Welcome to EverybodyWiki 😃 ! Nuvola apps kgpg.png Log in or ➕👤 create an account to improve, watchlist or create an article like a 🏭 company page or a 👨👩 bio (yours ?)...

Estudarte

Fonte: EverybodyWiki Bios & Wiki
Mulheres Desesperadas - Comédia em cartaz desde 2008, com o grupo Estudarte. (Imagem: Arquivo A Voz da Cidade)
Período de atividade 2003 - 2010, 2016 - 2017, 2019 - atualmente
País Brasil
Ocupação Teatro e vídeo
Cidade base Volta Redonda, RJ
Produtora RH Soluções Artísticas
N. de Premiações 03
Website Oficial www.grupoestudarte.com.br

Grupo Cênico Estudarte ou apenas Estudarte é um grupo de atores e produtores fundado em 2003 na cidade de Volta Redonda, região sul do estado do Rio de Janeiro. Sua história é constituída por seus festivais gratuitos de teatro[1], com objetivo de dar acesso à cultura para a população de baixa renda; e comédias como Mulheres desesperadas, a triologia Apenas comentando, além dos dramas Barulho e Entre o amor e o medo, e ainda conhecido pelo número de empresas que se interessam em investir em seu trabalho com o benefício publicitário de exposição de suas marcas. O grupo é um produto de marca registrada da RH Soluções Artísticas, ao lado do famoso girl group As Sublimes. É o nome, também, da Oficina de interpretação da produtora, ministrada por Rodrigo Hallvys, com sede na empresa e franquias no DiAula - Espaço de estudos (na cidade de Volta Redonda) e na Mais Estilo Produções (na cidade de Barra Mansa).

História

Foi fundado[2] em 28 de março de 2008 (Dia Internacional do Teatro) de 2003, pelo então estudante de publicidade Diego Machado e a estudante de química Raquel Moraes, o grupo teve sua estreia com a peça O protesto das lendas, que percorreu instituições de ensino com apresentações iniciando os trabalhos de estímulo à reflexão comportamental, cultural e social. Com dificuldades para construir a direção do espetáculo de estreia, Diego convidou seu irmão, o diretor Rodrigo Hallvys, para assumir a função no trabalho. Ainda no mesmo ano a trupe desenvolveu e apresentou mais duas outras peças, uma delas a livre releitura do clássico A Moreninha, de Joaquim Manuel de Macedo, proporcionado acesso à literatura nacional para pessoas de baixa renda.

Aprendizado e primeiros festivais de teatro[editar]

Em abril de 2004, Rodrigo Hallvys passou a ser diretor efetivo do grupo, instalando um curso de interpretação livre na sede de trabalho do mesmo, no Teatro Jérias Rodrigues, do antigo Colégio Volta Redonda[2] (hoje ocupado por uma das unidades do Colégio Anglo-Americano).

Em poucos meses o elenco, que havia sido atualizado, voltou ao palco com novas peças avulsas, entre elas a comédia Calma, papai!, que teve sessão especial de pre-estreia para os investidores, vindo sua abertura ao público geral uma semana depois. No mesmo ano o grupo produziu o I Festival de Teatro do Estudarte, com seis espetáculos gratuitos.

Em 2005, a personagem Cidinha (remanescente da comédia Calma, papai!), antes interpretada pela atriz Julian Carmo, torna-se protagonista de seu próprio espetáculo e participa de eventos destinados ao Dia da Criança, sendo então interpretada pela atriz Samantha Novelli.

No mesmo ano o Estudarte faz uma pequena turnê com a comédia Zé e Tião – dois caipiras em confusão, novamente focada em instituições de ensino público, propondo reflexão sobre respeito e amizade. E o elenco encerra seu ano com seu II Festival de teatro do Estudarte com mais seis novas peças gratuitas.

Teoria teatral, pesquisa e Moção de Congratulações[editar]

Com objetivo de disponibilizar um estudo acadêmico para os atores do Estudarte, em 2006, a direção geral do grupo cria uma grade de conteúdo programático constituída por matérias e provas teóricas, seminários e produção avaliada por corpo de jurados, transformado o curso em quatro módulos anuais de avaliações, passando a ser o primeiro da Região Sul Fluminense com tal formato.

