Welcome to EverybodyWiki 😃 ! Nuvola apps kgpg.png Log in or ➕👤 create an account to improve, watchlist or create an article like a 🏭 company page or a 👨👩 bio (yours ?)...

Não Conta Lá em Casa

Fonte: EverybodyWiki Bios & Wiki



Não Conta Lá em Casa
Naocontalaemcasapalestina.jpg
Informação geral
Formato Reality show
Duração 30 min.
País de origem  Brasil
Idioma original Português
Produção
Elenco André Fran Pires (Fran)
Felipe Melo (Ufo)
Michel Coeli

Ex-integrantes
Bruno Amaral (Pesca)
Leonardo Campos (Leondre)
Transmissão original – Outubro/2009 - presente
N.º de temporadas 7

Erro Lua em Módulo:Categorização_AD_e_AB_de_outras_wikis na linha 173: attempt to index field 'wikibase' (a nil value).

Não Conta Lá em Casa é um reality show brasileiro exibido pelo canal por assinatura Multishow. O programa vai ao ar às sextas-feiras, às 18:00. Na teoria, é um programa sobre viagens, mas na prática é totalmente diferente. As viagens são realizadas por três aventureiros, que com sua coragem e, principalmente, curiosidade, transformam suas viagens em verdadeiras matérias jornalísticas, repletas de imagens, entrevistas e depoimentos. Três jovens viajam para lugares atualmente "em conflito" e registram seus pontos de vista com uma câmera. O objetivo é revelar um outro lado de países que se encontram em situação de constante conflito, fechados para o mundo. Em 2013, foi lançado o livro NÃO CONTA LA EM CASA, pela editora Record, escrito por André Fran, um dos apresentadores do programa.

Em sua 6ª temporada, o 'Não Conta Lá Em Casa' perde dois de seus antigos integrantes, Leondre e Pesca, envolvidos em outros trabalhos. Fran e UFO aproveitam, então, para apresentar Michel Coeli, o novo parceiro de viagens da dupla.

A equipe[editar]

Leondre, Pesca, UFO e Fran São amigos há muito tempo e resolveram atender ao instinto aventureiro de cada um e viajar para lugares que não estão presentes nos roteiros de viagens mais comuns. Assim, eles vão mostrar, ou tentar, como vive o povo nesses países, quais são as suas opiniões a respeitos dos regimes, e também as belezas que eles oferecem. Na sexta temporada, houve mudanças no time.

André Fran Pires (Fran) (@franontheroad): 33 anos, jornalista e publicitário. É responsável pelos textos do programa e cuida das mídias sociais. Escreveu um livro sobre o programa. Fran vê no NCLC uma ferramenta para quebrar preconceitos, derrubar paradigmas e, por que não?, tentar fazer desse um mundo melhor. “Somos muito curiosos, interessados e preferimos descobrir a história com nossos próprios olhos. Queremos viajar o mundo e tentar, mesmo que minimamente, fazer uma diferença positiva pelos lugares que passamos”

Felipe Melo (Ufo) (@felipeufo): 31 anos, economista, roteirista do programa e dono de loja de produtos importados.Com mais de uma dezena de passaportes carimbados e o sonho de conhecer 100 países antes dos 40 anos, UFO alia seu conhecimento histórico e político com a vontade de conhecer e atuar nas grandes causas da humanidade. '"Por força da profissão vou regularmente à Asia e outros locais menos óbvios nos roteiros de viagem turística. A desconfiança em relação às versões que a mídia apresenta sobre a realidade de tal lugar também é um fator que influencia bastante nossa escolha de destinos."

Michel Coeli (@michelcoeli: É cineasta, já trabalhava com o NCLC por trás das câmeras e agora foi eleito para acompanhar Fran e UFO mundo afora. Entrou na equipe a partir da sexta temporada em 2013. O "novato" embarca na equipe para viver aventuras e sofrer na mão dos colegas mais experientes.

Bruno Amaral (Pesca): 29 anos, economista, surfista nas horas vagas e corroteirista do programa. Fez parte da equipe até 2012, a quinta temporada. "Nossas viagens são sempre no esquema mais simples possível. No geral não enfrentamos tanto assim opções como hotel versus albergue porque em vários lugares que vamos não há mochileiros e essa é exatamente uma das razões que nos obriga a ir lá."

Leonardo Campos (Leondre): 31 anos, formado em direito, mas trabalha com cinema e TV. Dirige, grava e edita os episódios. Fez parte da equipe até 2012, a quinta temporada. "A regra que sempre seguimos é: nunca filmar escondido como se estivéssemos espionando ou fazendo algo ilegal. A ideia é sempre passarmos a impressão de que somos turistas desinformados ‘que não sabiam que não podiam filmar ali"

Origem do programa[editar]

O “Não Conta Lá em Casa” é a continuação de um projeto que teve início com uma viagem que três deles (Leondre, Pesca e Ufo) fizeram até a Indonesia pós-tsunami. Ajudados pelo amigo Fran, as filmagens, entrevistas e depoimentos desta viagem resultaram no documentário Indo.doc. Após a concretização do documentário, eles mantiveram a ideia de dar continuidade ao projeto de viagens a lugares atualmente em conflito ou estereotipados pela mídia. Foi assim que surgiu o NCLC, programa que explora a questão social e política dos lugares escolhidos e tenta mostrar a fundo as situações vividas pelos cidadãos e seus pontos de vista.

