) FES
2 Goiás FGF
2 Mato Grosso FMF
1 Mato Grosso do Sul FFMS
2 Pará FPF
1 Rondônia FFER
1 Roraima FRF
2 Tocantins FTF

Edições[editar]

Ano Final Semifinalistas Número de participantes
Campeão Placares Vice Eliminado pelo campeão Eliminado pelo vice-campeão
2014
Detalhes
Distrito Federal (Brasil)
Brasília
1 – 2
2 – 1
7 – 6
(pen)
[nota 2]
Pará
Paysandu
Distrito Federal (Brasil)
Brasiliense
Pará
Remo
16
2015
Detalhes
Mato Grosso
Cuiabá
1 – 4
5 – 1
Pará
Remo
Mato Grosso
Luverdense
Pará
Paysandu
16
2016
Detalhes
Pará
Paysandu
2 – 0
1 – 2
Distrito Federal (Brasil)
Gama
Pará
Remo
Goiás
Aparecidense
18
2017
Detalhes
Mato Grosso
Luverdense
3 – 1
1 – 1
Pará
Paysandu
Rondônia
Rondoniense
Amapá
Santos-AP
18
2018
Detalhes
Pará
Paysandu
2 – 0
1 – 1
Espírito Santo (estado)
Atlético Itapemirim
Amazonas
Manaus
Mato Grosso
Luverdense
18
2019
Detalhes
Mato Grosso
Cuiabá
0 – 1
1 – 0
5 – 4
(pen)
Pará
Paysandu
Goiás
Goiás
Pará
Remo
24
2020
Detalhes
Distrito Federal (Brasil)
Brasiliense
2 – 1
1 – 2
5 – 4
(pen)
Pará
Remo
Goiás
Vila Nova
Amazonas
Manaus
24
2021
Detalhes
Pará
Remo
0 – 0
0 – 0
4 – 2
(pen)
Goiás
Vila Nova
Pará
Paysandu
Mato Grosso
Nova Mutum
24
2022
Detalhes
Pará
Paysandu
0 – 0
1 – 1
4 – 3
(pen)
Goiás
Vila Nova
Amazonas
São Raimundo-AM
Distrito Federal (Brasil)
Brasiliense
17
2023
Detalhes
Goiás
Goiás
2 – 0
2 – 1
Pará
Paysandu
Mato Grosso
Cuiabá
Pará
Remo
24
Conquistou o título de forma invicta.

Títulos[editar]

Por equipe[editar]

Clube Títulos Vices Semifinalista
Pará Paysandu 3 (2016, 2018 e 2022) 4 (2014, 2017, 2019 e 2023) 2 (2015 e 2021)
Mato Grosso Cuiabá 2 (2015 e 2019) 0 1 (2023)
Pará Remo 1 (2021) 2 (2015 e 2020) 4 (2014, 2016, 2019 e 2023)
Mato Grosso Luverdense 1 (2017) 0 2 (2015 e 2018)
Distrito Federal (Brasil) Brasiliense 1 (2020) 0 2 (2014 e 2022)
Goiás Goiás 1 (2023) 0 1 (2019)
Distrito Federal (Brasil) Brasília 1 (2014) 0 0
Goiás Vila Nova 0 2 (2021 e 2022) 1 (2020)
Distrito Federal (Brasil) Gama 0 1 (2016) 0
Espírito Santo (estado) Atlético Itapemirim 0 1 (2018) 0
Amazonas Manaus 0 0 2 (2018 e 2020)
Goiás Aparecidense 0 0 1 (2016)
Rondônia Rondoniense 0 0 1 (2017)
Amapá Santos-AP 0 0 1 (2017)
Mato Grosso Nova Mutum 0 0 1 (2021)
Amazonas São Raimundo-AM 0 0 1 (2022)

Por federação[editar]

Federação Títulos Vices Semifinalista
Pará Pará 4 6 6
 Mato Grosso 3 0 4
 Distrito Federal 2 1 2
 Goiás 1 2 3
 Espírito Santo 0 1 0
 Amazonas 0 0 3
 Amapá 0 0 1
 Rondônia 0 0 1

Por região[editar]

