Welcome to EverybodyWiki ! Sign in or sign up to improve or create : an article, a company page or a bio (yours ?)...


Second Come

Da wiki EverybodyWiki Bios & Wiki
Ir para: navegação, pesquisa


Second Come é uma guitar band carioca formada em 1989, e uma das pioneiras[1] do movimento guitar[2] - precursor do indie rock brasileiro -, junto de bandas como Pin Ups, Killing Chainsaw e Mickey Junkies[3], caracterizado por letras em inglês, guitarras distorcidas e shows enérgicos[4]. A sonoridade do Second Come já soava como o grunge norte-americano antes mesmo do próprio grunge se popularizar no Brasil no início dos anos 90. O jornalista Celso Fioravante, da Folha de São Paulo, diria que a banda flertava com Sonic Youth, Husker Dü, The Cure, Ride, entre outros”.[5]


Second Come
Informação geral
Origem Rio de Janeiro, RJ
Gênero(s) Guitar
Rock alternativo
Indie rock
Grunge
Período em atividade 1989 - 2018
Gravadora(s) Midsummer Madness
Rock It!
Integrantes Francisco Kraus
Fernando Kamache
Maurício Mauk
Bacalhau
Ex-integrantes Fábio Leopoldino
Kadu Carlos
Marcelo Pires
Dalton Vianna
Reyson

Erro Lua em Módulo:Categorização_AD_e_AB_de_outras_wikis na linha 173: attempt to index field 'wikibase' (a nil value).

História[editar | editar código-fonte]

Eterno Grito[editar | editar código-fonte]

Formada inicialmente por Fábio L. (guitarra e voz), Francisco Kraus (baixo), Fernando Kamache (guitarra) e Dalton Vianna (bateria), a banda nasceu após o término da banda Eterno Grito, que havia lançado um EP pela Toc Discos[6], produzido pelo tecladista do Barão Vermelho, Maurício Barros. A única música em inglês deste registro, “The Sin”, era composição de Fábio Leopoldino[7].

Erroneamente entende-se que a banda é de Niterói, isso se deve ao fato de que a banda ensaiava na cidade, o primeiro show oficial aconteceu no DCE da UFF, e o vocalista Fábio morava lá[8]. Kraus, Kamache e Vianna são da cidade do Rio de Janeiro.

"Violent Kiss", o primeiro registro[editar | editar código-fonte]

O Second Come comporia apenas em inglês[9], inicialmente com letras de um amigo norte-americano da banda, Paul Conrad. A sua primeira demo, “Violent Kiss” (1989), que servia apenas para divulgação com a imprensa e não para venda, trouxe as músicas “The Shower” - que mais tarde entraria como faixa-bônus no CD You -, “Wicked Sky”, “My world” e “Deafening sounds on my mind”[10].

Em 1990, a banda fez seus primeiros shows em São Paulo, no mitológico Espaço Retrô e na Chopperia do SESC Pompéia, e no Rio de Janeiro no Buganville. Com a primeira demo, foram escolhidos uma das bandas revelação de 1990 pelos críticos da revista Bizz.

“Wade’s Bed” e “I Ain’t”[editar | editar código-fonte]

Em abril de 1991, há menos de um ano do sucesso da primeira demo, a banda grava “Wade’s Bed”. Marcel Plasse, na época jornalista do Caderno 2 do O Estado de São Paulo, escreve que “Wade’s Bed” seria o melhor disco do ano caso tivesse sido prensado em vinil ou CD. Apenas Maria Angélica Não Mora Mais Aqui e Pin Ups haviam gravado discos até então. A demo, também lançada apenas em fita cassete, traria o hit da banda, “Run Run”. Nessa época, no Rio de Janeiro, abre o Garage, na Praça da Bandeira, onde o Second Come faria vários shows; um deles, o lendário show com o Pin Ups e abertura de Medellín, que o jornalista Alex Antunes diria na Bizz à época que “há muito tempo não via um verdadeiro show de rock“.

Ainda em 1991, Kadu Carlos substitui Dalton na bateria trazendo mais peso à sonoridade da banda, e o Second Come grava sua 3ª demo, “I Ain’t” que traria mais um dos clássicos da banda, também lançado no álbum You: “Perfidiousness”.