O livro Não Conta Lá em Casa[editar]

Em 'Não conta lá em casa', André Fran, o autor, relata em 308 páginas, suas andanças por lugares inusitados com o programa de TV homônimo. Escrito por André Fran, um dos quatro criadores e apresentadores da série homônima do Multishow, Não conta lá em casa é um delicioso e fascinante relato pessoal de algumas das viagens que o autor fez com seus amigos de infância e de programa. No livro, André narra aventuras e curiosidades de alguns dos mais excepcionais e inusitados destinos que percorreu, como o Iraque ainda praticamente em guerra, a impenetrável Coreia do Norte, o Afeganistão dos talibãs, Tuvalu, a ilha-país prestes a sumir do mapa pelos efeitos do Aquecimento Global, além de Somália, Etiópia, o Japão logo após o tsunami, entre outros. Uma obra repleta de histórias que divertem e emocionam. Não conta lá em casa definitivamente não é mais um guia de viagens. No lugar de regras, reflexões. Em vez de mapas, panoramas. Dicas? O importante aqui são as lições de vida. Afinal, os destinos escolhidos não são apenas eletrizantes aventuras radicais, mas também impactantes histórias do mundo. Escrito pelo jornalista André Fran, um dos quatro apresentadores do programa de TV homônimo, em sua sexta temporada no canal por assinatura Multishow, o livro é um relato pessoal de algumas das viagens que fizeram para os mais excepcionais e polêmicos destinos do mundo. Responsável pelo texto do programa, autor do blog e de eventuais matérias sobre viagens para outros veículos, ainda assim Fran não conseguia dar vazão à enorme quantidade de anotações em guardanapos surrados e notas no celular que iam se acumulando a cada viagem, e percebeu que o material renderia um livro. Inspirado nas insólitas e impactantes experiências vividas para gravar o programa, Fran se vale de sua dinâmica e envolvente narrativa para descrever as mais curiosas e impressionantes realidades; um Iraque em guerra, a isolada Coreia do Norte, o Afeganistão dos talibãs, Tuvalu, a paradisíaca ilha-país que está prestes a sumir do mapa devido ao Aquecimento Global, o Japão pós-Tsunami de 2011, além de Somália, Etiópia e outros. Há de se ter muita coragem e extremo apreço e interesse na humanidade para dentre todos os destinos que o mundo oferece optar justamente por lugares castigados seja pela implacável força da natureza ou pela abominável ignorância dos homens. O que o autor viveu mundo afora não é para qualquer um, mas o que ele nos relata aqui deveria ser do conhecimento de todos. Em uma obra surpreendente, repleta de fotos fascinantes e histórias que divertem e emocionam, Fran revela também alguns detalhes curiosos e inusitados dos bastidores e aproveita para dar dicas para quem quer se aventurar por roteiros tão insólitos como esses. É o caso do Manual do Nerd na Estrada, capítulo com dicas para os viajantes mais conectados de como se virar em momentos de maior dificuldade para aliviar as crises de abstinência 'internética'. André Fran é jornalista e viaja atrás de destinos polêmicos com o Não Conta lá em Casa. É viciado em mídias sociais, ama comida japonesa, torce pro Botafogo e quer salvar o mundo. Mesmo quando está nos lugares mais improváveis, pode ser facilmente encontrado tuitando no @franontheroad.

As Viagens[editar]

1° Temporada[editar]

MyanmarMianmar 1 (Episódio 1)[editar]

Os primeiros episódios narram a viagem do grupo a Mianmar, um dos países mais fechados e com uma das ditaduras mais brutais do planeta. Ao chegar à Tailândia, primeira parada antes de Mianmar, percebem que cruzar a fronteira não seria uma tarefa tão fácil quanto pensavam. Enquanto traçam planos de como entrarão em Mianmar, aproveitam para entrevistar refugiados birmaneses e mochileiros europeus tentando avaliar o que os esperava do ouro lado da fronteira. As respostas não são das mais animadoras.

MyanmarMianmar 2 (Episódio 2)[editar]

No segundo episódio, Leo, Fran, UFO e Pesca deixam Bangcoc e seguem para a cidade fronteira de Mae Sot. Lá, mesmo sem chegar ainda a Mianmar, começam a ter contato com a realidade deste país. Conhecem o “Padrinho dos órfãos birmaneses”, conversam com uma das principais ativistas pelos refugiados e conseguem permissão para entrar em um campo de refugiados. Pesca joga futebol com meninos refugiados e o grupo finalmente define como entrará em Mianmar.

MyanmarMianmar 3 (Episódio 3)[editar]

Os quatro viajantes descobrem um pouco mais sobre a cidade de Mae Sot, na fronteira com Mianmar. Lá, conversam com duas importantes figuras na luta pela democracia, com os refugiados birmaneses e mostram também uma visão de um dos lados mais terríveis dessa ditadura, ao visitar o “Museu da Tortura”.

MyanmarMianmar 4 (Episódio 4)[editar]

No quarto e último episódio em Mianmar, os rapazes passam por três cidades com visuais e atrações extremamente diferentes, mas todas altamente interessantes. Bagan e seus mais de dois mil templos por onde andam de bicicleta; Mandalay, onde conhecem um monge que se tornou o guia em um passeio pela cidade e Ngapali Beach, destino final e expressão perfeita do paraíso onde se despedem de Mianmar e ainda fazem um surf.

