Welcome to EverybodyWiki ! Nuvola apps kgpg.png Sign in or create an account to improve, watchlist or create an article like a company page or a bio (yours ?)...

Louro Artur

Da wiki EverybodyWiki Bios & Wiki
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Louro Artur
Nome completo Carlos Manuel Louro Artur
Nacionalidade Portugal Portugal
Ocupação Pintor, Professor
Prémios Medalha de Ouro de Mérito Cultural da Cidade de Almada (1994)

Erro Lua em Módulo:Categorização_AD_e_AB_de_outras_wikis na linha 173: attempt to index field 'wikibase' (a nil value).

Carlos Manuel Louro Artur (20 de janeiro de 1943, Almada) é um artista plástico português, conhecido simplesmente por Louro Artur. É filho de Manuel Maria Artur e de Dulcelina Louro. É casado com Maria Natalina com quem tem três filhas: Patrícia, Carla e Regina Artur. Referência no dicionário biográfico dos artistas portugueses do Século XX da History Press Limited.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Cursou Pintura Decorativa e Secção Preparatória às Escola Superior de Belas-Artes na Escola António Arroio, em Lisboa (anos 60). Finalizando a Escola António Arroios, no ano subsequente ingressa no curso de Pintura na Escola Superior de Belas Artes-ESBAL. Na Universidade de Aveiro realizou um curso de formação em Tecnologia de Materiais Específicos (Cerâmica - anos 80) e completou o curso de Gravura na Cooperativa de Gravadores Portugueses e os Estudos Superiores Especializados em Gestão Pedagógica e Educacional (anos 90), na Escola Superior de Educação de Setúbal.[2]

Desde 1962 exerceu atividade como professor e desde 1975 formador de formadores, exerceu o cargo de Professor Adjunto na Escola Superior de Educação de Setúbal (1986-2003) e do qual foi membro do Conselho Consultivo (2003-2004). Igualmente Professor, coordenador e membro do Conselho Científico da Universidade Sénior de Almada (USALMA). É sócio Honorário do Instituto de Apoio à Criança. Com o objetivo de desenvolver as artes visuais (a nível local, regional e nacional), a 8 de julho de 1982 funda com outros artistas (Francisco Bronze, Carlos Canhão, Jorge Pé Curto, Vítor Ferreira, Ângela Luzia, Pedro de Sousa, Lourdes Sério e José Zagallo) a Associação de Artistas Plásticos do Concelho de Almada «Imargem», da qual foi presidente, instituição considerada de utilidade pública a 28 de maio de 1992 e ao qual o município atribuí, em 2007, Medalha de Prata, e sócia da Federação das Coletividades de Cultura e Recreio (desde 1996)[3][4].

Influências[editar | editar código-fonte]

É influenciado pelas mais variadas vertentes artísticas, entre as quais, a arquitetura e pintura de Frederico George (1915-94); pintura de Estrela Faria (1910-76) e Lino António (1898-1974); escultura de Jorge Vieira (1922-98) e pintura/cerâmica de Querubim Lapa (1925-2016) uma vez, ter tido como professores Querubim Lapa, Jorge Vieira, Abel Manta, Marcelino Vespeira e ter trabalhado com mestres como Lino António e Estrela Faria. Na década de 60 é influenciado pelo natural e orgânico da época, pintando o óleo «Máscara» em 1963 e vários «Movimento Orgânico-Objecto (I)», em 1962 e 1963 (óleo e desenho, primeiro em esferográfica cinzenta e depois a cores). Na década de 70, inicia uma reflexão sobre o corpo da letra. Nos anos 80 interessa-se pelo tema «duas viagens e um rio» e «espaços de falésia», em óleos contemplando as figuras de «Romeu Correia-Escritor» (1989) e «Bulhão Pato» (1989); no desenho aguarelas de 1980. No fim da década de 80 e na década de 90 remete para os Jogos Tradicionais de Infância (temática já abordada), em óleo, de 1990 o «Jogo do Berlinde» e «Jogo do Pião», e de 1998 «Cabra-Cega»; no desenho de 1990, «Jogadores de Cartas» e «Fantoche de Luva». Entre outras, fica conhecido pelas «Aguadeiras-Fonte da Telha» (lápis de carvão), alegoria de 2012 e «Redescobrir a Identidade», quadro a óleo da coleção de 2012 «Portugueses no Oriente», fragmentos de arte Namban II (1000X1000 mm2) onde o povo japonês contava a história dos portugueses.[5]

Prémios[editar | editar código-fonte]

Possui como prémios e distinções:

  • 1º Prémio de Desenho da Exposição de Arte Moderna da Câmara Municipal da Moita (1963);
  • Medalha de Ouro de Mérito Cultural da Cidade de Almada (1994);
  • Medalha de Ouro de Reconhecimento e Homenagem da Federação da Coletividade de Cultura e Recreio (1996);
  • Prémio Artista do Ano-Desenho e Pintura, Jornal Outra Banda (1996/97);
  • Avaliação de Mérito e Excelência enquanto Professor atribuída pelo Ministério da Educação por Eduardo Marçal Grilo (1998)[6][7].