Second Come - 1993

O primeiro álbum: "You"[editar | editar código-fonte]

Em 1993, o baterista Kadu, que na época trabalhava Rock It!, loja de discos e CDs importados de Dado Villa-Lobos (guitarrista da Legião Urbana) e André X (baixista da Plebe Rude), apresenta suas fitas demos à dupla. Dado e André, que já tinham a ideia de montar um selo de bandas independentes, chamam o Second Come para ser a primeira banda de seu casting. O selo também teria um acordo de produção e distribuição com a gigante EMI.

O disco foi produzido em 72 horas no Estúdio Mega, no Rio de Janeiro, vendeu rápido e entrou em um top 20 do jornal Estado de São Paulo à frente do Sepultura. Com tamanha aceitação, a Rock It! decidiu fazer uma versão CD que trazia 2 músicas bônus, “You” e “Shoes” além de “Hurricane Age” tocada ao contrário.

"Superkids" e a separação[editar | editar código-fonte]

O Second Come também não tinha muito espaço na MTV, que dava seus primeiros passos no Brasil na época. O canal só abria espaço para bandas alternativas nos programas segmentados da madrugada como Lado B e Demo MTV.

Em 1993, sai Kadu e entra Reyson na bateria. A banda grava Superkids, Superdrugs, Supergod and Strangers que sai em 1994, em CD[11]. Nesse momento Fábio L. começa a tocar no Drivellers. Após o show do Drivellers, no Juntatribo de 1994, Fábio diz que não existe mais Second Come. O último show do Second Come foi no Columbia, em São Paulo. Após o show, com as relações entre os membros claramente desgastadas, a banda retorna ao Rio sem se conversar e o contato se perde a partir daí.

Em 1999, o Second Come se reúne, sem Fábio, e comemoram 10 anos do início da banda no festival “Algumas pessoas tentam te f***r”[12], do selo Midsummer Madness, de Rodrigo Lariú[13].

Em maio de 2009, Fábio L. sofre um infarto fatal em sua residência, em Valença, interior do Rio de Janeiro[14]. Fábio tinha 46 anos.

O breve retorno[editar | editar código-fonte]

Second Come no CCSP

O ensaio para o retorno acontece em 2011 em um show para comemorar o álbum You, com participações especiais de Nervoso (Beach Lizards), Simone do Vale (Dash/Autoramas) e Dado Villa-Lobos (Legião Urbana). Em 2015 a banda volta a ensaiar regularmente com o retorno de Fernando Kamache e Kadu para o Rio de Janeiro. Convidam Maurício Mauk (Big Trep) para guitarra-base e fazem um show na Audio Rebel, na companhia de The Cigarettes, Lava Divers e Sonora Coisa. Mais tarde, no mesmo ano, tocariam no Imperator com Uns e Outros[14], Em 2016 se apresentam no Centro Cultural São Paulo com os Mickey Junkies[15], e em Belo Horizonte no show de do documentário Guitar Days[16].

Ao final de 2016 Kadu sai da banda novamente e entra Bacalhau (Planet Hemp/Autoramas) e seguem fazendo shows esporádicos, como o da exibição do documentário “Time Will Burn” no Festival MIMO[17], do Minifest “Algumas pessoas tentam te f***r!” no Z Carniceria[18] e Casa do Mancha.

Second Come em 2016

Últimas gravações e o fim[editar | editar código-fonte]

Em 2016, o Second Come entra em estúdio para gravar depois de 22 anos. O single “Oppenheimer Regret” é disponibilizado na plataforma de streaming bandcamp da banda[19] e “Infatuated Love” fará parte da coletânea do documentário Guitar Days, em que a banda participa.

Em 2018, via redes sociais, a banda anuncia o fim com um show no Aparelho, no Rio, junto com Early Morning Sky[20]. Francisco Kraus e Maurício Mauk seguem com a banda The Dead Suns e Bacalhau com Monstros do Ula-Ula.

