Welcome to EverybodyWiki ! Nuvola apps kgpg.png Sign in or create an account to improve, watchlist or create an article like a company page or a bio (yours ?)...

Família Poliszuk

Fonte: EverybodyWiki Bios & Wiki
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Under construction icon-yellow.svg
Este artigo carece de caixa informativa ou a usada não é a mais adequada.


Question book.svg
Este artigo ou secção necessita de referências de fontes secundárias fiáveis publicadas por terceiros (desde junho de 2015).
Por favor, melhore-o, incluindo referências mais apropriadas vindas de fontes fiáveis e independentes.
Fontes primárias, ou que possuem conflito de interesse geralmente não são suficientes para se escrever um artigo em uma enciclopédia.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A Família Poliszuk é uma família de origem polonesa/ucraniana, mais precisamente originária da voivodia da Volínia (Volynska) no povoado de Chorochoryn este pertencente à cidade de Luck (atualmente Lutsk na Ucrânia) território este que fez parte da Polônia de 1921 a 1939, mas, após a Segunda Guerra Mundial, foi incorporado e atualmente pertence à Ucrânia.

Inicialmente a família era composta por agricultores que no período entre guerras (1ª e 2ª Guerra Mundial) em razão das dificuldades dos conflitos na região onde viviam, resolveram deixar o país em busca de uma vida melhor no Brasil.

Origem histórica da cidade de Luck[editar]

Foi fundada nos dias de Kijow Rus por Wlodzimierz Swiatoslawowicz. A primeira menção foi em crônicas Ipatiiv em 1085. Foi reconhecida como uma cidade em 1430.

Durante o século XIII e 14 um obra de arte famosa foi descoberta em Luck. Considerado um dos monumentos mais famosos deste período, a obra Wolynian Blessed Virgin Mary (Wolynian Sagrada Virgem Maria), descoberto pela primeira vez na Igreja de Pokrowa ("proteção", em português).

Luck foi saqueada e destruída em 1240 e novamente em 1500. Sob o governo lituano, a cidade foi considerada a segunda capital do estado. Em 1429 uma conferência de monarcas europeus foi realizada aqui, durante a qual foi debatida a defesa da Europa a partir do ataque Tatar.

A cidade de Luck foi até o final da parte do século XVIII da Polónia, então sob controle russo até o final da Primeira Guerra Mundial.

Entre as duas guerras mundiais novamente foi parte da Polônia, e em 1939, foi adquirida pela URSS. A Alemanha nazista ocupou Lutsk em 1941, e após a Segunda Guerra Mundial, tornou-se novamente parte da União Soviética. Havia judeus em Lutsk, no século X, e no século XIII uma comunidade de Karaites lá se estabeleceram. Tanto eles quanto o rabanitas aproveitaram os direitos concedidos aos judeus da Lituânia, em geral, e, posteriormente, da Polônia-Lituânia.

A importância da Luck como um centro político e econômico cresceu após a união da Polônia e da Lituânia, em 1569, os judeus foram beneficiados por esta nova situação, alguns sendo envolvidos no comércio de larga escala, outras pela comercialização das receitas aduaneiras, cervejarias, e produção de minério, enquanto outros negociavam no campo produtos agrícolas.

Em 1576 a cidade tornou-se parte do Reino da Polônia durante a Primeira Guerra Mundial, o poder da cidade mudou de mãos por várias vezes sendo ocupada pelas tropas russas e alemãs.

Era composta de 11 powiats (condados), 22 cidades e 103 aldeias. Em 1921 era habitada por 1 437 569 pessoas e a densidade populacional era de 47,5 pessoas por km². Cerca de 68% da população era ucraniana, 17% polonesa e 10% de judeus (principalmente nas cidades). Havia também camponeses alemães (2.3%) e tchecos (1.5%), que chegaram no século XIX. Em 1939, a população aumentou para 2 085 600 e a densidade para 58,4 pessoas por km².