Participações gráficas[editar | editar código-fonte]

Sob a assinatura das iniciais do seu apelido (L.A.) criou maquetas gráficas das medalhas comemorativas: dos 150 anos da Sociedade Filarmónica Incrível Almadense, do Campismo de Almada, da Imprensa Regional, dos 450 anos da Misericórdia de Almada. Participou na ilustração da capa (mole, 159x227 mm2) e livro «O musgo dos dias» (Edições Cosmos, 2013), de Nuno Gomes dos Santos, que conquistou o primeiro Prémio Nacional de Poesia Ator Mário Viegas. Realizou a pintura que fora usada na capa do livro «Romeu Correia - Memória Viva de Almada» de Alexandre Castanheira (Edição Câmara Municipal de Almada CMA, 1992). Participou em ilustrações para jornais como Diário de Notícias (DN), República, Jornal de Almada e outros jornais regionais[8]. Ilustrou em coautoria ilustrações para o livro «Maria Tonta, como eu» (Distri-editora, 1983) de Maria Rosa Colaço, livros didáticos EUT, o livro de poemas de Fernando Fitas, "O Saciar das Aves" (2009), de comemoração dos 30 anos de carreira do poeta[9].

Escola Básica/Creche Louro Artur[editar | editar código-fonte]

Em 2007, a Escola Básica (1ºciclo) e Jardim de Infância (creche) da Charneca de Caparica foi construída e batizada com o nome do ilustre almadense Louro Artur (o qual realizou dois painéis de azulejos - Flora da Arriba Fóssil na entrada Sul e Jogos Tradicionais Infantis no Refeitório)[10].

Escola Básica e Jardim de Infância Louro Artur

Desde a década de 60 que conta com mais de 150 exposições coletivas e outras tantas individuais, quer a nível nacional como internacional. Enumeram-se as seguintes:

Exposição a nível individual[editar | editar código-fonte]

  • Galerias em Lisboa: Convosco (20/5 - 26/6/1997), S.Mamede, Fonte Nova, Pátio Alfacinha, S.Francisco (26/1 - 13/2/1981)[11], Galeria DN (1989) - refletindo memórias de 40 anos de atividade[12], etc.;
  • Galerias: Correio-Mor (Sintra), Inter-Atrium (Porto), Junta Nova (Estoril), etc.[13];
  • Exposição Antológica, Convento dos Capuchos (1960), Galeria Municipal de Arte de Almada (Vitória dos Deuses-Desenho, Crucificação-Guache[14]);
  • Gárgulas Portuguesas Revisitadas (18/9 - 17/10/2010), Casa da Cerca-Centro de Arte Contemporânea, Almada. Exposição assente no tema património no qual o artista pinta várias «goteiras» esculpidas em pedra, trazidas do seu ambiente, nos telhados, para superfícies bidimensionais[15] (óleos de 2001: Almirante D.Fuas - Lenda da Nazaré; Na Boca de um Búzio - Cavaleiro Andante | Uma Boa Hora)[16];
  • Arquitectura da Água - gárgulas de Almada e seu termo. Mostra de desenhos e pinturas do artista por ocasião do Dia Nacional da Água, patente no Convento dos Capuchos, Caparica (30/9 - 30/10/2011)[17]

Representação em Coleções Públicas e/ou Privadas[editar | editar código-fonte]

Outros[editar | editar código-fonte]

  • Exposições: Pavilhão Paz e Amizade, sob o tema Portugal em Abril, Loures (24/4 - 3/5/1988); Festa do Avante, Bienal de Artes Plásticas, Seixal (Set.:1989, 1991, 1995, 1997, 1999); FIL, FAC´97 (Nov.1997)[19];
  • Júri de obras enquanto Professor, pintor, representante da Imargem (concursos como Carnaval de Almada, Cartaz comemorativo 25 Abril/Turístico de Almada; Monumento ao Pescador(C.Caparica)/Associativismo Popular/Marinheiro(Insubmisso)/Vida/à Mulher)[20][21];
  • Homenagem da Câmara Municipal de Almada a Louro Artur (2016)[22] e que adquiriu: Cena Familiar 1983, Figuras de Feira 1987, Partida 1988, Homem do Promontório 1988, Descida da Cruz 1988[23];
  • Encontra-se representado, para além das obras particulares no país, na Bélgica, Países Baixos, Reino Unido, Espanha e EUA[24]