Região Títulos Vices Semifinalista
Centro-Oeste 6 3 9
Norte 4 6 11
Sudeste 0 1 0

Treinadores campeões[editar]

Dado Cavalcanti é o único treinador duas vezes campeão da Copa Verde, ambas pelo Paysandu, em 2016 e 2018.
Ano Treinador Equipe Ref.
2014 Luis Carlos Souza Distrito Federal (Brasil) Brasília [29]
2015 Fernando Marchiori Mato Grosso Cuiabá [30]
2016 Dado Cavalcanti Pará Paysandu [31]
2017 Júnior Rocha Mato Grosso Luverdense [32]
2018 Dado Cavalcanti Pará Paysandu [33]
2019 Marcelo Chamusca Mato Grosso Cuiabá [34]
2020 Vílson Taddei Distrito Federal (Brasil) Brasiliense [35]
2021 Eduardo Baptista Pará Remo [36]
2022 Márcio Fernandes Pará Paysandu [37]
2023 Emerson Ávila Goiás Goiás [38]

Estatísticas[editar]

Artilharia[editar]

Por edição
Ano Artilheiro Equipe Gols Ref.
2014 Lima Pará Paysandu 7 [39]
2015 Raphael Luz Mato Grosso Cuiabá 8 [40]
2016 Rafael Grampola Distrito Federal (Brasil) Gama 6 [41]
2017 Careca Rondônia Rondoniense 5 [42]
2018 Cassiano Pará Paysandu 9 [43]
2019 Douglas Oliveira Mato Grosso Luverdense 5 [44]
2020 Alan Mineiro
Diego Rosa
Goiás Vila Nova
Amazonas Manaus
5 [45]
2021 Neto Pessoa Pará Remo 9 [46]
2022 Marlon
Yan Philippe
Pará Paysandu
Amazonas São Raimundo-AM
3 [47]
2023 Wanderson Martins Acre São Francisco 4 [48]

Público[editar]

Maiores públicos

Estes são os dez maiores públicos presentes da história da Copa Verde:

Público Mandante Placar Visitante Estádio Data Ano Ref.
1 51 701 Brasília Distrito Federal (Brasil) 2–1 Pará Paysandu Mané Garrincha 21 de abril 2014 [49]
2 34 780 Remo Pará 4–1 Mato Grosso Cuiabá Mangueirão 30 de abril 2015 [50]
3 32 900 Paysandu Pará 1–1 Espírito Santo (estado) Atlético Itapemirim Mangueirão 16 de maio 2018 [51]
4 31 611 Paysandu Pará 0–1 Mato Grosso Cuiabá Mangueirão 20 de novembro 2019 [52]
5 26 653 Paysandu Pará 1–1 Mato Grosso Luverdense Mangueirão 16 de maio 2017 [53]
6 26 582 Remo Pará 0–0 Pará Paysandu Mangueirão 23 de março 2014 [54]
7 25 512 Paysandu Pará 3–1 Pará Remo Mangueirão 6 de outubro 2019 [55]
8 24 925 Remo Pará 1–2 Pará Paysandu Mangueirão 29 de março 2023 [56]
9 24 591 Vila Nova Goiás 1–1 Pará Paysandu Serra Dourada 19 de novembro 2022 [57]
10 24 160 Paysandu Pará 2–0 Distrito Federal (Brasil) Gama Mangueirão 3 de maio 2016 [58]
Médias de público
Ano Média geral Clube com a maior
média de público
Maior média
de público
Ref.
2014 5 429 Pará Remo 15 272 [59]
2015 4 351 Pará Remo 17 648 [60]
2016 4 178 Pará Paysandu 12 741 [61]
2017 2 716 Pará Paysandu 11 393 [62]
2018 3 093 Pará Paysandu 11 937 [63]
2019 2 949 Pará Paysandu 14 819 [64]
2020 Não houve[nota 3]
2021 2 857 Pará Remo 6 054 [66]
2022 3 051 Goiás Vila Nova 8 214 [67]
2023 4 186 Pará Remo 13 129 [68]

Maiores goleadas[editar]

Estas são as onze maiores goleadas da história da Copa Verde:

Mandante Placar Visitante Estádio Data Edição Ref.
1 Remo Pará 9–0 Acre Galvez Baenão 19 de outubro 2021 [69]
2 Luverdense Mato Grosso 7–0 Tocantins Sparta Passo das Emas 18 de março 2018 [70]
Aparecidense Goiás 7–0 Mato Grosso do Sul Aquidauanense Annibal Batista 20 de janeiro 2020 [71]
Vila Nova Goiás 7–0 Mato Grosso do Sul Aquidauanense OBA 4 de novembro 2021 [72]
5 Paysandu Pará 6–0 Amazonas Penarol Curuzu 20 de outubro 2021 [73]
São Raimundo-RR Roraima 6–0 Acre São Francisco Canarinho 1 de março 2023 [74]
7 Náutico-RR Roraima 2–7 Pará Paysandu Ribeirão 11 de fevereiro 2014 [75]
8 Paysandu Pará 6–1 Amazonas Princesa do Solimões Mangueirão 26 de fevereiro 2014 [76]
Remo Pará 6–1 Acre Atlético Acreano Baenão 15 de setembro 2019 [77]
10 Luverdense Mato Grosso 5–0 Espírito Santo (estado) Rio Branco Passo das Emas 29 de março 2017 [78]
Manaus Amazonas 5–0 Rondônia Ji-Paraná Defelê 21 de janeiro 2020 [79]

Ver também[editar]

Notas[editar]

  1. A inclusão do Espírito Santo acontece porque o Estado tinha representantes na antiga Copa Centro-Oeste.
  2. No dia 28 de julho de 2014, o STJD retirou o título do Brasília devido à escalação irregular de quatro jogadores na final do torneio, concedendo o título ao Paysandu.[20] No dia 1 de agosto, porém, o Brasília conseguiu um efeito suspensivo da decisão, retomando o título temporariamente.[21] A resolução final do caso seria julgada pelo Tribunal Pleno do STJD no dia 14 de agosto, mas foi adiada por conta do mau tempo.[22] Na sequência, o julgamento foi remarcado para o dia 2 de outubro, porém adiado outra vez devido a um pedido do Paysandu, uma vez que o relator do processo não poderia estar presente.[23][24] No dia 7 de novembro, ficou definido que o julgamento final aconteceria no dia 13 de novembro, após mais de um mês de indefinição.[25] Porém, mais uma vez o julgamento foi adiado, pois o Paysandu alegou que um de seus advogados não poderia comparecer.[26] Assim, o pleito foi adiado para o dia 27 de novembro,[27] quando finalmente o Pleno decidiu a favor do Brasília, que foi declarado campeão.[28]
  3. Por conta da pandemia de COVID-19, a edição da Copa Verde de 2020 não teve presença de público.[65]