Tributo ao Second Come[editar | editar código-fonte]

Após a morte de Fábio L., em 2009, as bandas que participavam do grupo de discussão do selo-fanzine Midsummer Madness na internet decidiram fazer um tributo à banda[21]. Ao todo, 29 bandas participam do tributo, que é lançado em 2012 em CD e na plataforma digital do selo:

  • Loomer - "I Feel Like I Don't Know I'm Doing";
  • Blanche - "Ten Fingers";
  • Lê Almeida - "Run Run";
  • Snooze - "704";
  • Subburbia - "God & Me";
  • The Oort Clouds - "The Shower";
  • Mauk & the Codfish - "Mouse";
  • The Tamborines - "Shoes";
  • Music Settlement - "Violent Kiss";
  • Johan Heyss - "High High";
  • Soft & Mirabels - "Interference";
  • Dash - "My Cancer";
  • Cassim + Mutley - "Wait";
  • Beally - "Scraper";
  • Enseada Espacial - "Little Friend" (atmosphere);
  • Han(S)olo - "She Could Melt the Sun";
  • Supercordas - "Grapes";
  • Babies - "It's Wrong";
  • Dois em Um - "Looking Smiles";
  • Cactus Cream - "Gashead";
  • Nervoso e os Calmantes - "You're Coming/Fever Dream Trip";
  • The Cigarettes - "You're Coming/Fever Dream Trip";
  • PELVs - "The Great Broken Tree";
  • Luisa Mandou Um Beijo - "Cinco e vinte seis" (I Feel Like I Don't Know What I'm Doing);
  • Delta Cockers - "Sedative Distortion";
  • Essential Tension - "Shoes";
  • Leela - "Deafening Sounds on My Mind";
  • Dead Wannabees - "Airhead";
  • Babe Florida - "Wait".

Livros e documentários[editar | editar código-fonte]

A banda é mencionada e/ou participa das seguintes obras:

  • Cheguei bem a tempo de ver o palco desabar: 50 causos e memórias do rock brasileiro[22] - Ricardo Alexandre (Arquipélago Editorial, 2013) mostra a visão do jornalista Ricardo Alexandre no momento do auge das bandas independentes nos anos 90;
  • Esporro - Leonardo Panço (Tamborette, 2011) conta as experiências do jornalista e músico Leonardo Panço[23] no início dos anos 90 no mundo musical alternativo do Rio de Janeiro[24];
  • "Time Will Burn" é um documentário dirigido por Marko Panayotis e Otávio Sousa, lançado em 2016[25]. O documentário retrata o início da cena guitar e conta com depoimentos das bandas Pin Ups, Second Come, Killing Chainsaw e Mickey Junkies, além de jornalistas como Gastão Moreira e Paulo Marchetti[26];
  • "Guitar Days - An Unlikely Story of Brazilian Music" é um documentário de Caio Augusto Braga[27], lançado em 2018 e premiado no Festival Premios Latino del Cine y la Música de Marbella, Espanha como melhor documentário e melhor direção de documentário. A história enfoca o movimento guitar desde o Maria Angélica até a sua transformação ao indie, com a cena atual[28]. Além de depoimentos das principais bandas do movimento, como o próprio Second Come, o documentário traz entrevistas de músicos estrangeiros que influenciaram a cena[29], como Thurston Moore (Sonic Youth), Mark Gardener (Ride) e Stephen Lawrie (The Telescopes), e do jornalista da NME e Melody Maker e descobridor do grunge Everett True.

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Última formação[editar | editar código-fonte]

Ex-integrantes[editar | editar código-fonte]

  • Dalton Vianna (bateria);
  • Reyson (bateria);
  • Fábio Leopoldino (vocal e guitarra);
  • Marcelo Pires (guitarra);
  • Kadu Carlos (bateria).

Discografia[editar | editar código-fonte]

Fitas demo[editar | editar código-fonte]

  • Violent Kiss (1989);
  • Wade's Bed (1991);
  • I Ain't (1991);

Álbums[editar | editar código-fonte]

  • You (Rock It!, 1993);
  • Superkids, Superdrugs, Supergod and Strangers (Rock It!, 1994).

Coletâneas[editar | editar código-fonte]

  • Old Shoes (Midsummer Madness, 1997);
  • VA Come On Feel the NoiZe - BraZil Class'17 (Midsummer Madness, 2017);
  • Tropical Fuzz: Brazilian Guitars 1988 - 2018 (Midsummer Madness, 2018).

