Welcome to EverybodyWiki 😃 ! Nuvola apps kgpg.png Log in or ➕👤 create an account to improve, watchlist or create an article like a 🏭 company page or a 👨👩 bio (yours ?)...

José Tiago Correia Soroka

Fonte: EverybodyWiki Bios & Wiki


Gnome globe current event.svg
Este artigo ou seção é sobre um evento atual. A informação apresentada pode mudar com frequência. Não adicione especulações, nem texto sem referência a fontes confiáveis. (editado pela última vez em 1 de junho de 2021)

José Tiago Correia Soroka (Palmas, Paraná) é o suspeito de ser um assassino em série brasileiro que matou ao menos três homens gays entre abril e maio de 2021 em Santa Catarina e Paraná.[1][2][3]

Após ficar foragido durante maio de 2021, ele foi preso no final do mês em Capão Raso, um bairro de Curitiba. O caso continua sob investigação e a polícia suspeita que outras vítimas possam aparecer. [4]

O caso repercutiu na imprensa nacional, sendo transmitido no Bom Dia Brasil[5] e citado em jornais como o El País e Folha de São Paulo. A Revista Piauí[6] publicou matéria onde traz algumas informações sobre a vida do criminoso, assim como o modus operandi de seus crimes, além de detalhes da investigação que levaram à sua identificação.

O canal Operação Policial no You Tube, que analisa casos famosos com ajuda de autoridades que trabalharam nos casos, como psicólogos, delegados e investigadores, chamou Soroka de "O Serial Killer Coringa", já que para a última vítima, que conseguiu escpar, ele havia dito que era "O Coringa", porque matava por prazer. [7] [8]

Biografia[editar]

Soroka é natural de Palmas, uma cidade do sul do Paraná, e passou a infância em Abelardo Luz, em Santa Catarina, onde fez sua primeira vítima conhecida. Na época dos crimes, ele morava em Almirante Tamandaré, cidade da região de Curitiba.[9]

Segundo o RBJ, ele deixou o emprego em março de 2021 e tem antecedentes por roubo em 2015 e 2019, além de uma medida protetiva pedida por uma ex-namorada.

Foi casado e tem dois filhos. [3]

Os crimes[editar]

Vítimas[editar]

  • Robson Olivino Paim: 36 anos, morador da cidade de Abelardo Luz (SC), professor universitário, morto em 16 de abril de 2021.
  • David Júnior Alves Levisio: 30 anos, morador de Curitiba (PR), enfermeiro, morto em 27 de abril de 2021.
  • Marco Vinício Bozzana da Fonseca: 25 anos, sul-mato-grossense, morava em Curitiba (PR) para estudar Medicina, morto em 4 de maio de 2021.[10]

Segundo a Revista Fórum, no entanto, ele teria matado quatro homens e tentado assassinar ao menos outros dois. [3]

Perfil das vítimas[editar]

Segundo o El País, as vítimas de Soroka eram "homens jovens, gays, com boas condições financeiras e que moravam sozinhos." [11]

Área de atuação[editar]

Abelardo Luz, em Santa Catarina, e Curitiba, no Paraná.

Modus operandi[editar]

Soroka procurava as vítimas no aplicativo Grindr, voltado para encontros entre pessoas LGBTs. Segundo o delegado Thiago Nóbrega, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Curitiba, o criminoso usava perfis falsos: “Todos os e-mails e endereços usados por ele no cadastro do aplicativo eram falsos, e ele fazia uso de internet somente em estabelecimentos públicos para não ser rastreado”, relatou.[11]

Após marcar encontro com as vítimas, quando chegava a suas casas, Soroka aplicava um mata-leão, golpe de estrangulamento realizado pelas costas e que deixa a pessoa inconsciente em poucos minutos. Segundo o delegado, "tudo leva a crer que pegava as vítimas de modo indefeso logo no começo [do encontro] e, depois, matava por asfixia", reporta o El País.[11]

As vítimas foram todas encontradas deitadas na cama de barriga para baixo, vestidas, com as mãos para trás, e um cobertor ou travesseiro na cabeça. [11]

Investigações[editar]

