Welcome to EverybodyWiki 😃 ! Nuvola apps kgpg.png Log in or ➕👤 create an account to improve, watchlist or create an article like a 🏭 company page or a 👨👩 bio (yours ?)...

TV Praia Grande

Fonte: EverybodyWiki Bios & Wiki
TV Praia Grande
Sistema Maranhense de Radiodifusão LTDA.
Cidade de concessão São Luís, MA
Canais 📺
12 analógico
Outros canais 13 TVN (TV a Cabo)
Rede Rede Bandeirantes
Rede(s) anterior(es) Rede Manchete (1998-1999)
TV! (1999)
RedeTV! (1999-2000)
Proprietário Kátia Ribeiro
Fundação maio de 1998 (22 anos)
Extinção maio de 2005 (15 anos)
Sucessora TV Maranhense
Prefixo ?
Cobertura Grande São Luís e c. de 30 municípios Maranhão (raio de transmissão entre 70 a 80 km)
Potência Alta

Erro Lua em Módulo:Categorização_AD_e_AB_de_outras_wikis na linha 173: attempt to index field 'wikibase' (a nil value).

A TV Praia Grande foi uma emissora de televisão brasileira instalada na cidade de São Luís, Capital do Maranhão e era sintonizada pelo canal 12 VHF. A emissora era afiliada à Rede Bandeirantes.

A emissora de televisão pertencia ao Sistema Maranhense de Radiodifusão (SMR), de propriedade do deputado estadual Manoel Ribeiro. A SMR é um grupo de comunicações de jornais, rádios e TVs no Maranhão dirigido por Kátia Ribeiro, sócia gerente do grupo e filha do deputado Manoel Ribeiro.

A emissora situa no bairro Praia Grande, nas proximidades do Centro, daí o nome dessa emissora. Entrou no ar em 1998 até ser extinta em 2005, quando passou a se chamar TV Maranhense.

História[editar]

Rede Manchete (1998 a 1999)[editar]

A TV Praia Grande entrou no ar em maio de 1998, como afiliada à Rede Manchete. Na época, a emissora era Retransmissora de TV (RTV), mas por estar na Amazônia Legal, pode gerar comerciais e programas locais, sendo como Geradora Mista.

A entrada do Canal 12 surpreendeu muitos dos telespectadores da região, pois a emissora que entrou no ar voltou com sinal da Manchete na região, que há quase um ano a TV São Luís trocou Manchete pela Rede Record em 2 de junho de 1997 e chegou a cogitar na época que a Manchete nunca voltará.

Um mês depois de entrar no ar, o Canal 12 assumiu com nome de TV Praia Grande de maneira curiosa: os intervalos comerciais na qual a Manchete deixava para às afiliadas, o Canal 12 exibia com animação de computação em barra que sempre mudava de cor e girava e com o fundo preto (que hoje lembra animação do Windows Media Player quando toca música). Abaixo da tela, aparece gerador de caracteres com letras amarelas aparecia com locução do radialista Edmilson Filho (hoje apresentador na TV Brasil Maranhão): TV Praia Grande, canal 12, em caráter experimental. No entanto, na locução do radialista Edmilson Filho, ao invés do correto expêrimentau, narrou erradamente de ispérimentau.

Entre setembro e outubro, a programação da Manchete sofre gravemente por conta dos atrasos dos salários (desde agosto) que geram ameaça de greve (setembro) e o cumprimento da greve por atraso de salários (outubro), que prejudica a Rede, que no decorrer dos últimos meses do ano, perdeu afiliadas e retransmissoras, inclusive os cortes de sinais da Manchete entre 23 até 6 horas (com início do horário de verão, passou ser 22 até 5 horas) que a afiliada transmitia integralmente. Mesmo com todos os problemas de 1998, a TV Praia Grande continuou repetir a programação.

Em maio, no aniversário de um ano da emissora, terminou os testes de sons e imagens.

No mesmo mês acontece fatos da Manchete: as negociações (8 de maio) contribuíram com a compra da rede (9 de maio) e a renovação das concessões (18 de maio) vencidas desde 19 de agosto de 1996.