Referências

  1. Tannock, M. (1978). Portuguese 20th century artists: a biographical dictionary. United Kingdom: History Press Limited.
  2. TVGuia (1990). Louro Artur. Galeria de Arte da Casa do Pessoal da RTP. De 21 Junho a 12 Julho de 1990. Lisboa: TVGuia Editora.
  3. Artur, C.M.L.; Rodrigues, A.I. (2012). Imargem 2012. Associação de Artistas Plásticos do Concelho de Almada. Galeria Municipal de Arte. Boletim Imargem. 27 de Julho de 2012. Costa da Caparica: Imargem
  4. Imargem (2017). Imargem 35 anos (1982-2017). Junho 2017. Almada: Imargem.
  5. Vaz, R.(1991). Louro Artur. Exposição. Pintura e Desenho. Galeria Municipal de Almada. Almada: Câmara Municipal.
  6. Artur, C.M.L.; Rodrigues, A.I. (2012). Imargem 2012. Associação de Artistas Plásticos do Concelho de Almada. Galeria Municipal de Arte. Boletim Imargem. 27 de Julho de 2012. Costa da Caparica: Imargem.
  7. 1943-, Artur, Louro,; Isabel., Ribeiro, Ana; Susana., Tormenta,; 1949-, Reis, Rosa, (2010). Louro Artur : gárgulas portuguesas revisitadas. Almada: Câmara Municipal. ISBN 9789728794811. OCLC 959179838 
  8. Ribeiro, A.I. (2010). Louro Artur. Gárgulas Portuguesas Revisitadas. 18 Setembro a 17 Outubro. Casa da Cerca. Almada: CMA
  9. CMA (2009). «O Saciar das Aves. 14 Fevereiro». Consultado em 20 de janeiro de 2019 
  10. Flores, A.; Ribeiro, A.I. (2010). Louro Artur. Gárgulas Portuguesas Revisitadas. 18 Setembro a 17 Outubro. Casa da Cerca. Almada: CMA.
  11. Galeria S. Francisco (Lisboa, Portugal), ed. lit.(1981). Lisboa: Galeria de São Francisco (Desdobrável de vários artistas publicado aquando da exposição)
  12. Jornal da Região (1989). «1989 Exposição Louro Artur na Galeria DN.30 Setembro». Consultado em 20 de janeiro de 2019 
  13. Convosco (1997). Louro Artur. Exposição de Pintura e Desenho. Homenagem a Rafael Bordalo Pinheiro. Lisboa: Convosco
  14. Câmara Municipal de Almada (1960).IV Exposição de Artes Plásticas. Agosto-Setembro 1960. Almada: CMA.
  15. CMA (2010). «As Gárgulas na Arquitectura Portuguesa». Consultado em 20 de janeiro de 2019 
  16. Flores, A.; Ribeiro, A.I. (2010). Louro Artur. Gárgulas Portuguesas Revisitadas.18 Setembro a 17 Outubro. Casa da Cerca. Almada: CMA.
  17. CMA (2011). «Arquitectura da Água-Gárgulas de Almada e seu termo». Consultado em 20 de janeiro de 2019 
  18. Flores, A.; Ribeiro, A.I. (2010). Louro Artur. Gárgulas Portuguesas Revisitadas. 18 Setembro a 17 Outubro. Casa da Cerca. Almada: CMA.
  19. Flores, A.; Ribeiro, A.I. (2010). Louro Artur. Gárgulas Portuguesas Revisitadas. 18 Setembro a 17 Outubro. Casa da Cerca. Almada: CMA.
  20. Flores, A.; Ribeiro, A.I. (2010). Louro Artur. Gárgulas Portuguesas Revisitadas. 18 Setembro a 17 Outubro. Casa da Cerca. Almada: CMA.
  21. Lima, F.M.F.F.(2006). Inventário iconográfico e documental. Escultura em espaços públicos de Almada [1936-2005]. Livro II. Tese de Mestrado em Museologia e Museografia. Lisboa: Universidade de Lisboa. Faculdade de Belas Artes. in http://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/654/3/17920_ULBA006445_Anexos.pdf#page=89 20 Janeiro 2019
  22. Câmara Municipal da Almada (2016). «Exposição Anual Coletiva IMARGEM». Consultado em 20 de janeiro de 2019 
  23. Flores, A.; Ribeiro, A.I. (2010). Louro Artur. Gárgulas Portuguesas Revisitadas. 18 Setembro a 17 Outubro. Casa da Cerca. Almada: CMA.
  24. Flores, A.; Ribeiro, A.I. (2010). Louro Artur. Gárgulas Portuguesas Revisitadas.18 Setembro a 17 Outubro. Casa da Cerca. Almada: CMA.


Este artigo "Louro Artur" é da wikipedia The list of its authors can be seen in its historical and/or the page Edithistory:Louro Artur.


Compte Twitter EverybodyWiki Follow us on https://twitter.com/EverybodyWiki !