Referências

  1. «Sem interesse, futebol goiano fica fora da Copa Verde». Terra Esportes. 9 de outubro de 2013. Consultado em 24 de março de 2015. Arquivado do original em 20 de maio de 2014 
  2. 2,0 2,1 2,2 «CBF cria Copa Verde, com times de 11 estados e que dá vaga na Sul-Americana». iG. 8 de outubro de 2013. Consultado em 4 de maio de 2016 
  3. 3,0 3,1 «Copa Verde une 11 estados, do Amazonas ao Espírito Santo». Trivela. 8 de outubro de 2013. Consultado em 4 de maio de 2016 
  4. «Conmebol confirma que Brasileirão dará seis vagas para a Sul-Americana». Ge.globo. 14 de outubro de 2016. Consultado em 17 de novembro de 2016 
  5. «Campeão entra nas oitavas da Copa do Brasil 2018». CBF. 1 de dezembro de 2016. Consultado em 27 de dezembro de 2016 
  6. «CBF revisa calendário de 2021 e Copa do Brasil passa a ser mais longa». Metrópoles. 11 de novembro de 2020. Consultado em 11 de novembro de 2020 
  7. «Copa Verde com custeio da CBF poderá se tornar realidade com 2 clubes de MT». Futebol Matogrossense. 27 de julho de 2013. Consultado em 4 de maio de 2016. Arquivado do original em 5 de dezembro de 2013 
  8. «Dirigente da CBF confirma Copa Verde em janeiro e fevereiro de 2014». Ge.globo. 26 de setembro de 2013. Consultado em 4 de maio de 2016 
  9. «CBF divulga regulamento, tabela e plano de ação». CBF. 8 de dezembro de 2015. Consultado em 11 de dezembro de 2015 
  10. «CBF muda regulamento da Copa Verde para incluir clube do Coronel Nunes». Paraná Online. 8 de dezembro de 2015. Consultado em 11 de dezembro de 2015 
  11. «Copa Verde divulga tabela de 2017 sem os clubes de Goiás». Diário de Goiás. 30 de novembro de 2016. Consultado em 1 de dezembro de 2016 
  12. «Copa Verde: troca sustentável de ingressos». CBF. 9 de abril de 2018. Consultado em 30 de abril de 2018 
  13. «Esporte Interativo não vai renovar contrato de transmissão da Copa Verde, diz jornal». Esporteemidia. 7 de maio de 2018. Consultado em 23 de junho de 2019 
  14. «Partidas da Copa Verde 2019». MyCujoo. Consultado em 17 de agosto de 2019 
  15. «TV Brasil transmite Copa Verde a partir desta quarta (20)». EBC. 20 de janeiro de 2021. Consultado em 24 de fevereiro de 2021 
  16. Zirpoli, Cassio (25 de outubro de 2022). «De última hora, Copa Verde de 2022 ganha transmissão na DAZN. E a cota?». Cassio Zirpoli. Consultado em 28 de outubro de 2022 
  17. «Brasiliense x Goiás, pela Copa Verde, terá transmissão nos canais dos clubes no YouTube». Máquina do Esporte. 8 de março de 2023. Consultado em 10 de março de 2023 
  18. Redação (31 de maio de 2023). «TV Brasil, TV Cultura e BandSports transmitem final da Copa Verde». Diário do Pará. Consultado em 5 de junho de 2023 
  19. «REC - Regulamento Específico da Competição - Copa Verde 2023» (PDF). CBF. Consultado em 23 de dezembro de 2022 
  20. «Caso Copa Verde: STJD pune Brasília, e Paysandu fica com título e vaga na Sul-Americana». Yahoo! Esporte Interativo. 28 de julho de 2014. Consultado em 16 de agosto de 2014. Arquivado do original em 19 de agosto de 2014 
  21. «Brasília consegue reverter decisão e é, novamente, campeã da Copa Verde». Superesportes. 2 de agosto de 2014. Consultado em 16 de agosto de 2014 
  22. «Por mau tempo, STJD adia decisão sobre título da Copa Verde». Superesportes. 14 de agosto de 2014. Consultado em 16 de agosto de 2014 
  23. «Julgamento do caso Copa Verde é remarcado, e Papão pede adiamento». Ge.globo. 30 de setembro de 2014. Consultado em 14 de outubro de 2014 
  24. «Julgamento da Copa Verde é adiado; nova data ainda não está definida». Ge.globo. 1 de outubro de 2014. Consultado em 14 de outubro de 2014 
