Loja Maçônica Amor da Pátria

Da wiki EverybodyWiki Bios & Wiki
Ir para: navegação, pesquisa


Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde Janeiro de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A Loja Maçônica Amor da Pátria, localizada em Bragança Paulista nasceu em 3 de fevereiro de 1833, ainda na Villa de Bragança, com a então Loja Firmeza e Character. Esta foi a primeira de uma série de oficinas fundadas no interior e na capital do Estado de São Paulo pelos pioneiros maçons da Loja Amizade, de São Paulo. A Firmeza e Character, porém, não conseguiu manter-se por muito tempo e suas atividades foram interrompidas em 23 de junho de 1837.

Mas apesar da brevidade da Loja Firmeza e Character enquanto oficina maçônica regular, o ideal da Ordem na região manteve-se aceso, de forma que, em 12 de novembro de 1874, foram novamente regularizadas as atividades da maçonaria bragantina, desta vez sob o título distintivo de Amor da Pátria, loja esta reconhecida como sucessora da Firmeza e Character.

Da Loja Firmeza e Character restou pouco material histórico, inclusive porque a tradição maçônica de então era pouco afeita a registros documentais. Mas seu primeiro Presidente (na verdade seu único presidente), foi Dom Manoel Joaquim Gonçalves de Andrade, conhecido pelo codinome Platão.

Vale destacar que ao longo de todo o século XIX, os quadros maçônicos brasileiros foram majoritariamente abastecidos e liderados por membros da Igreja Católica assim como por estudantes e profissionais de direito.

Já com o título de Amor da Pátria e regularizada perante o Grande Oriente do Brasil (GOB), a loja conta com registros históricos desde 1874. Sua primeira administração, de 1874 a 1876, foi formada por Joaquim Vicente da Silva Paranhos, Calisto Augusto Marin, Frederico Guilherme Christiano, Raphael Mariano D´Oliveira Ribas, José Guilherme Christiano e Orlando Lacorte. Seu brevê constitutivo foi assinado por Joaquim Saldanha Marinho.

Hoje, dentre as oficinas federadas ao GOB, que é a maior e mais antiga potência maçônica reconhecida no Brasil, a Loja Amor da Pátria figura como a décima-terceira instituição mais longeva do Estado de São Paulo, considerando-se tão somente seu tempo como loja regular.

E em seus mais de 175 anos de fundação e 133 como loja regular, a Amor da Pátria atuou decisivamente na expansão das atividades e ideais maçônicos e participou, direta ou indiretamente, na criação e no desenvolvimento de inúmeras outras lojas, motivo pelo qual ela é hoje reconhecida como Loja Mãe em toda a região bragantina.

Ícone de esboço Este sobre Maçonaria é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Este artigo "Loja Maçônica Amor da Pátria" é da wikipedia