A religião praticada na área era essencialmente cristã ortodoxa oriental. Havia também católicos romanos e católicos de rito oriental, bem como adeptos do Judaísmo e poucos tártaros de crença islâmica.

Igrejas de Luck e os Monumentos Históricos[editar]

Castelo de Luck

Castelo de Luck. Do século XIII ao século XIV, uma estrutura denominada “A Passagem” era fortificada com três torres a “Torre de Lyubart” que era na época o governante de Luck,  a “Torre de Swidryllo” e a “Torre Wladychy”. Em 1987, um sino foi instalado na Torre Wladychy. A construção do castelo inciou-se durante o governo de Lyubart e foi concluída durante o governo do Swidrylo. O castelo foi restaurado em 1977.

Prédio de Hulewicz. Construído no século XVI, único exemplar da arquitetura residencial Halshka Hulewicziwna, um dos fundadores do Kyivan Collegium.

Vaults da antiga cidade. Construídos dos séculos 16 ao 18, são labirintos subterrâneos nas proximidades das ruas Katedralna, Daniel Halicki, e outras. As escavações foram iniciadas em 1970, sendo que mais de 50 labirintos subterrâneos foram descobertos, contendo uma grande quantidade de utensílios de uso doméstico, suprimentos, etc.

Um complexo penitenciário contendo uma cela de isolamento foi descoberto debaixo da Igreja Católica Romana de São Pedro e São Paulo, segundo a lenda, as passagens subterrâneas ligavam a cidade de Luck às aldeias vizinhas de Shepel, Zdyczyn, Olyka, e outras.

 Imigrações no Brasil (1928-1929)[editar]

1ª Imigração (1928) [editar]

A primeira imigração ao Brasil ocorreu em 22 de novembro de 1928, com a chegada do patriarca Artemon Poliszuk (33) e da matriarca Tatiana Poliszuk (35), acompanhados de seus quatro filhos Antonia Poliszuk (8), Nikolay (5), Anani (3) e Maria(7 meses), desembarcando todos do Navio Vapor Flandria no porto da cidade do Rio de Janeiro-RJ.

Após o desembarque na cidade do Rio de Janeiro se dirigiram para a cidade de São Paulo e se estabeleceram no bairro do Glicério.

2ª Imigração (1929) [editar]

Em 7 de agosto de 1929, desembarcaram também no Brasil na cidade de Santos-SP, do Navio Vapor Orania, a segunda parte da família com a chegada do patriarca Aleksander Poliszuk (35) e da matriarca Kristina (29) e seus filhos Nikolay (10), Jekaterina(6),

Wiera(4) e Wladimir(2).

 Gerações (Árvore Genealógica - em construção)[editar]

1ª Imigração (1928): [editar]

