Welcome to EverybodyWiki ! Nuvola apps kgpg.png Sign in or create an account to improve, watchlist or create an article like a company page or a bio (yours ?)...

Luís Varatojo

Da wiki EverybodyWiki Bios & Wiki
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Luís Miguel Rodrigo Alves Varatojo mais conhecido como Luís Varatojo [1] (Lisboa, 1965) músico (guitarrista e vocalista), autor e produtor.

Estudou Design de Comunicação na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa antes de se dedicar exclusivamente à música.

Música[editar | editar código-fonte]

Iniciou a sua carreira musical em 1986, fundando a banda rock Peste & Sida. Os Peste & Sida destacaram-se no panorama musical português no final dos anos 80, alcançando bastante notoriedade, tanto na crítica especializada como no público. A música enérgica, as mensagens directas e um apurado sentido de humor levaram várias das suas canções aos tops das rádios nacionais entre 1987 e 1993. Gravaram quatro álbuns e participaram no disco de homenagem Os Filhos da Madrugada cantam José Afonso. Começaram por tocar em pequenas salas de Lisboa, passaram pelo Concurso de música Moderna do Rock Rendez Vouz - que abandonaram a meio por terem conseguido um contrato discográfico - atingindo rapidamente um público mais vasto após a gravação do primeiro álbum “Veneno”. A partir de 1987 passam a ser conhecidos em todo o país fazendo centenas de espectáculos, incluindo as primeiras partes de bandas como os Xutos & Pontapés ou os PIL. Foi co-autor de todas as músicas e autor de muitas das letras dos quatro álbuns gravados.

Em 1992 dá início à actividade da banda Despe e Siga. O grupo, cujo nome era também marca de merchandise, começou por ser um alter ego da banda mãe, mas acabou por se transformar num projecto artístico autónomo, sobretudo após a extinção dos Peste & Sida em 1994. Os Despe e Siga gravaram nesse ano o seu primeiro álbum - só com versões de clássicos (Madness, Beach Boys, Pogues, etc.) com letras adaptadas à realidade nacional - que alcançou um enorme sucesso, traduzido na conquista de um disco de ouro e numa enorme digressão nacional com centenas de espectáculos. Entre 1996 e 1999 o grupo gravou mais dois álbuns, desta feita de canções originais, onde aprofundou uma linguagem musical de influência pop/reggae.

Em 2000 inicia a colaboração com o músico João Aguardela, que se traduziria na criação de dois projectos artísticos distintos mas com alguns pontos em comum: a Linha da Frente e A Naifa. Na Linha da frente juntam vários cantores importantes da música portuguesa dos anos 90 - Viviane (Entre Aspas), Rui Duarte (Ramp), Janelo da Costa (Kussondolola), Prince Wadada e Dora Fidalgo (Delfins) - que dão voz a um conjunto de poemas de grandes poetas portugueses, sobre composições musicais construídas essencialmente com "samples" e programações electrónicas. N'A Naifa, com uma constituição clássica de rock - bateria, baixo, guitarra (portuguesa) e voz - exploram uma linguagem musical mais próxima do fado e dão voz a uma nova geração de poetas, onde se destacam nomes como José Luis Peixoto, Adilia Lopes, Rui Lage ou Nuno Moura.

Em 2015 grava, com Gabriel Gomes (Madredeus, Sétima Legião), Fandango, um álbum de música instrumental, onde experimenta a guitarra portuguesa num contexto de música electrónica.

Discografia[editar | editar código-fonte]

FANDANGO

"Fandango" CD, LP - 2015

Concepção e direcção artística[editar | editar código-fonte]

Trabalha regularmente na criação e direcção de espectáculos, dos quais se destacam:

"A República é uma Mulher" - espectáculo comemorativo dos 100 anos da República (2010).

"Meia noite e uma guitarra" - festival de guitarra de Lisboa (2010, 2012)

"Lá Vai Lisboa" - orquestra de i pads para Festas de Lisboa (2015)

"Miratron" - instalação de luz e som para as Festas de Lisboa (2016)

"Canções para revoluções" - espectáculo comemorativo do 25 de Abril e de Lisboa Capital Iberoamericana da Cultura (2017).

"Hits do Pop Rock português" - espectáculo de fim de ano, Lisboa (2017)


Trabalhos vários[editar | editar código-fonte]

Participou como actor no filme "A Nuvem", de Ana Luísa Guimarães (1989).

Realizou o programa de rádio "Combate Rock", na Super FM (1992).

Foi apresentador do programa de televisão "Os Reis do Estúdio", na RTP 1 (1997).

Produziu “Fado Celeste”, o último disco gravado pela fadista Celeste Rodrigues (2007)

Compôs o hino da Fundação Champalimaud (2009).

Compôs a música original para o documentário "Ocupados", sobre os squats de Amesterdão (2012).


Referências

  1. «Certidão de lista de associadas da Audiogest» (pdf). IGAC/Ministério da Cultura. 25 de julho de 2007. Consultado em 6 de Janeiro de 2014. Cópia arquivada (PDF) em 24 de Dezembro de 2013 
Ícone de esboço Este sobre músico é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Este artigo "Luís Varatojo" é da wikipedia The list of its authors can be seen in its historical and/or the page Edithistory:Luís Varatojo.


Compte Twitter EverybodyWiki Follow us on https://twitter.com/EverybodyWiki !