TV Educativa Imperatriz

Fonte: EverybodyWiki Bios & Wiki
TV Educativa Imperatriz
Cidade de concessão Imperatriz, MA
Canais 📺
5 VHF analógico
Rede TV Educativa
Proprietário Prefeitura Municipal de Imperatriz[1][2]
Fundação 1984 (38 anos)[1][2]
Extinção 1989 (33 anos)[1][2]
Cobertura Imperatriz e municípios adjacentes

Erro Lua em Módulo:Categorização_AD_e_AB_de_outras_wikis na linha 173: attempt to index field 'wikibase' (a nil value).

A TV Educativa Imperatriz, mais conhecida como TVE Imperatriz, foi uma emissora de televisão brasileira com sede em Imperatriz, no estado do Maranhão. Era sintonizado no Canal 5 VHF analógico e afiliada à TV Educativa Brasil. A emissora entrou no ar em 1984 até sair do ar em 1989.

História[editar]

Após o surgimento da TV Imperatriz em 1975, da TV Tropical em 1978, da TV Karajás em 1981 e da TV Curimã em 1983,[1][2] o Ministério das Comunicações do Brasil abriu uma licitação para o quinto canal à cidade de Imperatriz no canal 5 VHF e primeiro educativo.[1][2]

Ao saberem da licitação, o radialista e jornalista Marcelo Rodrigues se juntou em parceria com a Prefeitura Municipal de Imperatriz que virou sociedade para participar da concorrência do quinto canal na cidade oferecido pelo Ministério das Comunicações do Governo Federal. A concorrência formada pelo radialista e jornalista em parceria com a Prefeitura Municipal foi a vencedora. Após vencerem a concorrência e levarem a concessão, a sociedade formada iniciou os preparativos pra instalação da quinta emissora na cidade.

Em 1984,[1][2] a TV Educativa Imperatriz entrou no ar como afiliada à TV Educativa Brasil do Rio de Janeiro,[1][2] após a elaboração de um projeto pelo radialista e jornalista Marcelo Rodrigues em parceria com o governo municipal junto com a Fundação Enesto Geisel.[2]

Após a inauguração, a emissora se junta com a TV Imperatriz (afiliada à Rede Globo) no canal 10, a TV Tropical (afiliada à Rede Bandeirantes) no canal 4, a TV Karajás (afiliada ao Sistema Brasileiro de Televisão) no canal 13 e a TV Curimã no canal 7 na cidade de Imperatriz e região. Com cinco emissoras, a cidade e arredores contam a variedade da programação de cinco canais vindos do eixo Rio-São Paulo, que haviam aderido às transmissões por via satélite, que até início da década de 1980, algumas programações eram gravadas e vindas por meio de fitas por via aérea ou terrestre (excerto os telejornais que iam ao ar pelo satélite) por via Belém (capital do Pará) e São Luís (capital do Maranhão).

“Para concluir esse projeto, eu tive um estágio de três meses na Paraíba, na Universidade da Paraíba e de lá foi que a gente veio com esse projeto na mão, com a ajuda de alguns colegas de São Luís.”, afirma Marcelo Rodrigues.[2]

A programação era voltada para a educação e abria espaços para programas jornalísticos.[1][2] A TVE Maranhão ajudou compor a programação local da emissora vinda de São Luís.

A TV Educativa Imperatriz permaneceu no ar apenas durante cinco anos,[1][2] quando em 1989, por causa de altos custos pra manter a emissora com pouca audiência e sem publicidade, a Prefeitura Municipal de Imperatriz e Fundação Enesto Geisel decidem encerrar as transmissões e devolver a concessão ao Ministério das Comunicações.

Foi a primeira e única emissora ser extinta na cidade até 1990, quando a TV Curimã é extinta para dar lugar à TV Alvorada.

Após o encerramento da emissora, o destino atual do acervo de fitas da emissora é desconhecido.

Curiosidades[editar]

A TV Educativa Imperatriz influenciou a decisão do então prefeito de Imperatriz (entre 1986 a 1988), administrador da emissora e também empresário Ribamar Fiquene a ter uma emissora de TV quando sair da prefeitura. Em 1987, o então prefeito e também empresário se junta numa sociedade com sua esposa Zenira Fiquene e outros (Lia Evangelista de Souza e Marcelo Rodrigues) para participarem da concorrência oferecida pelo Ministério das Comunicações do Governo Federal após abrir a licitação.

Na época, era para transformar a TV Curimã (então sintonizada no canal 7 VHF e afiliada à Rede Manchete) retransmissora de TV (RTV) para geradora de TV (GTV). A concorrência formada pela sociedade formada por Ribamar Fiquene foi a vencedora e leva a concessão. Em 1990, o Canal 7 entra no ar com o nome de TV Alvorada.

O Ministério das Comunicações do Governo Federal realiza novamente a licitação do Canal 5, no início dos anos 90 e o vencedor na concorrência da concessão do canal foi o grupo que deu nome à TV Capital e se afiliou à Rede Record.

Referências

  1. 1,0 1,1 1,2 1,3 1,4 1,5 1,6 1,7 1,8 «História da TV em Imperatriz» (PDF). Intercom. 2009 
  2. 2,00 2,01 2,02 2,03 2,04 2,05 2,06 2,07 2,08 2,09 2,10 Luzia de Sousa (12 de junho de 2011). «Bandeira 2: Estudo de caso do jornalismo policial da TV Difusora de Imperatriz (MA)» (PDF). UFMA. Consultado em 2 de agosto de 2016. Arquivado do original (PDF) em 16 de fevereiro de 2015 
Precedido por
Emissora Inexistente
Canal 5 VHF analógico em Imperatriz
1984 a 1989
Sucedido por
Fora do Ar (1989-19??)
TV Capital

Erro Lua em Módulo:Categorização_AD_e_AB_de_outras_wikis na linha 173: attempt to index field 'wikibase' (a nil value).


Este artigo "TV Educativa Imperatriz" é da wikipedia The list of its authors can be seen in its historical.




Outros artigos dos temas Televisão E MaranhãoTV Tropical (Barão de Grajaú), TV Codó, TV Meio Norte Tocantins, TV Buriti, TV Caxias (Caxias), TV Mearim (Lago da Pedra), TV Comunicar

Outros artigos do tema Televisão : Kan Kan, Rede Opinião, Rede Tocantins de Televisão, Marquinhos Anão, Corrida das Blogueira, The Girls Next Door, TV Norte Cultura

Outros artigos do tema Maranhão : TV Paraíso (Mirinzal), Alex Maranhão, TV Sinal Verde, Sport Club Pindaré, TV Santa Inês, TV Tapuio (Alto Alegre do Maranhão), Brasão de Lago da Pedra