Os espetáculos avulsos passaram a ser mais extensos, fazendo com que o III Festival de Teatro do Estudarte duplicasse o número de dias de apresentação neste ano, onde o grupo recebeu a Moção de Congratulações[3] do SATED/RJ (Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversões), através de seu delegado Lúcio Roriz, em virtude de seus eventos de promoção cultural à sociedade.

Em 2007 suas atenções ficaram concentradas na pesquisa acadêmica, rendendo crescimento ao grupo, que produziu três fins de semana com o IV festival de teatro do Estudarte, totalizando doze espetáculos gratuitos à sociedade e abrindo oportunidade de participação para outros grupos de teatro regional mostrarem seus trabalhos. Este evento bateu a marca de quarenta empresas investidoras.

Com o crescimento do número de integrantes e em busca de mais conhecimento técnico, seu diretor se matriculou no Ensino Superior em Licenciatura em Teatro no Centro Universitário Geraldo Di Biase, em 2008; criando uma nova roupagem para o Estudarte, que revisa todos os seus roteiros e dá um novo salto na qualidade técnica de seus trabalhos a partir do V Festival de Teatro do Estudarte, recebendo crítica positiva dos jurados e da mídia especializada na região Sul Fluminense.

Neste mesmo ano o Estudarte recebeu o Prêmio Olho Vivo na categoria Grupo de teatro e, em 2009, Rodrigo Hallvys recebe o Prêmio Olho Vivo na categoria Diretor.

Mudança de sede e primeiro hiato[editar]

Em 2010, após a venda do Colégio Volta Redonda ao Colégio Anglo-americano, o grupo decidiu se mudar sua sede para o galpão que hoje pertence à RH Soluções Artísticas[4] (produtora e detentora da marca registrada Estudarte), desenvolveram a sétima edição de seu festival, desta vez no Teatro Municipal Jésus Moreira Maciel e, em seguida, o grupo entrou em um hiato devido a Rodrigo Hallvys passar a residir na cidade do Rio de Janeiro em busca de sua pós-graduação em Arte e produção cultural no Brasil, na Universidade Veiga de Almeida.

Breve retorno e comemoração[editar]

Em 2016, após uma decisão conjunta, sete integrantes do Estudarte retornaram[5] aos trabalhos do grupo, trazendo mais novos membros e produzindo o VIII Festival de teatro do Estudarte. Esse festival teve duas fases:

1ª fase – dezembro de 2016[6] – Edição especial para investidores e amigo,s em comemoração aos dezoito anos de direção na carreira de Rodrigo Hallvys. A edição ocorreu no palco do Teatro da Escola Técnica Pandiá Calógeras, por ter sido onde Hallvys iniciou seus trabalhos como diretor. O evento contou com os espetáculos Barulho (apelidado de “pérola dramatúrgica” por alguns roteiristas e também teve elencos formados no Rio de Janeiro[7]), Mulheres desesperadas e Apenas Comentando Mais (parte da trilogia Apenas Comentando), além da abertura convidada com O Nubente, monólogo criado e apresentado pelo ator Albinno Oliveira Grecco.

2ª fase – fevereiro de 2017[8] – Edição aberta ao público em geral, o evento aconteceu em três noites consecutivas, apresentando os mesmos espetáculos da primeira fase e trazendo a poeta Regina Vilarinhos declamando seu monólogo Inquisições e Duda Simões com Crise. Nessa fase o Estudarte se apresentou no teatro do Centro Cultural da Fundação CSN, como convidado para abrir a agenda cultural anual do espaço.

Segundo hiato e retorno explosivo[editar]

Logo após a segunda fase do VIII Festival de Teatro do Estudarte, o grupo entrou em um novo hiato para revisão de trabalhos e estratégia de montagem de novos eventos, retornando em 2019, com equipe parcialmente reformulada.

A trupe produziu o infantil Ana Abóbora e Zé Berinjela – um mundo além das cores, que marca o retorno de Melissa Santana e Rodrigo Hallvys aos palcos como atores. Melissa assina a direção do espetáculo, participando do evento Sesc+Social no Shopping Park Sul, em Volta Redonda.

Em seguida o grupo produziu a primeira edição do festival Quase lá![9][10] (evento que integrou a I Virada Cultural de Volta Redonda), frazendo leitura pública dos espetáculos preparados para o IX Festival de Teatro do Estudarte[11], apresentado em dezembro do mesmo ano, no Centro Cultural da Fundação CSN.