Videoclipes[editar | editar código-fonte]

  • "Run, Run" (You, 1993)

Links Externos[editar | editar código-fonte]

https://secondcome.bandcamp.com

http://mmrecords.com.br/second-come/

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «O rock indie brasileiro dos anos 90 está finalmente sendo passado a limpo». music non stop. 23 de novembro de 2016 
  2. «"Guitar Days": filme retrata o cenário da música underground no Brasil - Cifra Club News» 
  3. «Pin Ups, da época que o indie era indie, relança todos os seus discos e faz show hoje em SP». PopLoad. 16 de dezembro de 2016 
  4. «Rock Alternativo: Não, obrigado». Superinteressante 
  5. «Biografia de Second Come | Last.fm». Last.fm. Consultado em 23 de setembro de 2018 
  6. Furado, Disco (sexta-feira, 6 de março de 2015). «Disco Furado: Eterno Grito (Toc Discos, 1988)». Disco Furado. Consultado em 23 de setembro de 2018  Verifique data em: |data= (ajuda)
  7. «midsummer madness  » Second Come». mmrecords.com.br. Consultado em 23 de setembro de 2018 
  8. «Second Come». MuzPlay. Consultado em 23 de setembro de 2018 
  9. «Pedra fundamental do underground brasileiro, Killing Chainsaw está de volta» 
  10. «Second Come: a segunda vinda». Fanz. 25 de abril de 2015 
  11. «Folha de S.Paulo - Rock alternativo respira com Second Come - 22/6/1994». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 23 de setembro de 2018 
  12. [http://www.pilulapop.com.br/retro/overdose.php?id=192 «P�lula Pop - Overdose - Algumas Pessoas Tentam..., Rio de Janeiro - 11 a 17/12/06»]. www.pilulapop.com.br. Consultado em 23 de setembro de 2018  replacement character character in |titulo= at position 2 (ajuda)
  13. Rock, Programa De (terça-feira, 12 de maio de 2009). «programa de rock: DEP - Fabio Leopoldino, do Second Come». programa de rock. Consultado em 23 de setembro de 2018  Verifique data em: |data= (ajuda)
  14. 14,0 14,1 (amdb.com.br), AMDB Internet (12 de maio de 2009). «Morre Fábio Leopoldino, ex-frontman do Second Come». Rolling Stone 
  15. «As boas do fim de semana em SP: 15.01 | Chicken or Pasta?» 
  16. «Indie Rock Brasil: o festival está de volta | Festivalando». Festivalando. 19 de abril de 2016 
  17. «Banda Second Come na Exibição do Filme Time Will Burn O Rock Underground Brasileiro do Começo dos Anos 90 no Festival de Cinema MIMO – Rock que Rola». rockquerola.com.br. Consultado em 23 de setembro de 2018 
  18. «A volta do Algumas Pessoas Tentam Te Fuder - Trabalho Sujo». Trabalho Sujo. 3 de setembro de 2016 
  19. «second come | PEQUENOS CLÁSSICOS PERDIDOS». pequenosclassicosperdidos.com.br. Consultado em 23 de setembro de 2018 
  20. «Second Come». www.facebook.com. Consultado em 23 de setembro de 2018 
  21. «TRIBUTO AO SECOND COME». FLOGA-SE. 28 de junho de 2011 
  22. Alexandre, Ricardo (12 de agosto de 2016). Cheguei bem a tempo de ver o palco desabar: 50 causos e memórias do rock brasileiro. [S.l.]: Arquipelago Editorial Ltda. ISBN 9788560171811 
  23. «Livro: Esporro, Leonardo Panço – SCREAM & YELL». screamyell.com.br. Consultado em 23 de setembro de 2018 
  24. «A hora do solo de Leonardo Panço | Amplificador - O Globo». Amplificador - O Globo. Consultado em 23 de setembro de 2018 
  25. «TIME WILL BURN, O DOCUMENTÁRIO». FLOGA-SE. 26 de abril de 2016 
  26. «"Time Will Burn": documentário relembra o rock underground nacional dos anos 90». A Gambiarra. 12 de julho de 2016 
  27. «Guitar Days: "Vou fazer o que eu quiser" - Trabalho Sujo». Trabalho Sujo. 19 de abril de 2016 
  28. «Grupos dos anos 1990 que cantavam em inglês são festejados em discos, docs e shows». O Globo. 16 de dezembro de 2016 
  29. Line, A TARDE On. «Diretor fala concepção de documentário 'Guitar Days'». Portal A TARDE 


Este artigo "Second Come" é da wikipedia