  25. «STJD confirma julgamento da Copa Verde para a próxima quinta-feira». Ge.globo. 7 de novembro de 2014. Consultado em 8 de novembro de 2014 
  26. «Julgamento que define campeão da Copa Verde é mais uma vez adiado». Ge.globo. 13 de novembro de 2014. Consultado em 15 de novembro de 2014 
  27. «STJD confirma julgamento da Copa Verde para o próximo dia 27». Ge.globo. 14 de novembro de 2014. Consultado em 15 de novembro de 2014 
  28. «Pleno decide: Brasília é campeão da Copa Verde e está na Sul-Americana». ESPN. 27 de novembro de 2014. Consultado em 30 de novembro de 2014 
  29. «Súmula: Brasília 2x1 Paysandu» (PDF). CBF. 21 de abril de 2014. Consultado em 16 de abril de 2017 
  30. «Súmula: Cuiabá 5x1 Remo» (PDF). CBF. 7 de maio de 2015. Consultado em 16 de abril de 2017 
  31. «Súmula: Gama 2x1 Paysandu» (PDF). CBF. 10 de maio de 2016. Consultado em 16 de abril de 2017 
  32. «Paysandu sai na frente, pressiona, mas LEC consegue empate leva o título da Copa Verde». Ge.globo. 16 de maio de 2017. Consultado em 16 de maio de 2017 
  33. «Paysandu empata com o Atlético-ES e conquista o bicampeonato da Copa Verde». Ge.globo. 16 de maio de 2018. Consultado em 17 de maio de 2018 
  34. «Súmula: Paysandu 0x1 Cuiabá» (PDF). CBF. 21 de novembro de 2019. Consultado em 21 de novembro de 2019 
  35. «Remo devolve placar do jogo de ida, mas Brasiliense é melhor nos pênaltis e conquista a Copa Verde 2020». Ge.globo. 24 de fevereiro de 2021. Consultado em 24 de fevereiro de 2021 
  36. «Solta o grito, Leão! Remo supera Vila Nova nos pênaltis e é campeão da Copa Verde!». Ge.globo. 11 de dezembro de 2021. Consultado em 11 de dezembro de 2021 
  37. «Marcio Fernandes comemora título da Copa Verde e prevê 2023: 'vamos lutar pelo acesso à Série B'». O Liberal. 19 de novembro de 2022. Consultado em 20 de novembro de 2022 
  38. «Goiás conquista título inédito da Copa Verde». Terra. 1 de junho de 2023. Consultado em 1 de junho de 2023 
  39. «Artilharia da Copa Verde de Futebol de 2014». CBF. Consultado em 15 de abril de 2014 
  40. «Artilharia da Copa Verde de Futebol de 2015». CBF. Consultado em 7 de maio de 2015 
  41. «Artilharia da Copa Verde de Futebol de 2016». CBF. Consultado em 10 de maio de 2016 
  42. «Artilharia da Copa Verde de Futebol de 2017». CBF. Consultado em 16 de maio de 2017 
  43. «Artilharia da Copa Verde de Futebol de 2018». CBF. Consultado em 17 de maio de 2018 
  44. «Artilharia da Copa Verde de Futebol de 2019». CBF. Consultado em 20 de novembro de 2019 
  45. «Artilharia da Copa Verde de Futebol de 2020». CBF. Consultado em 24 de fevereiro de 2021 
  46. «Artilharia da Copa Verde de Futebol de 2021». CBF. Consultado em 11 de dezembro de 2021 
  47. «Artilharia da Copa Verde de Futebol de 2022». CBF. Consultado em 20 de novembro de 2022 
  48. «Artilharia da Copa Verde de Futebol de 2023». CBF. Consultado em 1 de junho de 2023 
  49. «Boletim Financeiro Oficial da CBF: Brasília 2x1 Paysandu» (PDF). CBF. 21 de abril de 2014. Consultado em 25 de abril de 2014 
  50. «Boletim Financeiro Oficial da CBF: Remo 4x1 Cuiabá» (PDF). CBF. 30 de abril de 2015. Consultado em 13 de maio de 2015 
  51. «Boletim Financeiro Oficial da CBF: Paysandu 1x1 Atlético-ES» (PDF). CBF. 16 de maio de 2018. Consultado em 17 de maio de 2018 
  52. «Boletim Financeiro Oficial da CBF: Paysandu 0x1 Cuiabá» (PDF). CBF. 20 de novembro de 2019. Consultado em 23 de novembro de 2019 
  53. «Boletim Financeiro Oficial da CBF: Paysandu 1x1 Luverdense» (PDF). CBF. 16 de maio de 2017. Consultado em 17 de maio de 2017 