A trupe ainda participou de todas as edições da primeira temporada do festival de artes integradas ReVolta com poesia, apresentado pela poeta Regina Vilarinhos, além de duas noites do projeto de leitura dramatizada, no Teatro Gacemss II; apresentou a 1ª temporada do Pequenas leituras[12][13], no Premium Café Cultural; e teve espetáculo apresentado na 4ª edição do Dia Zen[14], evento holístico produzido por Melissa Pagano através do Ateliê Orgone.

Já em 2020, o elenco participou do workshop Ritmo Cênico – Corpo e Voz[15], recebeu o Prêmio Olho Vivo 2019[16] na categoria espetáculo por Mulheres Desesperadas, e apresentou a 2ª temporada do Pequenas leituras[17], tendo essa sendo abreviada devido ao isolamento social causado pela pandemia da doença Covid-19.

Os espetáculos e personagens de destaque[editar]

Calma, Papai! - Com destaque para a personagem Cidinha, que caiu no gosto popular por seus bordões e a partir do ano seguinte torna-se protagonista de dois espetáculos.

Viva Cidinha! - Protagonizada por Cidinha, personagem que havia feito sucesso no ano anterior em Calma, papai!.

Zé e Tião - dois caipiras em confusão - espetáculo de comédia-caipira.

Viva Cidinha 2 - Por um mundo melhor - Continuação de Viva Cidinha!, foi a peça com maior número de atores compondo o elenco na história do Estudarte, somando um total de quatorze.

As Mariazinhas - Com destaque para a personagem Maria Sílvia, a comédia é ambientada em um salão de beleza.

Apenas comentando - Primeiro texto de uma trilogia que segue o mesmo nome. Em seu primeiro ano a peça não conseguiu alçar grandes projeções, que só ocorreram no ano seguinte, nas mãos do Grupo do Apê (elenco de Barra Mansa, formado por Leo José, Silas Lopes, Flávia Peres), com destaque para a protagonista Catarina.

Apenas comentando Mais - Segunda fase da trilogia Apenas Comentando, também apresentada inicialmente pelo Grupo do Apê, com Leo José, André Fonseca e Will Mendes. A partir de 2016 o espetáculo passa a ser interpretado pelo Estudarte com Alex Almeida, Demétrio Santos e Ramon Amorim, com destaque para todas as personagens devido o entrosamento do elenco e o equilíbrio de ações para todas as personagens no roteiro.[6]

Mulheres desesperadas - A comédia de maior sucesso do Estudarte, teve várias formações no elenco e levou o grupo a um novo grau de reconhecimento, sendo convidado a participar do evento Mídia em ação (em 2009) e representando Volta Redonda no Festival Estadual Novas Cenas, em 2010. Destaque para a personagem Heloisa, por sua excentricidade e atitudes de devaneios. A personagem estreou sendo interpretada por Marcileia Maurício e, a partir de 2016, pelo ator Filipe Xagas (que levou Heloisa a uma nova conquista do público).[8]

Barulho - Apelidado de "pérola dramatúrgica" por seu objetivo sensorial. O texto leva o público a sentir-se inserido em um manicômio, onde as personagens ficam todo o tempo presas com camisas de força. O espetáculo também foi apresentado por outros elencos além do Estudarte e participou de diversos festival que não tinham ligação com o grupo.[18]

Entre o amor e o medo - Drama que retrata e propõe reflexão sobre violência doméstica e urbana, tem em sua abertura com cena onde o marido aparece espancando a esposa por ciúmes doentios sobre a mesma, intercalando com cenas de tiroteio que causa morte por bala perdida em uma comunidade. O espetáculo termina personificando a morte e a dor alheia que o ser humano pode evitar em seu meio social. Se destacou a partir de suas apresentações na primeira temporada do festival de artes integradas ReVolta com poesia, apresentado pela poeta Regina Vilarinhos. O texto, considerado extremamente forte, impressionou o público pela sua característica diferenciada em relação aos outros espetáculos do Estudarte. Tem em seu elenco Demétrio Santos, Filipe Xagas, Ludmila Sousa, Ramon Amorim e Thiago Giaccomeli.[19]

Ana Abóbora e Zé Berinjela - Um mundo além das cores - Um dos poucos espetáculos exclusivamente voltados para o público infantil na trajetória da trupe. Foi criado em 2009 e teve, originalmente, o retorno de Rodrigo Hallvys (posteriormente substituído por Demétrio Santos) e Melissa Santana (que assina a direção) como atores. A peça se destaca pela interatividade junto ao público infantil e a conquista do público adulto presente.[10][14]

