You can edit almost every page by Creating an account. Otherwise, see the FAQ.

O Amor Venceu

Fonte: EverybodyWiki Bios & Wiki


Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde junho de 2022). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
O amor venceu
O amor venceu
Autor(es) Zibia Gasparetto

Espírito Lucius

Idioma Português do Brasil
Gênero Romance espírita
Editora Vida & Consciência
Páginas 432
ISBN 9788585872014
Edição brasileira
Lançamento 1958

Erro Lua em Módulo:Categorização_AD_e_AB_de_outras_wikis na linha 173: attempt to index field 'wikibase' (a nil value).O Amor Venceu é um Best seller do gênero romance espírita, de autoria do Espírito Lucius, psicografado por Zibia Gasparetto, publicado originalmente em 1958 pela editora Vida & Consciência. O livro galgou a colocação de romance espírita mais vendido após sua primeira publicação e foi considerado, por muitos, a melhor obra do gênero.

Em 2020 a editora relançou a obra, alcançando, novamente, marcas históricas de vendas.

Em 1991, devido ao ao forte apelo de seus leitores, o livro ganhou uma adaptação nos teatros, onde perdurou em cartaz por mais de 30 anos, viajando para mais de 320 cidades, de quase todos os estados do País e foi vista por mais de 1.500.000 (um milhão e quinhentos mil) espectadores.

Trama[editar]

A obra conta uma história que se passa na cidade de Tebas, no Egito antigo. Narra a dor do amor impossível entre dois casais, que buscam resgatar a sua verdadeira existência. Fundamentado nas leis da reencarnação, procura explicar os mistérios em que a humanidade parece se debater, buscando elucidar os fatos da época, com base no estudo de diferentes povos e civilizações.

Quando a bela Nalim foi escravizada pelo guerreiro Pecos, o único desejo da moça era vingar-se daquele que a humilhara, submetendo-a à escravidão. Por meio de uma narrativa envolvente, este belo e emocionante romance histórico conduzirá o leitor ao Egito antigo, a fascinante terra dos faraós, e mostrará que a vida, sábia em suas lições, aproveita todas as oportunidades para harmonizar as pessoas, criando situações que as conduzirão ao perdão, à fé e à esperança, pois o amor sempre vence Quando a bela Nalim foi escravizada pelo guerreiro Pecos, o único desejo da moça era vingar-se daquele que a humilhara, submetendo-a à escravidão. Por meio de uma narrativa envolvente, este belo e emocionante romance histórico conduzirá o leitor ao Egito antigo, a fascinante terra dos faraós, e mostrará que a vida, sábia em suas lições, aproveita todas as oportunidades para harmonizar as pessoas, criando situações que as conduzirão ao perdão, à fé e à esperança, pois o amor sempre vence

Personagens principais[editar]

  • Pecos (protagonista)
  • Jasar (irmão de Pecos)
  • Otias (prima)
  • Omar (tio)
  • Nalim (protagonista)
  • Solimar (escrava)

Detalhes da adaptação para teatro[editar]

A adaptação dos textos de Zibia foi feita por Renato Modesto e dirigida por Lucienne Cunha. A obra ainda contou com locução de Paulo Goulart e em seu elenco: Kainan Ferraz, Alexandre Carlomagno, Paulo Aguiar, Néviton de Freitas, Bruno Bossio,Rosa Guimaraes, Iza Bianco, Carlos Falat, Karla Estevão, Rita Lopes e Flavio Wongálak.

SINOPSE[editar]

A peça é uma adaptação fidedigna ao livro de Zibia Gaspareto. Conta uma história de amor datada de 1.200 a.C no antigo Egito, onde Nalim e Pécos, personagens protagonistas, são separados pela inveja, poder e vingança.

Em uma grande festa Pecos é promovido ao cargo de General Supremo agraciado pelo Faraó com a Grã-Pedra Opalina e com duas escravas: Solimar, que herdou de seu pai os conceitos sobre as leis que regem a vida do homem na Terra e Nalim que, sendo em suas terras uma nobre, não se conforma em se tornar uma escrava e alimenta a idéia de retornar ao seu país e vingar-se de Pecos.

Jasar, irmão de Pecos, que por muito tempo esteve fora estudando os segredos do universo, retorna e traz consigo o tio Osiat e a bela prima Otias. Um atentado coloca a vida de Pecos em risco que sobrevive graças aos aprendizados do irmão Jasar e da dedicação de Solimar, que encontra em Jasar um grande amigo, não demorando pra que essa amizade se transforme num grande amor, porém, Solimar vê suas esperanças acabarem quando Osiat pede em seu leito de morte, que Jasar case-se com Otias.

Uma atração entre Pecos e Nalim surge ao longo da trama, mas a escrava consegue fugir e pouco tempo depois, por conta de um segundo atentado, Pecos é levado para longe do Egito, para terreno inimigo, onde acaba por se tornar escravo de Nalim. O ódio e vingança dela são na verdade uma forma de esconder de si mesma o amor que sente por ele. Obrigada a se casar com um escravo para pagar os crimes de seu pai, Nalim e Pecos resistem ao amor, mantendo uma relação de aparências. A história tem nova reviravolta quando Pecos é tido como morto. O desenrolar dessa trama é surpreendente.

Referências

  • GASPARETTO, Zibia; (ESPIRITO), Lucius. O AMOR VENCEU - 1ªED.(1958). São Paulo: Vida e Consciência, 1958. 434 p.
  • GASPARETTO, Zibia. O Amor Venceu Nova Edição O Amor Venceu Nova Edição. 40ª edição. ed. São Paulo: Vida e Consciência, 2022. 432 p. ISBN 9788585872014.
  • ROMANCE de Zíbia Gaspareto tem adaptação no teatro Carlos Gomes: Espetáculo conta história de amor entre jovens no Egito Antigo 'O amor venceu' será encenado neste sábado (09) e domingo (10).. Espetáculo conta história de amor entre jovens no Egito Antigo 'O amor venceu' será encenado neste sábado (09) e domingo (10).. 2016. Disponível em: https://g1.globo.com/espirito-santo/noticia/2016/04/romance-de-zibia-gaspareto-tem-adaptacao-no-teatro-carlos-gomes.html. Acesso em: 22 jun. 2016.

Ligações externas[editar]


Este artigo "O Amor Venceu" é da wikipedia The list of its authors can be seen in its historical and/or the page Edithistory:O Amor Venceu.



Read or create/edit this page in another language[editar]