TV! (1999)[editar]

Mesmo com problemas de 1999, a TV Praia Grande continuou repetir a programação até o fim da rede, que após a compra, foi transformada em TV!.

Entre 30 de maio a 14 de novembro, passou a transmitir a TV!, emissora que sucedeu a Manchete, porém ainda não havia sido batizada de RedeTV!, nome que foi apresentado em maio.

Em junho, entrou no ar o primeiro programa local da emissora: O Povo com a Palavra, apresentado pelo ex-vice prefeito de São Luís e radialista Jairzinho. É nesse momento em que passou a exibir primeiras propagandas locais. Em 2000, a emissora coloca marca d'água nesse programa e em nos anos que se seguiram, em programas locais, com o nome de TV PG.

A emissora ficou em evidência por ser a única televisão maranhense a transmitir ao vivo, os trabalhos quase diários da CPI do Crime Organizado no Maranhão, diretamente da Assembléia Legislativa do Maranhão, em São Luís, de agosto até dezembro, pois até então a transmissões eram feitas por meio de rádios AMs para interior do Estado. A transmissão pela TV levou a emissora ter umas das maiores audiências, derrotando facilmente as rivais tradicionais da TV Mirante (Rede Globo, canal 10), TV São Luís (Rede Record, canal 8), TV Cidade (Rede Bandeirantes, canal 6) e TV Difusora (SBT, canal 4).

Curiosamente, quando a emissora transmitia TV!, quase toda programação (da manhã até 20 horas 50 minutos) era de programas de vendas e religiosos (que beiravam a zero de audiência) facilitou a transmissão. Já quando começava as transmissões da RedeTV!, a emissora era obrigada cortar sinal da rede, mantendo a mesma transmissão da época da TV! e quando os trabalhos da CPI terminava ou perdidos de intervalos até 15 minutos, a emissora suspendia as transmissões, cortando a programação da recém-criada RedeTV!.

RedeTV! (1999 a 2000)[editar]

Em 15 de novembro de 1999, a emissora acompanha o surgimento da RedeTV!, tornando-se uma das primeiras afiliadas da recém-criada rede que sucedeu das extintas Manchete e TV!.

Com lançamento da nova rede, o primeiro programa local O Povo com a Palavra, apresentado pelo Jairzinho teve que adequar novo horário, das 12h45min até 14hs (no lugar da Jeannie É um Gênio e A Feiticeira).[1]

A transmissão com a RedeTV! foi até 12 de agosto de 2000, quase nove meses depois da inauguração. A última atração apresentado na rede pela afiliada foi a sessão TV Terror, com o filme Sociedade dos Amigos do Diabo.[2]

Rede Bandeirantes (2000 a 2005)[editar]

No início de 2000, publicações de jornais afirmavam que a TV Praia Grande se interessa a Rede Bandeirantes e a TV Cidade pela Rede Record. Inicialmente as emissoras negaram as informações, mas alguns meses depois, depois de 19 anos de parceria, a Bandeirantes não renova o contrato de afiliação com a Cidade e procura nova afiliada.

Depois da não-renovação do contrato de afiliação com a Bandeirantes, a Cidade se interessa pela Rede Record, que por sua vez tinha como afiliada a TV São Luís desde 1997, mas não estava satisfeita com o desempenho da emissora. Como já havia assinado contrato com a Rede Record, pois a Bandeirantes não havia renovado, a TV Cidade pretendia transmitir a Rede Record já em 2000, mas isto não aconteceu.

A troca ocorreu desta maneira: Por volta da meia-noite do dia 13 de agosto de 2000, após terminar a sessão TV Terror, com o filme Sociedade dos Amigos do Diabo (exibida pela RedeTV!)[2] a emissora saiu do ar. Mais ou menos meia hora depois, voltou ao ar como testes (presumidamente procurando a Bandeirantes na Brasilsat B2, hoje na StarOne C2) e sem querer, passou transmitir menos de cinco minutos com saídas do ar a Rede Globo (nesse horário, passava a sessão Super Cine, com o filme Queima de Arquivo[2]) para sair do ar novamente. Aos 45 minutos do dia 13, apareceu logomarca da TV Praia Grande e às 1 hora, apareceu primeiras imagens da Bandeirantes, com o filme Os Amantes da Nina.[2]

Em setembro, entra no ar, o informativo em cada hora Dia a Dia Maranhão, apresentado pelos jornalistas Allan Albuquerque e Tayse Feques. Em 2002, o informativo com os mesmos apresentadores vira telejornal com duas edições: das 12h30 até 13h e 19-19h30.