  54. «Boletim Financeiro Oficial da CBF: Remo 0x0 Paysandu» (PDF). CBF. 23 de março de 2014. Consultado em 1 de junho de 2019 
  55. «Boletim Financeiro Oficial da CBF: Paysandu 3x1 Remo» (PDF). CBF. 6 de outubro de 2019. Consultado em 23 de novembro de 2019 
  56. «Boletim Financeiro Oficial da CBF: Remo 1x2 Paysandu» (PDF). CBF. 29 de março de 2023. Consultado em 5 de abril de 2023 
  57. «Boletim Financeiro Oficial da CBF: Vila Nova 1x1 Paysandu» (PDF). CBF. 19 de novembro de 2022. Consultado em 24 de novembro de 2022 
  58. «Boletim Financeiro Oficial da CBF: Paysandu 2x0 Gama» (PDF). CBF. 3 de maio de 2016. Consultado em 1 de abril de 2017 
  59. «Ranking de público Copa Verde 2014». Sr. Goool. Consultado em 8 de dezembro de 2022 
  60. «Ranking de público Copa Verde 2015». Sr. Goool. Consultado em 8 de dezembro de 2022 
  61. «Ranking de público Copa Verde 2016». Sr. Goool. Consultado em 8 de dezembro de 2022 
  62. «Ranking de público Copa Verde 2017». Sr. Goool. Consultado em 8 de dezembro de 2022 
  63. «Ranking de público Copa Verde 2018». Sr. Goool. Consultado em 8 de dezembro de 2022 
  64. «Ranking de público Copa Verde 2019». Sr. Goool. Consultado em 8 de dezembro de 2022 
  65. «Troféu vivo e carbono zero: a vertente sustentável da Copa Verde». Agência Brasil. 20 de fevereiro de 2021. Consultado em 8 de dezembro de 2022 
  66. «Ranking de público Copa Verde 2021». Sr. Goool. Consultado em 8 de dezembro de 2022 
  67. «Ranking de público Copa Verde 2022». Sr. Goool. Consultado em 1 de março de 2023 
  68. «Ranking de público Copa Verde 2023». Sr. Goool. Consultado em 1 de junho de 2023 
  69. «Sem pena! Com dois hat-trick's, Remo goleia o Galvez e se classifica para as quartas de final da Copa Verde». Ge.globo. 19 de outubro de 2021. Consultado em 19 de outubro de 2021 
  70. «Com placar elástico, o Luverdense elimina o Sparta e se garante nas semifinais». Ge.globo. 18 de março de 2018. Consultado em 28 de abril de 2018 
  71. «Aparecidense atropela Aquidauanense e garante vaga contra Cuiabá pela Copa Verde». Só Notícias. 20 de janeiro de 2021. Consultado em 21 de janeiro de 2021 
  72. «Virou passeio! Vila Nova massacra o Aquidauanense por 7 a 0 e vai à semifinal da Copa Verde». Ge.globo. 4 de novembro de 2021. Consultado em 4 de novembro de 2021 
  73. «Com time alternativo, Paysandu goleia o Penarol-AM e avança para as quartas de final da Copa Verde». Ge.globo. 20 de outubro de 2021. Consultado em 21 de outubro de 2021 
  74. «Jogo São Raimundo-RR 6 x 0 São Francisco-AC melhores momentos». Ge.globo. 1 de março de 2023. Consultado em 1 de março de 2023 
  75. «Paysandu arrasa Náutico-RR fora de casa na estreia pela Copa Verde: 7 a 2». Ge.globo. 11 de fevereiro de 2014. Consultado em 28 de abril de 2018 
  76. «Lima faz quatro e Paysandu goleia o Princesa de Solimões por 6 a 1». Ge.globo. 27 de fevereiro de 2014. Consultado em 28 de abril de 2018 
  77. «Remo goleia o Atlético Acreano e avança à semifinal da Copa Verde». Ge.globo. 15 de setembro de 2019. Consultado em 15 de setembro de 2019 
  78. «Luverdense goleia o Rio Branco-ES e fica perto da semifinal da Copa Verde». Ge.globo. 29 de março de 2017. Consultado em 28 de abril de 2018 
  79. «Manaus goleia o Ji-Paraná e pega o Atlético-AC nas oitavas da Copa Verde». Ge.globo. 21 de janeiro de 2021. Consultado em 21 de janeiro de 2021 

Erro Lua em Módulo:Categorização_AD_e_AB_de_outras_wikis na linha 173: attempt to index field 'wikibase' (a nil value).

Erro Lua em Módulo:Categorização_AD_e_AB_de_outras_wikis na linha 173: attempt to index field 'wikibase' (a nil value).



Read or create/edit this page in another language[editar]