Welcome to EverybodyWiki 😃 ! Nuvola apps kgpg.png Log in or ➕👤 create an account to improve, watchlist or create an article like a 🏭 company page or a 👨👩 bio (yours ?)...

TV Tropical (Londrina)

Fonte: EverybodyWiki Bios & Wiki
TV Tropical
Rádio e Televisão OM Ltda.
Cidade de concessão Londrina, PR
Canais 📺
7 VHF analógico
Rede Rede OM
Rede(s) anterior(es) Rede Globo
Rede Bandeirantes
Proprietário Flávio Martinez
Fundação 1º de dezembro (entre 1975 a 1980)
Extinção 23 de maio de 1993
Sucessora CNT Londrina
TV JB Londrina
Cobertura Norte e parte do Oeste Estado do Paraná

Erro Lua em Módulo:Categorização_AD_e_AB_de_outras_wikis na linha 173: attempt to index field 'wikibase' (a nil value).

A TV Tropical foi uma emissora de televisão brasileira instalada em Londrina, no Estado do Paraná. A emissora operava no canal 7 VHF e era emissora própria da Rede OM. A emissora entrou no ar entre 1975 a 1980 e foi extinta em 23 de maio de 1993.[1]

História[editar]

A TV Tropical entrou no ar em 1º de dezembro de 1975,[1] 1976,[2] 1979[3] ou até 1980,[4] no entanto, há poucos ou nenhum detalhes sobre o início da emissora e o que era exibida a programação. Sabe-se que era de propriedade dos empresários da Organizações Martinez (OM), Oscar Martinez, José Carlos Martinez e Flávio de Castro Martinez (respectivamente pai e irmãos).

Em 15 de março de 1979, se tornou afiliada à Rede Globo, mas em 1º de dezembro do mesmo ano, trocou a Globo pela recém-criada Rede Bandeirantes.

No mesmo ano, Luiz Carlos Alborghetti estreava na emissora com o programa Cadeia, com o mesmo nome e formato que o revelou na Rádio Tabajara AM de Londrina, levando para todo o estado. O Cadeia, criado inicialmente para a cidade de Londrina, tinha 5 minutos de duração e com o tempo foi aumentando, chegando a ter, aos sábados, 1h45min de duração (até 1994).[2]

Alborghetti se destaca pela maneira de apresentar seus programas. Com uma toalha no pescoço e um pedaço de pau na mão, ele desce diversas vezes os cacetes na mesa quando algo o irrita (fato copiado anos depois por Carlos Massa, o Ratinho, considerado pelos críticos mera cópia de Alborghetti, por exemplo, quando entrou pela primeira vez em Rede Nacional em 1992).[2]

Com a crise das empresas da Rede Tupi no final dos anos 70, os Diários Associados e a Família Stresser anunciaram a venda da TV Paraná. Os mesmos empresários da OM, detentores da concessão da TV Tropical, se oferecem para comprar a emissora. Após intensa negociação, a OM compra a TV Paraná, a então tradicional de Curitiba, em abril de 1980, para formar futura rede de âmbito estadual: a Rede OM. Por suas condições geográficas, a emissora se tornou cabeça de rede local, mantendo-se afiliada à Rede Tupi.

Com a cassação e a extinção da Tupi em 18 de julho, a TV Paraná passou a transmitir a Rede Bandeirantes, já que a TV Tropical já era afiliada desde o ano anterior. Com nova rede em Curitiba e a unificação da programação da mesma rede, as emissoras começavam nova fase com a rede estaual da Rede OM.[1]

A Tropical tornava-se umas das principais afiliadas da Bandeirantes no anos 80, que na época, tinha afiliadas no Paraná a TV Tarobá e a própria TV Paraná.

Até 1982, a TV Tropical foi a cabeça de rede da Rede OM de Televisão. Com a inauguração da TV Paraná de Curitiba (canal 6) como cabeça de rede e os investimentos com melhor estrutura, a emissora de Londrina deixa de ser cabeça de rede com a susbstituição da emissora de Curitiba. Desde então, o sinal das emissoras foi expandido para quase todo o estado.[2]

Em 1990, depois de mais de 10 anos de afiliação à Bandeirantes, a Rede OM (TVs Paraná e a Tropical) passaram a serem primeiras afiliadas à recém-criada Rede Record que passou ter sinal via satélite pela EMBRATEL em 1º de novembro do mesmo ano.

Em 1991, pouco mais de um ano de afiliação com a Record, a Rede OM (TVs Paraná e a Tropical) entraram com pedido de transmissão em via satélite com a EMBRATEL, prevista para 1992, quando deixará a Record e se tornar independente. Na prática, nova rede nacional aparecia, com as negociações que levaram a compra da TV Corcovado (do Rio de Janeiro).

Em 28 de fevereiro de 1992, a TV Tropical deixou a Rede Record e passou a gerar programação da Rede OM, quando passou ser transmitido em via satélite da EMBRATEL para antenas parabólicas. Nos meses seguintes, a nova rede ganhou primeiras afiliadas (entre elas, a TV Gazeta de São Paulo e afiliadas em São Paulo, Pernambuco, Maranhão, Tocantins e Rondônia).

Em 23 de maio de 1993, a Rede OM foi reformulada e o nome foi mudado para Central Nacional de Televisão. Na prática, a OM mudou de sigla para CNT. Com isso, a TV Tropical foi extinta e passou a se chamar CNT Londrina.

Referências

  1. 1,0 1,1 1,2 «História da CNT». GeoCities. 2000 [ligação inativa] Ver Web Archive em 16-11-2001.
  2. 2,0 2,1 2,2 2,3 Silber (Cerca de 1999). «Luiz Carlos Alborghetti». Silber (do GeoCities). Consultado em 30 de setembro de 2012  Verifique data em: |data= (ajuda)
  3. Osmani Ferreira da Costa (Doutorando em História na UNESP-Assis) (2008). «Concessão televisiva e relações políticas sob a ditadura militar: o caso da Rede Globo no Paraná» (PDF). ANPUHSP. Consultado em 30 de setembro de 2012 
  4. Milton Antunes Pereira (Junho de 2005). «Televisão e jornalismo: a história do telejornalismo no norte do Paraná» (PDF). Sumários. Consultado em 27 de setembro de 2012 

Ver também[editar]

  • TV Paraná
Precedido por
Emissora inexistente
Canal 7 VHF de Londrina
1975-1980 a 1993
Sucedido por
CNT Londrina

Predefinição:Rede CNT

  • Portal da televisão



Outros artigos do tema Televisão : TV Bandeirantes Rio Grande do Norte, TV Mossoró, Lista de emissoras do Sistema Brasileiro de Televisão, The Mystery Files of Shelby Woo, Sistema de Televisão Oeste Paranaense, TV Liberdade (Aracaju), Lívia Zaruty




Este artigo "TV Tropical (Londrina)" é da wikipedia The list of its authors can be seen in its historical.