Coreia do NorteCoreia do Norte 1 (Episódio 5)[editar]

No primeiro episódio da viagem a Coreia do Norte, os viajantes se encontram em Pequim, China, em meio às dificuldades e proibições que são normais para se conseguir entrar em um território praticamente proibido ao turista comum. Em território chinês, eles aproveitam a passagem para fazer turismo. Depois do passeio, hora de trabalho na visita à embaixada coreana para tentar autorização de entrar no país. Lá, onde é probido filmar, eles tentam entrar com uma câmera escondida e mostrar tudo que vêem.

Coreia do NorteCoreia do Norte 2 (Episódio 6)[editar]

Os viajantes chegam à Coreia após 24 horas de viagem de trem acompanhados de um suspeito companheiro de cabine e revistas minuciosas das autoridades.

Conhecem seu luxuoso hotel e de cara já percebem as limitações do turismo na capital Pyongyang. Os guias oficiais do governo coreano dão uma séria explanação do que não fazer enquanto em território norte-coreano.

Coreia do NorteCoreia do Norte 3 (Episódio 7)[editar]

No terceiro episódio da visita à Coreia do Norte, eles continuam seguindo o roteiro pré-determinado pelo governo e conhecem alguns lugares e histórias incríveis. De cara são instruídos a render homenagem ao Grande Líder Kim Il-sung. Dali vão ao Grande Hall de Estudos do Povo, ao Metro, à casa onde nasceu o Grande Líder, ao navio espião americano tomado pelos coreanos (US Pueblo) e, para encerrar, ao Circo.

Coreia do NorteCoreia do Norte 4 (Episódio 8)[editar]

No quarto episódio da viagem a Coreia do Norte, Pesca, Leo e Fran passeiam pelos monumentos e conhecem a história do país. Chegam até a polêmica DMZ, na fronteira das duas Coreias, onde têm um papo surreal com um oficial do exército coreano. Conhecem o USS Pueblo, embarcação símbolo do anti-imperialismo americano. Leondre assume um violão e apresenta o “rock 'n roll” a incrédulos estudantes de música coreanos. Eles terminam a viagem nos Jogos de Massa Arirang, considerado pelo Guiness Book o maior espetáculo da Terra.

Irã Irã 1 (Episódio 9)[editar]

Primeiro episódio da viagem ao Irã. Pesca e Leondre partem de Istambul onde já se deparam com as primeiras impressões de uma nação islâmica (mesmo que bastante moderada). Encontram-se ainda na Turquia com UFO e Fran e já em território iraniano começam sua jornada de forma inusitada ao fazerem amizade com quatro iranianas e darem um rolé por Teerã tendo elas como guias.

IrãIrã 2 (Episódio 10)[editar]

No segundo episódio da viagem ao Irã, os quatro conhecem mais um pouco de Teerã: vão ao Grande Bazar, ao Mausoléu de Khomeini, e fazem amizade com um vendedor de tapetes persa. Ademais são recebidos informalmente na Embaixada brasileira em Teerã. Eles seguem viagem e chegam a Shiraz, terra dos principais poetas iranianos.

IrãIrã 3 (Episódio 11)[editar]

No terceiro episódio da viagem ao Irã, UFO, Leo, Pesca e Fran seguem viagem pelo deserto iraniano e seu cenário digno de filme. Eles fazem uma parada na histórica cidade de Yazd, e como pede seu lema “se perdem” em meio a vielas milenares. É em Yazd, também que finalmente fazem seu “radical” passeio de camelo, em pleno deserto. Dali seguem para Arg e Bam, cidade com uma cidadela histórica que foi arrasada por um terremoto em 2003.

IraqueIraque 1 (Episódio 12)[editar]

No primeiro episódio da viagem ao Iraque, os 4 viajantes percebem que a ela será mais tensa do que esperavam. Já em Bagdá confirmam a suspeita: saída tensa do aeroporto, cidade em estado de guerra, hotel sem a menor condição e para terminar, ainda estavam na época do ramadã, quando os muçulmanos só se alimentam após o anoitecer.

IraqueIraque 2 (Episódio 13)[editar]

No segundo episódio de sua passagem pelo Iraque Pesca, Fran, UFO e Leo conseguem sair um pouco e sob enorme tensão para conhecer a realidade de Bagdá. Visitam o centro intelectual em uma galeria de arte, conversam com artistas de opiniões fortes, visitam a babilônia e por pura obra do destino terminam dentro de um dos palácios de Sadam Hussein.

2° Temporada[editar]

COP 15[editar]

No primeiro episódio da segunda temporada, Pesca, Fran e Leo se deparam com uma Copenhague em plena COP 15. A conferência tratou de assuntos sobre o aquecimento global e reuniu os principais líderes do planeta para debater e tentar chegar a um compromisso para a redução de suas emissões de CO2. Os três decidem então percorrer a Copenhague imersa no evento, dos fóruns às manifestações nas ruas, onde havia ação e informação, eles estavam lá.

Tuvalu Tuvalu 1 (Episódio 1)[editar]

No segundo episódio da segunda temporada, os 4 viajantes encaram a epopeia que é chegar ao isoladíssimo país chamado Tuvalu. Tuvalu é uma pequena ilha de 11 mil habitantes no Sul do Pacífico que, de acordo com os cientistas, será o primeiro país a sumir do mapa em decorrência do aquecimento global e a subida das marés. Antes mesmo de chegarem ao destino final, os aventureiros já enfrentaram uma série de perrengues: ficaram ilhados em diferentes partes do globo por conta de um ciclone que atingiu as ilhas Fiji, vizinhas a Tuvalu.

