Welcome to EverybodyWiki 😃 ! Nuvola apps kgpg.png Log in or ➕👤 create an account to improve, watchlist or create an article like a 🏭 company page or a 👨👩 bio (yours ?)...

José Maria Batista de Oliveira

Fonte: EverybodyWiki Bios & Wiki


Ferradura
Informações pessoais
Nome completo José Maria Batista de Oliveira
Data de nasc. 1 de Abril de 1919
Local de nasc. Nossa Senhora das Neves, Brasil
Falecido em 11 de maio de 1963
Local da morte Barbacena, Brasil
Apelido Ferradura
Informações profissionais
Posição Atacante
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1935-1940
1941-1943
1944-1945
América-PB
Clube Ástrea
Flamengo
-
92
-

José Maria Batista de Oliveira (Nossa Senhora das Neves, 1 de abril de 1919 — Barbacena, 11 de maio de 1963) foi um futebolista brasileiro.

Apelidado de "Ferradura" devido a seu passado como tratador de cavalos, José Maria foi o mais importante jogador do Clube Ástrea, revelado pelo América-PB. É considerado por muitos o maior jogador do futebol paraibano da primeira metade do século XX. Jogador de trajetória curta, mas gloriosa, teve sua carreira encerrada brevemente por um acidente de automóvel em 1947, na Estrada Rio-Petrópolis.

Biografia[editar]

Início de carreira[editar]

Ferradura iniciou sua carreira em 1935, no Infantil do América-PB. Após brilhar na equipe nos estaduais de 1939 e 1940, transferiu-se para o recém-profissiolizado Clube Ástrea, onde viveria o melhor momento de sua carreira.

Ferradura foi o autor do primeiro gol do Clube em jogos oficiais, em um amistoso contra o Sport Recife. Ainda em 1941, conseguiu consagrar-se pela primeira vez artilheiro do Campeonato Paraibano.

O bicampeonato[editar]

O melhor, no entanto, ainda estava por vir. O Clube Ástrea fora reforçado com jogadores do Botafogo da Paraíba e formou uma equipe praticamente imbatível para o campeonato de 1942. Nisso, Ferradura seria sua maior estrela. Com 29 gols em 1942 e 37 em 1943, ele foi o maior destaque da competição, ao lado do goleiro Rodrigo Lyra.

Ida para o Rio de Janeiro[editar]

O Clube Ástrea não conseguiu permissão para jogar o Campeonato Paraibano de 1944, e, com isso, Ferradura ficou sem clube. Atuando pela seleção paraibana, ele conseguiu o quase milagre de empatar um jogo com a seleção carioca, e isso atraiu a atenção dos grandes clubes da capital federal. Não faltaram propostas: Bangu e Flamengo disputaram o atacante, que preferiu ficar com o clube rubro-negro. Ferradura era considerado uma opção barata, podendo porém rivalizar com a contratação de Ademir de Menezes pelo Fluminense.

Tragédia e fim de carreira[editar]

Ao chegar ao Flamengo, Ferradura encontrou um ambiente conturbado. Não era considerado mais o principal jogador, tendo dificuldades de adaptação no competitivo futebol carioca. Entrou em depressão por ficar na reserva e, ainda no começo do ano, envolveu-se em um misterioso acidente na Estrada Rio-Petrópolis.

Foram 9 meses de recuperação e, no ano seguinte, ele se julgava pronto para estreiar pelo clube rubro-negro. A estréia nunca veio, e com isso instalou-se definitivamente o alcoolismo e a depressão. Com sinais graves de demência, o artilheiro foi internado no Centro Psiquiátrico de Barbacena, onde viria a morrer, no mais completo esquecimento, em 1963.

Estilo de jogo[editar]

Ferradura era um centro-avante alto, de grande força física e capacidade de conclusão. Sua jogada preferida era receber a bola de costas para o gol e, virando, chutar de perna esquerda. Era muito forte também no jogo aéreo, e sua dupla com o lateral Alfinete chegou a ser apelidada de esquadrão aéreo pela imprensa local. Para os que viram nos seus poucos anos de carreira, ele é considerado um dos maiores jogadores paraibanos de todos os tempos. Sua morte e seu esquecimento são um triste retrato da falta de memória do futebol nordestino, e brasileiro em geral.

Ver também[editar]

  • Futebol
  • Clube Ástrea


Este artigo "José Maria Batista de Oliveira" é da wikipedia The list of its authors can be seen in its historical and/or the page Edithistory:José Maria Batista de Oliveira.