Pedro Henrique de Cristo

Da wiki EverybodyWiki Bios & Wiki
Ir para: navegação, pesquisa


Pedro Henrique de Cristo
Pedro_Henrique_de_Cristo.jpg
Pedro Henrique de Cristo é mestre em políticas públicas por Havard
Nascimento 21 de março de 1983 (35 anos)
Paraíba
Residência São Paulo
Nacionalidade Brasil Brasileira
Ocupação Professor, Urbanista e designer

Erro Lua em Módulo:Categorização_AD_e_AB_de_outras_wikis na linha 173: attempt to index field 'wikibase' (a nil value).

Pedro Henrique de Cristo (Campina Grande, 21/03/1983) é mestre em Políticas Públicas pela Universidade Harvard[1] e administrador de empresas formado pela Universidade Federal da Paraíba. Atualmente concorre a uma cadeira no Senado por São Paulo [2]por meio da candidatura independente possibilitada pela Rede Sustentabilidade[3]. Justiça social, economia de mercado, inovação política e em um Brasil mais sustentável são suas principais bandeiras[4].

Biografia[editar | editar código-fonte]

Primeiro Líder RAPS[5], coalizão política idealizada por Guilherme Leal, e bolsista no programa Lemann Fellow[6], foi premiado duas vezes pela Organização das Nações Unidas, três por Harvard - na qual teve o prestígio de ter sua tese de mestrado transformada em aula.

É fundador do instituto Brasil21 [7]e um dos criadores do Estúdio +D [8]– Desing com Propósito. Em 2012, desenvolveu um projeto reconhecido internacionalmente: o Parque e Instituto Sitiê[9], no Vidigal, Rio de Janeiro[10]. O espaço era um terreno baldio utilizado há mais de 25 anos como depósito de resíduos, acumulando, ao longo do tempo, cerca de 16 toneladas de lixo[11]. Grande parte desse volume foi utilizado para montar a estrutura do ecoparque [12]que também contém uma horta de legumes, verduras e frutas, alimentos que são distribuídos para a comunidade.

Em 2010, conheceu as ex-ministra e ex-senadora Marina Silva. Ela foi até Harvard dar uma palestra e também participou de uma conversa com alunos brasileiros. Em 2013 e 2014, realizou uma pesquisa sobre urbanização na América Latina com Harvard e criou o conceito da Ágora Digital no centro de São Paulo.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Antunes, Claudia (1 de setembro de 2014). «As experiências de um ativista gestor». Piauí. Consultado em 21 de agosto de 2018 
  2. G1 (21 de agosto de 2018). «Pesquisa Ibope para o Senado em São Paulo: Suplicy, 28%; Mário Covas, 17%; Major Olimpio, 15%». G1. Consultado em 22 de agosto de 2018 
  3. «Eleições 2018». Gazeta do Povo. Consultado em 22 de agosto de 2018 
  4. Flândoli, Maria Lídia (15 de junho de 2018). «Pedro Henrique de Cristo, pré-candidato ao Senado (REDE), fala sobre as eleições». TV Gazeta. Consultado em 21 de agosto de 2018 
  5. «Líder RAPS». RAPS. Consultado em 22 de agosto de 2018 
  6. «Lemann Fellow». Estudar Fora. Consultado em 22 de agosto de 2018 
  7. Gonçalves, Marcos Gonçalves (23 de dezembro de 2017). «Movimentos têm de se unir para não serem engolidos, diz líder do Brasil 21». Folha. Consultado em 21 de agosto de 2018 
  8. «+D - Design com proposito». Rede Globo. 27 de outubro de 2014. Consultado em 22 de agosto de 2018 
  9. Pennafort, Roberta (8 de abril de 2015). «Parque e Instituto Sitiê». Estadão. Consultado em 22 de agosto de 2018 
  10. Bastos, Teresa Raquel (6 de fevereiro de 2017). «BRASILEIRO FORMADO EM HARVARD DESENVOLVE PROJETOS VOLTADOS PARA A FAVELA DO VIDIGAL». Consultado em 21 de agosto de 2018 
  11. Veja, Veja (3 de julho de 2013). «De Harvard para a favela, a trajetória do arquiteto de políticas públicas». Veja. Consultado em 21 de agosto de 2018 
  12. «Parque e Instituto Sitiê». Brazil Foundation. 27 de setembro de 2016. Consultado em 22 de agosto de 2018 


Este artigo "Pedro Henrique de Cristo" é da wikipedia