O sucesso de Mulheres Desesperadas e Barulho[editar]

Mulheres Desesperadas - Comédia em cartaz desde 2008, com o grupo Estudarte. (Imagem: Arquivo Diário do Vale)

Mulheres desesperadas é uma peça que estampa a necessidade de união familiar e amor ao próximo através das diferenças. A protagonista, a mais velha das irmãs, dá suporte emocional para as três irmãs: a excêntrica Heloisa, a carente Hiana e a portadora de necessidades especiais Halana. Escrita em 2008 para entrar em cena a partir da quinta edição do festival do grupo, a comédia estreou tendo Elisângela Alves, Madalena de Jesus (que esteve presente apenas na primeira noite em cartaz, sendo substituída por Ísis Carvalho), Marcella Amaral e Marcileia Maurício.

O espetáculo foi destaque em todos os festivais que participou, sendo também convidado para abrir o festival Mídia em Ação (apresentado pela cantora Vitória Régia) no Teatro Gacemss, em 2009; e representou a região Sul Fluminense no Festival Estadual Novas Cenas, no Teatro Gláucio Gill, Copacabana, Rio de Janeiro, em 2010.

A peça recebeu o Prêmio Olho Vivo 2019, na categoria espetáculo.[20]

Ficheiro:Estudarte Barulho.jpg
Barulho - Espetáculo dramático do Estudarte, também já foi destaque no 8o Festival das Artes, no Rio de Janeiro. (Arquivo do Portal Olho Vivo).

Seu elenco já contou também com Apoena Carvalho, Ludmila Sousa, Maíra Pimentel e Melissa Santana. Atualmente compõe o elenco os atores América Possidente, Dieni Flausino, Filipe Xagas e Jaque Novaes.

Barulho se tornou destaque desde sua primeira noite de apresentação, em 2010. O texto, apelidado de "pérola dramatúrgica" (pela sensação de tensão que causa ao público) durante suas apresentações no Rio de Janeiro, com as três personagens estando amarradas em camisas-de-força durante toda a o transcorrer da peça. Foi destaque também na oitava edição do Festival das Artes Via Alternativa [18]e abrindo o III Festival de esquetes estudantis de Vargens[21], ambos no Rio de Janeiro e apresentados por outros elencos.

Prêmios e Moções[editar]

Ano Prêmio Categoria
2006 Moção de Congratulações do SATED[22] Festival de Teatro
2008 Prêmio Olho Vivo Grupo de Teatro
2009 Prêmio Olho Vivo Diretor: Rodrigo Hallvys
2019 Prêmio Olho Vivo[23] Espetáculo: Mulheres desesperadas

Participações especiais[editar]

Ano Evento Espetáculo
2009 Festival Mídia em ação (Teatro Gacemss / Volta Redonda) Mulheres desesperadas
2010 Festival Estadual Novas cenas (Teatro Gláucio Gill / Rio de Janeiro) Mulheres desesperadas
2019 Sesc+Social (Shoppink Park Sul / Volta Redonda) Ana Abóbora e Zé Berinjela – um mundo além das cores
2019 1ª temporada do festival de artes integradas ReVolta com poesia[19] .O nubente

.Fim do mundo

.Entre o amor e o medo

.Amor e desejo

.Amor e esperança

.Amor e saudade

2019 4ª edição Dia Zen[14] Ana Abóbora e Zé Berinjela – um mundo além das cores

Festivais e eventos do Estudarte[editar]

Ano Evento Local N.º Espetáculos / Edições
2004 I Festival de Teatro do Estudarte Teatro Jérias Rodrigues 6
2005 II Festival de Teatro do Estudarte Teatro Jérias Rodrigues 6
2006 III Festival de Teatro do Estudarte Teatro Jérias Rodrigues 4
2007 IV Festival de Teatro do Estudarte Teatro Jérias Rodrigues 12
2008 V Festival de Teatro do Estudarte Teatro Jérias Rodrigues 9
2009 VI Festival de Teatro do Estudarte Teatro Jérias Rodrigues 10
2010 VII Festival de Teatro do Estudarte Teatro Jésus Moreira Maciel 4
2016 VIII Festival de Teatro do Estudarte