TuvaluTuvalu 2 (Episódio 2)[editar]

Neste episódio, os 4 viajantes começam a desbravar a pequena ilha-nação de Tuvalu. Eles conhecem um barqueiro profundo conhecedor do drama de seu país que os leva em uma expedição por algumas ilhas já em processo de extinção. Em uma dessas ilhas eles se deparam por acaso com um bunker americano da 2ª Guerra Mundial. Depois conhecem uma estudante holandesa que mora em Funafuti e os apresenta a um autêntico lar de uma família local.

TuvaluTuvalu 3 (Episódio 3)[editar]

No quarto episódio da segunda temporada, eles conversam com um reverendo em uma das entrevistas mais impactantes até hoje. De quebra, ainda se metem nas comemorações pela visita do presidente de Taiwan a Tuvalu.

EtiópiaEtiópia 1 (Episódio 4)[editar]

Os quatro aventureiros chegam pela primeira vez à África e o portão de entrada escolhido é a Etiópia. O país ficou mais conhecido no continente justamente por suas mazelas, secas, fome e epidemias de AIDS. Mas UFO, Leo, Fran e Pesca descobrem aos poucos um lugar com uma história milenar e riquíssima para a humanidade.

EtiópiaEtiópia 2 (Episódio 5)[editar]

No segundo episódio da Etiópia, eles descobrem a importância histórica e arqueológica da Etiópia através de uma simples ida ao museu. Dali, se aprofundam pela capital de Addis Ababa conhecendo um pouco mais sobre o Imperador Haile Selassie - também conhecido como Jah dos Rasta. Os viajantes também buscam conhecer em mais detalhes um importante drama vivido por todo o continente africano: a AIDS. No fim seguem para a cidade histórica e remota de Lalibela.

EtiópiaEtiópia 3 (Episódio 6)[editar]

No terceiro episódio na Etiópia, Fran, Pesca, UFO e Leondre partem para os confins do país. Saindo da capital Addis Ababba seguem ara as cidades históricas de Lalibela e Axum onde visitam civilizações milenares, igrejas esculpidas em pedra, testemunham um exorcismo e tentam ver a arca com os dez mandamentos. Além disso, eles também conseguem visitar um campo de refugiados dos conflits na Eritreia, país que faz fonteira com a Etiópia.

SomáliaSomália 1 (Episódio 7)[editar]

Nossos 4 viajantes encaram o último pit-stop antes de partir para o destino mais perigoso do mundo: a Somália. No Djibouti, um pequeno país no Chifre da África eles encontram uma realidade muito diferente do que esperavam, mas ainda assim tentam obter o visto de entrada para Mogadishu, a violenta capital do país.

SomáliaSomália 2 (Episódio 8)[editar]

Os 4 viajantes finalmente tentam ingressar em Somaliland. A viagem por quilômetros no deserto reserva muitos percalços, medos e surpresas. A chegada em Somaliland não deixa a desejar em termos de surrealidade!

SomáliaSomália 3 (Episódio 9)[editar]

No último episódio episódio na Somália, os viajantes têm o encontro mais importante do programa. Eles vão fazer uma entrevista com o presidente da república.

AfeganistãoAfeganistão 1 (Episódio 10)[editar]

Após planos, cancelamentos, ameaças e temores, os 4 viajantes finalmente encaram um de seus mais esperados e temidos destinos: Afeganistão. De cara conhecem o projeto Skateistan, onde presenciam aulas de skate para a criançada de Cabul e se aventuram no skatepark!

AfeganistãoAfeganistão 2 (Episódio 12)[editar]

Fran, Leo, Pesca e UFO circulam por uma Cabul recheada de AKs-47, check-points, destroços de guerra e também história, mercados interessantíssimos e personagens riquíssimos. Obama Market, o mercado de itens roubados do exercito americano, o livreiro de Cabul e um palácio destruído por diversas guerras são alguns dos destaques do roteiro!

AfeganistãoAfeganistão 3 (Episódio 13)[editar]

Encerrando a 2ª temporada do programa, Leo, Pesca, UFO e Fran viajam pelo temido Afeganistão! Eles conhecem então a cidade de Bamiyan, onde os talibãs cometeram um dos maiores crimes históricos que se tem notícia. E também vão ao famoso lago de Band e Amir, um dos cenários mais lindos mostrados até hoje pelos 4 viajantes!

3° Temporada[editar]

ItáliaItália (Episódio 1)[editar]

Os meninos do Não Conta Lá em Casa foram para diversos países onde se sentiram inseguros e agora vão para um treinamento de guerra com o especialista Jim Wagner em Ravenna, na Itália.

IndonésiaIndonésia 1 (Episódio 2)[editar]

Pesca, Fran e Leondre foram até o cemitério de Lambaru, onde estão sepultadas mais de 50 mil vítimas da Tsunami. Em Banda Aceh, os meninos do Não Conta Lá em Casa visitam um local que fica a 5 km do mar onde foi parar um navio depois da tragédia do Tsunami.

IndonésiaIndonésia 2 (Episódio 3)[editar]

Mesmo durante o Ramadã, mês durante o qual os muçulmanos praticam o jejum ritual e devem se privar de qualquer prazer, os surfistas de Banda Aceh não resistiram e caíram na água com Pesca e Leondre.