Artemon Poliszuk e Tatiana Poliszuk (in memorian) 3ª Geração 4ª Geração 5ª Geração
Antonia Poliszuk (in memorian) Paulo Digigov (67) Lilian Paula Digigov(37) Alicia Digigov(13) e Isabele Digigov (10)
Nicolay Poliszuk (in memorian)
Anani Poliszuk (in memorian) Silvana Poliszuk da Silva (49) Daniele da Silva Berlande (31) e Danilo Poliszuk da Silva (26) Lavínia da Silva Berlande de Oliveira (3)
Maria Poliszuk (in memorian) Eugenio Ostinowsky (62); Peter Ostinowsky (60); Catarina Ostinowsky (59); Yuri Ostinowsky (in memorian); Anatole Ostinowsky (in memorian); Marta Ostinowsky (54); Elizabete Ostinowsky (52); Elizeu Ostinowsky (52) Alessandra Ostinowsky (?); Andrey Ostinowsky (?); Paula Ostinowsky (?); Natasha Ostinowsky Kujbida (34); Igor Ostinowsky Burattini (32); Kevin Ostinowsky Burattini (15); Regiane Ostinowsky (?); Michelle Ostinowsky (?); Ana Claudia Ostinowsky (?); Andrea Tatiana Pinto (?); Ana Carolina Pastorcic (?); Diego Ostinowsky (?)
Paulo Poliszuk (in memorian) Gerson Poliszuk (in memorian); Milton Poliszuk (54); Wilson Poliszuk (in memorian); Tania Maria Poliszuk da Cruz (51) e Anderson Borguetti (39). Tiago Poliszuk (in memorian); Jeferson Poliszuk (37); Maicon Poliszuk (35); Mayara Poliszuk Bernardi (26); Muryel Poliszuk (22); Midyã Poliszuk (19); Daiara Diniz Poliszuk (29); Ana Paula da Cruz (31); André Luiz da Cruz (29); Andressa Araujo Borguetti (?); Vanessa Araujo Borguetti (?) Ana Carolina da Cruz do Carmo (2); Miguel Poliszuk Bernardi (1); Larissa Poliszuk Ferraz do Amaral (13); Yasmin Poliszuk Ferraz do Amaral (11);Laura Campos Poliszuk(18),Guilherme Martins Poliszuk (15) Pedro Henrique Martins Poliszuk(13) Claudio Miguel Campos Poliszuk (4) Clara Campos Poliszuk (1) Alice Campos Poliszuk(1)
Andrei Poliszuk (in memorian) Neuza Poliszuk da Silva (49); Neuseli Poliszuk Azevedo (46); Neuzimar Poliszuk Santos (44) e Márcio André Poliszuk (40) Djeison Poliszuk da Silva (26); Daciane Poliszuk da Silva (22); Aliny Poliszuk Azevedo (23); Jaquelyne Poliszuk Azevedo (20); Brenda Poliszuk Santos (12); Lucas da Silva Poliszuk (22) e João Pedro da Silva Poliszuk (18).

2ª Imigração (1929):[editar]

Aleksander Poliszuk e Kristina Poliszuk (in memorian)

3ª Geração

4ª Geração 5ª Geração 6ª Geração
Nikolay Poliszuk (in memorian) Waldomiro Poliszuk (in memorian);Maria Helena Poliszuk (69), Alessandra Poliszuk(45),Gabriela Poliszuk (27), Nicolly Poliszuk Strazzeri (10),Ivone Poliszuk (in memorian); Sonia Poliszuk (63); Alaíde Poliszuk (62); Luiz Carlos Poliszuk (in memorian); Armando Poliszuk (in memorian) e Dirceu Poliszuk (41). Claudinete Pereira da Silva (52); José Roberto Pereira Silva Poliszuk (41); Daniela Poliszuk da Rocha (?); Márcio Poliszuk da Rocha (?); Alexandre Poliszuk Pio (44); Adriana Poliszuk Pio (42); Angélica Poliszuk Pio (39); Christian Robert Poliszuk (?); Vanessa Poliszuk (?); Thiago Poliszuk (?); Danilo Aleksander Poliszuk (26); Jorge Poliszuk (?). Fabiana Silva dos Santos (34); Cristiane Silva dos Santos (33); Alex Sandro Silva dos Santos (31); Vinicius Poliszuk (11); Matheus Poliszuk (5); Angelica Poliszuk (18); Isaías Poliszuk Pio Carrilho (26); Adriano Poliszuk Pio Carrilho (21); Geovana Poliszuk (15); Giulia Poliszuk Martins (5); Ketlin Poliszuk (11); Katerine Poliszuk (4); Julia Poliszuk (3). Jhonathan Silva Siqueira (12); Alexia de Paula Silva dos Santos (8); Ana Beatriz de Paula Silva dos Santos (4).
Jekaterina Poliszuk (in memorian)
Wiera Poliszuk (in memorian)
Wladimir Poliszuk (in memorian)
Pedro Poliszuk (in memorian)

Ligações externas[editar]


Este artigo "Família Poliszuk" é da wikipedia The list of its authors can be seen in its historical and/or the page Edithistory:Família Poliszuk.



Compte Twitter EverybodyWiki Follow us on https://twitter.com/EverybodyWiki !