(apresentado em duas fases distintas)

Teatro ETPC 4
2017 Teatro Centro Cultural da Fundação CSN 6
2019 Quase lá![24] Teatro Gacemss II 6
1ª temporada de Pequenas leituras[25] Premium Café Cultural 3 (edições)
IX Festival de Teatro do Estudarte[26] Teatro Centro Cultural da Fundação CSN 8
2020 2ª temporada de Pequenas leituras[17] Premium Café Cultural 3 (edições)

Ligações externas[editar]

Referências

  1. «Nona edição do Festival de Teatro do Estudarte acontece nesta semana». Consultado em 1 de junho de 2020 
  2. 2,0 2,1 «Grupo Cênico Estudarte - Site Oficial». grupoestudarte.com.br. Consultado em 31 de maio de 2020 
  3. «Grupo Cênico Estudarte - Site Oficial». grupoestudarte.com.br. Consultado em 31 de maio de 2020 
  4. «Rodrigo Hallvys dirige sua própria produtora no Rio». Olho Vivo. Consultado em 31 de maio de 2020 
  5. «Rodrigo Hallvys retorna com o Grupo de Teatro Estudarte». Olho Vivo. Consultado em 31 de maio de 2020 
  6. 6,0 6,1 «Rodrigo Hallvys comemora 18 anos de carreira». Olho Vivo. Consultado em 31 de maio de 2020 
  7. «Olho Vivo». Olho Vivo. Consultado em 31 de maio de 2020 
  8. 8,0 8,1 «Estudarte retoma os trabalhos para nova temporada». Olho Vivo. Consultado em 31 de maio de 2020 
  9. «Estudarte volta à cena com novo projeto». Consultado em 1 de junho de 2020 
  10. 10,0 10,1 «Estudarte lança o projeto Quase Lá!». Olho Vivo. Consultado em 31 de maio de 2020 
  11. «Grupo cênico Estudarte encerra agenda de trabalhos de 2019 com seu IX Festival de Teatro» 
  12. «Premium Café abriga segunda temporada de projetos culturais». Olho Vivo. Consultado em 31 de maio de 2020 
  13. «Projeto 'Pequenas Leituras' segue conquistando plateia no Premium Café Brasil» 
  14. 14,0 14,1 14,2 «Quarta edição do 'Dia Zen' apresenta teatro, música, pintura, dança circular, artesanato e diversas terapias holísticas» 
  15. «RH Soluções Artísticas inicia 2020 com novidades». Olho Vivo. Consultado em 31 de maio de 2020 
  16. «Resistência cultural marca 10ª edição do Prêmio OLHO VIVO». Olho Vivo. Consultado em 31 de maio de 2020 
  17. 17,0 17,1 «Atividades agitam o calendário cultural nesta semana na cidade do Aço». A Voz da Cidade. 10 de fevereiro de 2020. Consultado em 31 de maio de 2020 
  18. 18,0 18,1 «"Barulho" tem pré-estreia de sucesso no Rio de Janeiro». Consultado em 31 de maio de 2020 
  19. 19,0 19,1 «ReVolta com Poesia estreia no Gacemss». Olho Vivo. Consultado em 31 de maio de 2020 
  20. «Categoria Espetáculo: Arte em Cena, LIATT e Estudarte são os finalistas». Olho Vivo. Consultado em 31 de maio de 2020 
  21. «Rodrigo Hallvys prepara Festival de Esquetes Estudantis de Vargens». Olho Vivo. Consultado em 31 de maio de 2020 
  22. «Rodrigo Hallvys - Premios». rodrigohallvys.com.br. Consultado em 31 de maio de 2020 
  23. «Os espetáculos que concorrem ao Prêmio OLHO VIVO 2019». Olho Vivo. Consultado em 31 de maio de 2020 
  24. «Estudarte volta à cena com novo projeto». A Voz da Cidade. 22 de julho de 2019. Consultado em 31 de maio de 2020 
  25. «Grupo Cênico Estudarte lança o projeto Pequenas Leituras». Olho Vivo. Consultado em 31 de maio de 2020 
  26. «Grupo Estudarte realiza IX Festival de Teatro». Olho Vivo. Consultado em 31 de maio de 2020 


Este artigo "Estudarte" é da wikipedia The list of its authors can be seen in its historical and/or the page Edithistory:Estudarte.