IndonésiaIndonésia 3 (Episódio 4)[editar]

Os meninos desbravam as belezas subaquáticas de Pulau Weh, considerado um dos melhores locais de mergulho do mundo; e ainda conversam com uma proprietária sobre o dia do tsunami. Pesca, Fran e Leondre tem a chance de conhecer um outro lado de Aceh: em vez de se focarem nos resquícios do tsunami, os três descobrem as belezas naturais do lugar

Timor-LesteTimor Leste 1 (Episódio 5)[editar]

Nesse cemitério, o exército indonésio massacrou centenas de estudantes numa manifestação em 1991. Os meninos entrevistam Max Stahl, cinegrafista que registrou o massacre.No Timor Leste, meninos visitam o Cristo Rei, estátua que foi um "presente" do ditador indonésio e que está de costas para Dili, capital do país.

Timor-LesteTimor Leste 2 (Episódio 6)[editar]

Eles conseguem bater um papo com Xanana Gusmão - primeiro-ministro e herói da resistência timorense - e José Ramos Horta - líder diplomático histórico do Timor, Nobel da Paz e presidente do país. Ainda no Timor Leste, meninos visitam a ONG brasileira Viver Mais, com aulas de português e futebol. Mas também visitam um ringue de briga de galo, o principal esporte do Timor Leste.

AlbâniaAlbânia (Episódio 7)[editar]

Os meninos resolvem se aventurar pela Europa e vão conhecer um pouco mais sobre a história da conturbada região dos Balcãs. Eles começam pela Albânia, país que durante anos foi uma espécie de Coreia do Norte.

Bósnia e HerzegovinaBósnia e Herzegovina 1 (Episódio 8)[editar]

Em Sarajevo, os meninos visitam monumentos que retomam a guerra tanto de maneira emotiva - lembrando as crianças que morreram no conflito - quanto irônica - citando a falta de apoio da ONU à Bósnia. Ao chegar em Sarajevo, meninos vêem as marcas do recente conflito e procuram entender os motivos que levaram à invasão sérvia na Bósnia.

Bósnia e HerzegovinaBósnia e Herzegovina 2(Episódio 9)[editar]

Durante o cerco a Sarajevo, os bósnios evitavam as forças sérvias através de um túnel subterrâneo, pelo qual chegavam à cidade armas e mantimentos, e que fez a população resistir ao cerco por 5 anos. Em Srebrenica, 8 mil bósnios muçulmanos foram executados pelas forças sérvias, no primeiro caso de genocídio legalmente reconhecido na Europa desde o Holocausto.

SérviaSérvia (Episódio 10)[editar]

A fachada de alguns prédios ainda está destruída pelo bombardeio que pôs fim ao conflito entre a Sérvia e o Kosovo, território de situação política incerta para o qual os meninos se dirigem depois. Exposição do museu ajuda os meninos a entenderem como a Sérvia enxerga seu papel nas guerras da Bósnia e do Kosovo - que é para onde eles vão quando saírem de Belgrado.

KosovoKosovo (Episódio 11)[editar]

Entenda a guerra que começou com a luta da Kosovo Liberation Army, a KLA, contra as forças armadas da então Iugoslávia pela independência da região.

4° Temporada[editar]

JapãoJapão 1 (Episódio 1)[editar]

A 4ª temporada do Não Conta Lá em Casa começa no Japão e os meninos vão mostrar como ficou a cidade de Tóquio pós-terremoto. Assim que chegam, Fran e Leondre já conseguem perceber mudanças oriundas da tragédia.

JapãoJapão 2 (Episódio 2)[editar]

Depois do desastre nuclear que o terremoto causou na usina de Fukushima, os japoneses organizaram uma passeata em Tóquio contra o uso de energia nuclear. Os meninos, porém, hesitam em tomar partidos nessa delicada questão.

JapãoJapão 3 (Episódio 3)[editar]

Já acompanhados de Pesca, os meninos visitam um centro de educação de terremotos, onde passam por uma simulação do ambiente pós-tremor para aprender dicas de sobrevivência a esses cataclismas.

JapãoJapão 4 (Episódio 4)[editar]

Depois de se munir de mantimentos e acessórios para a difícil jornada e carregar um caminhão com doações para as vítimas da tragédia, os meninos partem num comboio para Sendai, uma das áreas mais atingidas pelo tsunami e pelo terremoto.

JapãoJapão 5 (Episódio 5)[editar]

Os meninos visitam a escola de Ishinomaki, que foi atingida pelo terremoto (o que ocasionou um incêndio), e ainda sofreu o impacto do tsunami. Para contrabalançar o cenário depressivo, os meninos participam de uma ação para ajudar desalojados.

JapãoJapão 6 (Episódio 6)[editar]

A galera do Não Conta suou para levar os donativos às regiões afetadas. Eles viram que a sociedade japonesa é organizada e conseguirá se recuperar da tragédia. Para relaxar, os caras vão para Disney de Tóquio, porque ninguém é de ferro.

CubaCuba 1 (Episódio 7)[editar]

André Fran, Bruno Pesca, Felipe Ufo e Leondre Campos partem para o seu próximo destino: Cuba. Eles vão conferir a tensão entre os pontos turísticos do país com sua forte carga política e cultural.

CubaCuba 2 (Episódio 8)[editar]

André Fran, Bruno Pesca, Felipe Ufo e Leondre Campos continuam a andar por Havana. Eles visitam o Memorial do Granma e o Museu da Revolução, que ajudam a entender a história da Revolução Cubana.

