You can edit almost every page by Creating an account. Otherwise, see the FAQ.

Família FM

Fonte: EverybodyWiki Bios & Wiki


Família FM
País Brasil
Cidade de concessão São Gonçalo, RJ
Frequência(s) FM 104.5 MHz
Fundação 12 de março de 2013 (2013-03-12)
Extinção 31 de março de 2015 (2015-03-31)
Fundador Armando Campos
Pertence a Família Campos[1]
Proprietário(s) Armando Campos[2]
Afiliações Rede Aleluia
Idioma Português
Nome(s) anterior(es) Master FM
Tropical FM
Scala FM
Instrumental FM
Comunicadora FM

Erro Lua em Módulo:Categorização_AD_e_AB_de_outras_wikis na linha 173: attempt to index field 'wikibase' (a nil value).

A Família FM foi uma emissora de rádio brasileira na cidade de São Gonçalo, no Estado do Rio de Janeiro, mas sediada na cidade do Rio de Janeiro. Entrou no ar em 2013 e extinta em 2015.

História[editar]

Sucessora da rádio Master FM fundada por Armando Campos (ex-locutor da Nacional AM e d'A Voz do Brasil) e dedicada às músicas populares, que depois passou a se chamar Tropical FM dedicada quase totalmente dedicada ao samba (a primeira rádio deste gênero no Rio de Janeiro), responsável pelo lançamento de talentos ainda iniciantes na época (como Almir Guineto e Zeca Pagodinho), porta-voz dos cantores, compositores e músicos do gênero, das escolas de samba (que contavam com a divulgação da Tropical durante todo o ano), sendo chamada informalmente a "rádio do samba".

Os problemas econômicos no Brasil nos Governos Sarney e Collor prejudicaram a Tropical FM e Armando Campos tentou salvá-la, transformando-a em rádio de sucessos populares, sem êxito (afinal, a concorrência no segmento já era forte, desde os anos 80). Em 1999, Armando Campos extinguiu a Tropical e passou a se chamar Scala FM (sem nenhuma ligação com a Scalla FM em São Paulo, pois a escrita dessas rádios são diferentes), ao transformar a FM 104.5 numa emissora dedicada à música instrumental e aos escritórios.

Após a Tropical FM passar a se chamar Scala FM, Armando Campos deu sua última cartada ao transformar a FM 104.5 numa emissora dedicada à música instrumental (principalmente orquestrada) e voltada para os escritórios, mas seu nome durou poucos meses e passou a se chamar Instrumental FM. No entanto, ao mudar o nome da emissora e o gênero musical, a rádio perdeu audiência e anunciantes, o que fez com que Armando Campos arrendasse algum grupo religioso. Em 2000, a Instrumental FM teve todo o seu horário entre 18hs às 8 hs do dia seguite arrendado à Igreja Universal do Reino de Deus.

No início de 2001, a Instrumental FM afiliou-se à Rede Aleluia, ligada à Igreja Universal do Reino de Deus. Após sua afiliação, a FM 104.5 tornou-se uma rádio igual às AMs da Universal, com mais pastores pregando do que música, mesmo evangélica. Chegou a ter alguns horários dedicados à música romântica convencional, mas que não duraram muito. Durante o arrendamento, cogitou-se que a frequência seria assumida pela Jovem Pan FM, através da intenção de um grupo de lançar afiliada na capital.[3][4] Esta afiliada só entrou no ar em 2012, com a estreia da Jovem Pan FM Rio de Janeiro pela Biz Vox.

O arrendamento da Igreja Universal do Reino de Deus e a afiliação com a Rede Aleluia durou até 12 de março de 2013, quando entrou no ar a Família FM, emissora ligada à Igreja da Família do bispo Gleibe de Andrade.[5] A emissora tinha direção do radialista Alberto Brizola e a programação era de músicas evangélicas, transmissões esportivas, além de uma retransmissão do programa de rádio de Anthony Garotinho. A rádio Família FM fica no ar até 31 de março de 2015, quando no dia seguinte a emissora assumiu a marca Comunicadora FM, somente com transmissão de músicas evangélicas.[6]

Referências

  1. «Radio Comunicadora Fm LTDA Fm-104,5». cnpj.info. Consultado em 25 de janeiro de 2022 
  2. Lorran Matheu (4 de abril de 2015). «Família FM sai do ar e dá lugar á Comunicadora FM». www.antenacarioca.com. Consultado em 25 de janeiro de 2022 
  3. Daniel Starck; Fabio Etcheverria (16 de maio de 2008). «Exclusivo: Jovem Pan 2 retorna ao Rio de Janeiro». Tudo Rádio. Consultado em 28 de março de 2018 
  4. Daniel Starck (7 de janeiro de 2010). «Exclusivo: Jovem Pan 2 anuncia retorno ao Rio de Janeiro». Tudo Rádio. Consultado em 28 de março de 2018 
  5. Carlos Massaro (13 de março de 2013). «Após vários anos em duas frequências, Rede Aleluia deixa um dos canais no Rio de Janeiro». Tudo Rádio. Consultado em 28 de março de 2018 
  6. Daniel Starck (2 de abril de 2015). «Extra: Mercado do Rio de Janeiro acompanha mudança em 104.5 FM». Tudo Rádio. Consultado em 28 de março de 2018 

Erro Lua em Módulo:Categorização_AD_e_AB_de_outras_wikis na linha 173: attempt to index field 'wikibase' (a nil value).


Outros artigos dos temas Rádio E Música E Rio de JaneiroTropical FM (São Gonçalo), Fanática FM, Scala FM, Instrumental FM, Comunicadora FM, Top Rio FM

Outros artigos dos temas Rádio E MúsicaFanática FM, Instrumental FM, Comunicadora FM, Tropical FM (São Gonçalo), Radio Mania, Scala FM, Top Rio FM

Outros artigos dos temas Rádio E Rio de JaneiroInstrumental FM, Fanática FM, Rádio Mundial (Rio de Janeiro), Top Rio FM, Scala FM, Debates Populares, 101.5 FM

Outros artigos dos temas Música E Rio de JaneiroJorginho China, Tropical FM (São Gonçalo), Lucky Leminski, Mônica Fonseca, Rodrigo Suricato, Anitta, Scala FM

Outros artigos do tema Rádio : Locutores do Brasil, 102 FM (Além Paraíba), Rádio América (Uberlândia), Jangadeiro FM Sobral, Rádio Santo Ângelo, Grupo Oceano (Rio Grande), Pop Rock FM (Bagé)

Outros artigos do tema Música : Ikarian, Marian van de Wal, Marcos Antônio (cantor), Filipinas no Our Sound, The Failing Light, Compositores dos Estados Unidos, Adrian von Ziegler

Outros artigos do tema Rio de Janeiro : Eric Maroni, Campeonato Carioca de Futebol Sub-17 de 2015, Campeonato Carioca de Futebol Sub-20, Rua dos Arcos, Expresso Pégaso, Campeonato Carioca de Futebol de 1974, Marcos Denner



Read or create/edit this page in another language[editar]