Em 2001, entra no ar o programa independente e variedades K-now (leia-se "canal", apresentada pela Karla Bianca).

Em maio de 2005, quando a TV Praia Grande (também conhecida como TV PG) completa sete anos no ar, muda de nome para a TV Maranhense.

Controvérsias[editar]

Desrespeito aos direitos trabalhistas[editar]

A antiga emissora foi acusada de desrespeitar questões trabalhistas. Um dos ex-funcionários, Paulo Roberto França Marques (defendido pelo advogado Sidney Ramos Alves da Conceição) entrou com processo em 2004 após ser demitido contra Sistema Maranhense de Radiodifusão LTDA. (razão social da emissora e defendido pelo advogado e desembargador Raimundo Francisco Bogéa Júnior) para ter: aviso prévio, 18 dias de salário (dezembro de 2003); férias integrais simples (2001/2002) e proporcionais (2002/2003) com 1/3; multa do artigo 477, § 8º, da CLT, multa prevista em convenção coletiva (130 UFIR), entrega das guias de seguro-desemprego e assinatura da CTPS do autor (fls.1896/1900).[3]

Uso da emissora para promover Família Sarney[editar]

A TV Praia Grande foi acusada de promover e apoiar Família Sarney, pois então o proprietário da emissora são familiares do deputado estadual Manoel Ribeiro, é amigo pessoal e faz apoio ao senador José Sarney.[4]

Em 20 de março de 2002, a emissora transmitiu ao vivo na tarde, discurso de Sarney no Senado (pela TV Senado) na qual defendia a filha Roseana Sarney acusada no Caso Lunus, chegando cortar programação da Bandeirantes, o que reforçam as suspeitas do apoio flagrante. Um padrão incomum para uma emissora de TV brasileira para dar defesa ao senador.[5]

Programas[editar]

  • O Povo com a Palavra, programa comunitário, apresentado pelo ex-vice prefeito de São Luís, Jairzinho, às 13-14hs (1999-2005).
  • Dia a Dia Maranhão, informativo em cada hora, apresentado pelos jornalistas Allan Albuquerque e Tayse Feques (2000-2002).
  • Dia a Dia Maranhão, telejornal, apresentado pelos jornalistas Allan Albuquerque e Tayse Feques (2002-2005).
  • K-now (leia-se "canal"), programa independente e variedades apresentada pela Karla Bianca (2001-2005).

Ver também[editar]

Referências

  1. «PROGRAMAÇÃO DE TV». Folha de S. Paulo. 15 de novembro de 1999. Consultado em 4 de fevereiro de 2013  Nota: Apenas detalha horário correto.
  2. 2,0 2,1 2,2 2,3 «PROGRAMAÇÃO DE TV». Folha de S. Paulo. 12 de agosto de 2000. Consultado em 4 de fevereiro de 2013  Nota: Apenas detalha atrações e os horários corretos.
  3. PODER JUDICIÁRIO (JUSTIÇA DO TRABALHO) (16 de julho de 2008). «TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 16ª REGIÃO». TRT16. Consultado em 4 de fevereiro de 2013 
  4. Franklin Douglas (15 de abril de 2012 às 14:36). «25 ano$ da TV Mirante». Jornal Pequeno. Consultado em 11 de outubro de 2012  Verifique data em: |data= (ajuda)
  5. Ranier Bragon (20 de março de 2002, 18h57). «Maranhão transmite discurso de Sarney mas veta governista». Folha Online. Consultado em 4 de fevereiro de 2013  Verifique data em: |data= (ajuda)
Precedido por
Emissora Inexistente
Canal 12 VHF de São Luís
1998 a 2005
Sucedido por
TV Maranhense


Este artigo "TV Praia Grande" é da wikipedia The list of its authors can be seen in its historical.