CubaCuba 3 (Episódio 9)[editar]

André Fran, Bruno Pesca, Felipe Ufo e Leondre Campos viajam para o interior de Cuba, com intenção de conhecer como é a vida na ilha fora de Havana. Eles visitam a cidade de Santa Clara, local-chave na atuação de Che na Revolução Cubana.

HaitiHaiti 1 (Episódio 10)[editar]

O pessoal do Não Conta chega ao Haiti para acompanhar o processo de reconstrução depois do terremoto que assolou o país um ano antes. Os brasileiros da missão de paz da ONU organizaram um evento esportivo que contou com José Aldo, lutador de MMA.

HaitiHaiti 2 (Episódio 11)[editar]

No Haiti, Leondre, Fran, UFO e Pesca acompanham uma patrulha da ONU, com apoio dos fuzileiros navais brasileiros, a Jean Marrie Vincent, o maior campo de desabrigados do Haiti.

HaitiHaiti 3 (Episódio 12)[editar]

A galera do Não Conta vai distribuir água potável em um vilarejo em condições precárias próximo de Porto Príncipe. Fran diz que talvez seja o local mais precário que já visitaram. Em seguida, vão a uma bela praia caribenha, e lamentam o contraste.

RússiaRússia 1 (Episódio 13)[editar]

Os meninos do NCLC chegam a Moscou: em seus primeiros momentos na capital russa eles vão conhecer os monumentos, prédios e museus que marcaram a história do regime comunista no país.

RússiaRússia 2 (Episódio 14)[editar]

Ainda em Moscou, os meninos do NCLC vão descobrir um pouco mais sobre a abertura da antiga URSS ao regime capitalista e a influência desse evento na atual realidade da Rússia e dos países do Cáucaso..

RússiaRússia 3 (Daguestão) (Episódio 15)[editar]

Os meninos do NCLC continuam sua jornada pelo Cáucaso. Neste episódio eles conhecem o Daguestão, vão a uma partida do principal time de futebol do país, o estrelado Anzhi Makhachkala, do craque brasileiro Roberto Carlos, e batem um papo com ele.

RússiaRússia 4 (Chechênia) (Episódio 16)[editar]

Os meninos do NCLC continuam sua jornada pelo Cáucaso. Neste episódio eles chegam à Chechênia e dão um rolé animado pelas ruas da capital do país com um grupo de amigos "figuras" que fizeram por lá. Guiados por dois irmãos halterofilistas e seus amigos, o quarteto vê que a região se recuperou das guerras, mas ainda é afetada pelos conflitos posteriores ao fim do regime comunista.

RússiaRússia 5 (Ossétia do Norte) (Episódio 17)[editar]

Ainda percorrendo o Cáucaso, os meninos do NCLC chegam a Ossétia do Norte. Através de uma rede de contatos que iniciaram ainda na Rússia, conhecem uma jovem jornalista que lhes apresenta o país e um ex-guerrilheiro cheio de histórias para contar.No meio da estrada, são parados em uma blitz policial, na qual os meninos tem seus pertences revistados, são interrogados numa sala e só escapam pagando propina.

RússiaRússia 6 (Beslan) (Episódio 18)[editar]

Ainda no Cáucaso, descobrindo a Ossétia do Norte, os meninos do NCLC vão à pequena cidade de Beslan que foi palco de um dos mais terríveis ataques terroristas da região, quando em 2004, homens armados fizeram 1200 reféns numa escola da cidade.Em 2004, terroristas armados ocuparam uma escola em Beslan, na Rússia, num cerco que resultou na morte de 344 reféns (sendo 186 deles crianças). O Não Conta ainda visita o cemitério onde as vítimas foram enterradas.

RússiaRússia 7 (Ossétia do Sul) (Episódio 19)[editar]

Os meninos continuam sua aventura pelo Cáucaso e nesse episódio conhecem a Ossétia do Sul. Acompanhado do ex-guerrilheiro osseta, Timur, eles descobrem um pouco mais sobre o pequeno país e sobre a guerra que eles enfrentaram contra a Geórgia em 2008.

RússiaRússia 8 (Abcásia) (Episódio 20)[editar]

No seu último destino no Cáucaso, os meninos do NCLC vão de trem à pequena Abcásia. Acompanhados da jornalista Maria, eles acompanham as eleições locais e tentam entender um pouco mais sobre a complexa situação política da região. A região só é reconhecida como independente por poucos países, e as relações com a Geórgia, o país vizinho, são nulas.

Japão Japão (Hiroshima) (Episódio 21)[editar]

Acompanhe os meninos em sua passagem por Hiroshima.

5° Temporada[editar]

Ilhas MalvinasIlhas Malvinas 1 (Episódio 1)[editar]

Leondre, Fran, Ufo e Pesca chegam às ilhas Malvinas, trinta anos depois das guerras travadas entre argentinos e ingleses. Eles querem entender as motivações do conflito político e os interesses dos países na região.

Ilhas MalvinasIlhas Malvinas 2 (Episódio 2)[editar]

Leondre, Fran, Ufo e Pesca continuam nas Malvinas (ou Falklands). Acompanhados por ex-combatentes argentinos que lutaram com os ingleses em 1982, eles visitam um dos campos de batalha da ilha e identificam trincheiras e restos de materiais.

Ilhas MalvinasIlhas Malvinas 3 (Episódio 3)[editar]

Leondre, Fran, Ufo e Pesca continuam nas Malvinas (ou Falklands). Acompanhados pelos ex-combatentes da guerra contra os ingleses em 1982, os quatro visitam o cemitério onde estão enterrados os corpos dos soldados argentinos que morreram na batalha.