Incialmente os crimes eram investigados como latrocínio (roubo seguido de morte), já que as vítimas tiveram pertences, como celulares, roubados, mas com investigações mais apuradas, a policia teve acesso e analisou imagens de vídeo onde Soroka pode ser parcialmente identificado saindo dos prédios das vítimas.[11]

No dia 11 de maio de 2021, uma das vítimas conseguiu escapar e ajudar no reconhecimento do serial killer. A esta vítima ele teria dito que sentia prazer em matar.[2][5]

No dia 24 de maio, outra vítima que havia conseguido escapar do criminoso procurou a polícia para relatar que quase acabou morta em seu apartamento, após Soroka imobilizá-lo e começar a apertar seu pescoço. "Meu último suspiro foi criar forças para tirar ele de cima do meu corpo. Consegui jogar ele de cima de mim. Esse maldito já tentou fazer algo comigo, sorte que me criei na favela. Se não, nem estaria aqui contando isso", disse em depoimento.

A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) já afirmou que Soroka tem tem todas as características de um serial killer, uma vez que os crimese seguem todos omesmo padrão. Segundo o delegado Thiago Nóbrega, responsável pelo caso, o criminoso precisa ser tirado de circulação. [3]

Após fotos do suspeito terem sido divulgadas pela polícia, ao menos mais duas supostas vítimas se pronunciaram e narraram como conseguiram escapar do ataque fatal do suspeito. Sua ex-esposa também se pronunciou e alegou aos responsáveis pela investigação que tem muito medo de Soroka.[12]

Mandado de prisão[editar]

No dia 16 de maio de 2021 a polícia divulgou o nome e foto de Soroka e ele passou a ser procurado.[2]

Foi preso pela Polícia Civil de Curitiba em 29 de maio de 2021, após denúncia anônima de seu paradeiro. No momento da prisão, o suspeito não ofereceu resistência.[1]

Referências

  1. Rocha, Lucas (18 de maio de 2021). «Polícia Civil do Paraná procura serial killer responsável por assassinatos de homens gays: "Falou para a vítima que era o Coringa"; entenda o caso». Hugo Gloss. Consultado em 18 de maio de 2021 
  2. 2,0 2,1 2,2 «Polícia procura possível assassino em série de homens gays em Curitiba». Folha de S.Paulo. 17 de maio de 2021. Consultado em 18 de maio de 2021 
  3. 3,0 3,1 3,2 3,3 «Polícia revela novas informações sobre o serial killer de Curitiba: "mata porque gosta"». Revista Fórum. 24 de maio de 2021. Consultado em 25 de maio de 2021 
  4. Segundo, iG Último (29 de maio de 2021). «Suposto serial killer de gays que se compara ao Coringa é preso no Paraná». Último Segundo. Consultado em 31 de maio de 2021 
  5. 5,0 5,1 «Bom Dia Brasil: últimos vídeos». G1. Consultado em 18 de maio de 2021 
  6. «"Sou o Coringa, gosto de matar"». revista piauí. Consultado em 26 de maio de 2021 
  7. SERIAL KILLER CORINGA - ESPECIAL INVESTIGAÇÃO CRIMINAL, consultado em 31 de maio de 2021 
  8. Globo, Agência O. (17 de maio de 2021). «Serial killer que se compara ao Coringa é procurado por três assassinatos no Sul». Último Segundo. Consultado em 31 de maio de 2021 
  9. «Suspeito por assassinato de professor é natural de Palmas». Grupo RBJ de Comunicação. 17 de maio de 2021. Consultado em 18 de maio de 2021 
  10. News, Campo Grande. «"Gosto de matar", disse serial killer em ataque dias após assassinar jovem de MS». Campo Grande News. Consultado em 27 de maio de 2021 
  11. 11,0 11,1 11,2 11,3 11,4 Rupp, Isadora (17 de maio de 2021). «Polícia vê indícios de crime de ódio e busca único suspeito pela morte de três homossexuais no Sul». EL PAÍS. Consultado em 18 de maio de 2021 
  12. News, Campo Grande. «"Gosto de matar", disse serial killer em ataque dias após assassinar jovem de MS». Campo Grande News. Consultado em 27 de maio de 2021 


Este artigo "José Tiago Correia Soroka" é da wikipedia The list of its authors can be seen in its historical and/or the page Edithistory:José Tiago Correia Soroka.