O Livro Negro do Colonialismo

Fonte: EverybodyWiki Bios & Wiki
O Livro Negro do Colonialismo
Autor(es) Marc Ferro
Idioma traduzido para o português
País  França
Assunto Debates sobre o Colonialismo
Linha temporal 1500 a 2003
Editora Ediouro[1]
Lançamento 2003 (edição em português em 2004)
ISBN 8500013613

Erro Lua em Módulo:Categorização_AD_e_AB_de_outras_wikis na linha 173: attempt to index field 'wikibase' (a nil value).

O Livro Negro do Colonialismo, é um livro originalmente publicado na França, em 2003. A publicação em português foi lançada no Rio de Janeiro, no ano de 2004, é de autoria de Marc Ferro, conhecido por suas pesquisas pioneiras em relação ao cinema como fonte documental da análise histórica.

A obra coletiva reúne cerca de vinte especialistas, entre historiadores, antropólogos, sociólogos, etnólogos, demógrafos, especialistas em direito público, para analisar o colonialismo e os crimes cometidos durante mais de cinco séculos de exploração em nome de uma suposta superioridade cultural e racial. [2]

Organizada em cinco blocos, e calcada sobre o modelo de O Livro Negro do Comunismo, esta obra abrange o período das grandes navegações até os dias atuais.[3] O livro reporta a discussão do extermínio das civilizações pré-colombianas, da destruição dos índios da América do Norte (genocídio dos indígenas dos Estados Unidos) e dos aborígenes australianos. Analisa a escravidão e o tráfico. A maior parte de suas quase mil páginas é dedicada ao exame detalhado da dominação colonialista na América, Ásia e África: a implantação de monoculturas para exportação, as lutas de resistência na Índia e no Vietnã, o colonialismo japonês moderno na Ásia Oriental, a colonização árabe em Zanzibar, as principais revoltas na África Negra, o apartheid, a conquista da Argélia e a descolonização da África francesa. Segue-se um estudo sobre os estatutos da mulher nativa nos países colonizados. Por fim, apresenta reflexões sobre o anticolonialismo, o postulado da superioridade branca, a imagem do negro na arte europeia e a representação do colonialismo no cinema.

Entre as lacunas, a Guerra do Ópio, a colonização dos Bálcãs pelos turcos, o massacre das populações de Timor-Leste pela Indonésia, os procedimentos colonialistas por Israel em relação às populações não judaicas e a luta dos independentistas.

Ver também[editar]

Referências

  1. «O Livro Negro do Colonialismo». Consultado em 5 de maio de 2013 
  2. Cíntia Cristina da Silva. «Colonialismo: Herança maldita». Superinteressante 
  3. SHEILA SCHVARZMAN (13 de fevereiro de 2005). «A cor da infâmia». Folha de S.Paulo 
  • Ferro, Marc (ed.) (2003): Le livre noir du colonialisme, Robert Laffont, 840 páginas, ISBN 2-221-09254-6, ISBN 978-2-221-09254-5

Erro Lua em Módulo:Categorização_AD_e_AB_de_outras_wikis na linha 173: attempt to index field 'wikibase' (a nil value).



Outros artigos dos temas História E LiteraturaArmas, Germes e Aço - Os Destinos das Sociedades Humanas, Voltaire, Fernando Collor de Mello, Fernando Henrique Cardoso, Dicionário Enciclopédico da Madeira, Winston Churchill

Outros artigos do tema História : Vikings, Estrada do Ouro, Tempo e Argumento (revista), Ana Ivanovna, História, Civilização maia, Terceira Revolução Industrial

Outros artigos do tema Literatura : Academia Josefense de Letras, Lista de poetas do Canadá, Abécédaire malveillant, Categoria:Literatura da Bahia, Max Moreno, Admaldo Matos, Patronos da Academia Brasileira de Letras

Outros artigos do tema Direitos humanos : Zilda Arns, Vítima da sociedade


Ícone de esboço Este sobre literatura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.