ArgentinaArgentina (Episódio 4)[editar]

Num flashback, Leondre, Fran, Ufo e Pesca relembram os dias em Buenos Aires antes de partirem para as Malvinas. Eles conversam com as pessoas nas ruas, visitaram monumentos e foram a uma convenção de ex combatentes..

Ilhas MalvinasIlhas Malvinas 4 (Episódio 5)[editar]

Dessa vez os meninos do Não Conta Lá em Casa foram ouvir o lado inglês da disputa pelas Malvinas. Com o guia David, percorreram os locais da batalha, inclusive o Monte Longdon onde ocorreu o período mais sangrento da batalha.

UcrâniaUcrânia 1 (Episódio 6)[editar]

No primeiro dia em Kiev, na Ucrânia, os meninos do Não Conta Lá em Casa foram até o Museu Nacional de Chernobyl tentar conhecer toda a história do acidente nuclear histórico e entender suas consequências para as pessoas daquele lugar.

UcrâniaUcrânia 2 (Episódio 7)[editar]

Pesca, Fran e Leondre ignoram os perigos da radioatividade e vão de encontro com os reatores abandonados onde a tragédia aconteceu. Os rapazes, curiosos como de costume, se deparam com cenas próprias de filmes de terror.

UcrâniaUcrânia 3 (Episódio 8)[editar]

Acompanhados de sua guia Oxana, Leo, Fran e Pesca seguem sua viagem por Chernobyl. Dessa vez, visitam teatros, museus, salões de dança e até mesmo um parque de diversões abandonados após o acidente nuclear.

UcrâniaUcrânia 4 (Episódio 9)[editar]

Pesca, Leondre e Fran vão à casa de uma família de locais que vive em área isolada devido a radioatividade. O casal conta sua história de vida e deixa os meninos emocionados.

TunísiaTunísia 1 (Episódio 10)[editar]

Rapazes do 'Não Conta' pegam um voo e seguem em direção a Tunísia, país que deu origem ao movimento popular chamado de 'Primavera Árabe', que marcou a vitória do povo e das redes sociais contra o regime autoritário de Ben Ali.

TunísiaTunísia 2 (Episódio 11)[editar]

Os meninos seguem para Sid Bou Said, um dos maiores destinos turísticos da Tunísia e onde fica a casa do embaixador brasileiro no país. Os rapazes bateram um papo com o embaixador, que os deu um panorama mais profundo sobre a Primavera Árabe.

EgitoEgito 1 (Episódio 12)[editar]

Rapazes do 'Não Conta Lá Em Casa' seguem sua jornada pelos países da 'Primavera Árabe'. Depois da Tunísia, eles partem para o Egito, local onde a revolução tomou proporções ainda maiores.

EgitoEgito 2 (Episódio 13)[editar]

Leo, Fran e Pesca continuam sua viagem por Cairo, no Egito. Os rapazes se encontraram com outro correspondente brasileiro que vive por lá, e ainda visitaram uma das sete maravilhas do mundo, as pirâmides.

EgitoEgito 3 (Episódio 14)[editar]

Após se reunirem com dois correspondentes brasileiros que estiveram presentes no momento em que a Primavera Árabe estourou, galera do 'Não Conta Lá Em Casa' conversa com um egípcio que esteve presente nos momentos críticos da revolução.

EgitoEgito 4 (Episódio 15)[editar]

Nos últimos dias de viagem pelo Egito, a galera do 'Não Conta Lá Em Casa' seguiu para a cidade de Luxor, lar de diversos templos do Egito Antigo e das míticas tumbas dos faraós, que hoje são patrimônio histórico da UNESCO.

TunísiaEgitoTunísia/Egito (Episódio 16)[editar]

Após o fim da viagem, galera do 'Não Conta Lá Em Casa' relembrou os momentos que passaram durante a viagem pela Tunísia e pelo Egito. Memórias da revolução, paisagens belíssimas e muita história foi só um pouco do que eles trouxeram na bagagem.

6° Temporada[editar]

IsraelIsrael 1 (Episódio 1)[editar]

Chegada a Tel Aviv. Fran, Ufo e Michel mostram a dificuldade de entrar para filmar no país por causa do passaporte cheio de carimbos de alguns dos maiores inimigos de Israel. Mostram o porque dessa cidade ser conhecida como “A Bolha”, um oásis de paz em uma região acostumada com bombas, alarmes e confrontos.

IsraelIsrael 2 (Episódio 2)[editar]

Michel, Fran e UFO deixam a bolha de segurança de Tel Aviv e seguem para Jerusalém, onde percebem uma militarização mais ostensiva. Chegando lá eles conhecem alguns dos principais sítios das maiores religiões do mundo: o Muro das Lamentações (judeus), o Domo da Rocha (muçulmanos) e a Igreja do Santo Sepulcro (cristianismo) etc.

Estado da PalestinaPalestina 1 (Episodio 3)[editar]

Fran, Michel e UFO chegam ao Campo de Refugiados em Belém, na Palestina. Através do anfitrião, Mr. Ayed, eles são introduzidos a história dos palestinos, do muro e participam de um jantar de confraternização com ativistas de várias nações. Na sequência, eles fazem um tour com meninas pelo camp e pelos arredores do muro.

Estado da PalestinaPalestina 2 (Episodio 4)[editar]

Fran, Michel e UFO partem para desbravar outras cidades da Cisjordânia a fim de mostrar um retrato fiel dessa região da Palestina. Eles conhecem (e provam) uma cervejaria em pleno coração da muçulmana Palestina! Conversam com um membro do Fatah na capital de Ramallah. Testemunham o apartheid nas ruas da cidade de Hebron. E ainda mergulham nas águas salgadas do Mar Morto.

Faixa de GazaFaixa de Gaza (Episodio 5)[editar]

Fran, UFO e Michel participam de um evento representativo do conflito Palestina/ Israel: uma manifestação e choque entre manifestantes e exército. No vilarejo palestino de Nabi Saleh, os 3 testemunham de perto um protesto contra o que os locais consideram a ocupação israelense em seu território. No fim, começa a violência com direito a chuva de gás lacrimogênio, tiros de borracha e muita correria.

Especial (Episodio 6)[editar]

Nesse episódio a temporada será recapitulada com material que não foi ao ar. Será mostrado um pouco dos bastidores de produção, dos erros e perrengues durante as gravações e algumas situações interessantes que ficaram de fora da temporada. Tudo isso conduzido por comentários dos três membros da equipe.

7° Temporada[editar]

Ilhas FeroeIlhas Faroes 1 (Episódio 1)[editar]

O NCLC chega as Ilhas Faroe e encontra seu amigo Guiga Pirá, ativista da organização Sea Shepherd na luta contra a caça de baleias no lugar. Atraves dele, os três tem acesso ao trabalho e cotidiano da organização nas Ilhas.

Ilhas FeroeIlhas Faroes 2 (Episódio 2)[editar]

O NCLC conseguiu conversar com um baleeiro local das Ilhas Faroe para tentar ver o outro lado dessa historia. Depois, seguem com um amigo da Sea Shepherd para uma antiga estação baleeira desativada. Por fim, passeiam no barco de missões da Sea Shepherd e vão ate a cachoeira mais linda do mundo.

IslândiaIslândia 1 (Episódio 3)[editar]

Quatro jovens viajam para lugares atualmente "em conflito" e registram seus pontos de vista com uma câmera. Nesta temporada, as gravações serão no Iêmen, Ucrânia e Ilhas Faroe.

IslândiaIslândia 2 (Episódio 4)[editar]

Quatro jovens viajam para lugares atualmente "em conflito" e registram seus pontos de vista com uma câmera. Nesta temporada, as gravações serão no Iêmen, Ucrânia e Ilhas Faroe.

UcrâniaUcrania-Kiev (Episódio 5)[editar]

Quatro jovens viajam para lugares atualmente "em conflito" e registram seus pontos de vista com uma câmera. Nesta temporada, as gravações serão no Iêmen, Ucrânia e Ilhas Faroe.

Crimeia (Episódio 6)[editar]

Quatro jovens viajam para lugares atualmente "em conflito" e registram seus pontos de vista com uma câmera. Nesta temporada, as gravações serão no Iêmen, Ucrânia e Ilhas Faroe.

8° Temporada[editar]

HungriaHungria (Episódio 1)[editar]

Começando a viagem pela Hungria, ponto que ficou famoso pela repórter que deu um chute em um pai e seu filho refugiados, os três amigos vão ao exato local onde isso ocorreu e mostram resquícios da passagem dos refugiados pelo país. Fizeram contato com voluntários e, com o carro lotado de mantimentos, seguiram para o próximo destino.

SérviaCroáciaFronteira Servia e Croácia (Episódio 2)[editar]

André, Felipe e Michel levam em carro lotado de materiais para os refugiados e dirigem madrugada a dentro até a fronteira da Servia com a Croácia. Eles mostram a situação territorial, falam com voluntários e testemunham o drama dessas pessoas barradas entre um país e outro.

SérviaSérvia (Episódio 3)[editar]

Após prestarem ajuda humanitária levando quilos de mantimentos a um campo improvisado entre a Servia e a Croácia, Fran, Michel e UFO seguem para um campo oficial de refugiados. Lá chegando eles entendem toda a logística de atuação, conversam com refugiados sobre as suas realidades e entendem todo o processo de ajuda humanitário com grupos de voluntários.

SérviaAlemanhaSérvia/Alemanha (Episódio 4)[editar]

Nesse episódio, Fran, Michel e UFO viajam de Belgrado a Munique, onde conferem como a Alemanha está recebendo esse enorme contingente de refugiados que chega ao seu país. De lá, seguem para a Áustria, onde participam de uma emocionante manifestação de refugiados e imigrantes agradecendo a acolhida na Europa.

GréciaGrécia (Episódio 5)[editar]

Três jovens viajam para lugares atualmente "em conflito" e registram seus pontos de vista com uma câmera.

GréciaGrécia (Episódio 6)[editar]

Três jovens viajam para lugares atualmente "em conflito" e registram seus pontos de vista com uma câmera.

Prêmios[editar]

Melhor Reality Show (Prêmio Monet) 2° Melhor Programa da TV Fechada (Revista da TV- O Globo) Festival Input TV (Hungria)

Ligações externas[editar]

  • Portal da televisão



Outros artigos do tema Televisão : Marquinhos Anão, Donizeti (cantor), CNBC Europe, RBA TV, TV Viçosa, TV Tropical (Boa Vista), The Dukes of Hazzard


Este artigo "Não Conta Lá em Casa" é da wikipedia The list of its authors can be seen in its historical and/or the page Edithistory:Não Conta Lá em Casa.