Welcome to EverybodyWiki ! Nuvola apps kgpg.png Sign in or create an account to improve, watchlist or create an article like a company page or a bio (yours ?)...

TV Tropical (Londrina)

Fonte: EverybodyWiki Bios & Wiki
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
TV Tropical
Rádio e Televisão OM Ltda.
Cidade de concessão Londrina, PR
Canais
7 VHF analógico
Rede Rede OM
Rede(s) anterior(es) Rede Globo
Rede Bandeirantes
Proprietário Flávio Martinez
Fundação 1º de dezembro (entre 1975 a 1980)
Extinção 23 de maio de 1993
Sucessora CNT Londrina
TV JB Londrina
Cobertura Norte e parte do Oeste Estado do Paraná

Erro Lua em Módulo:Categorização_AD_e_AB_de_outras_wikis na linha 173: attempt to index field 'wikibase' (a nil value).

A TV Tropical foi uma emissora de televisão brasileira instalada em Londrina, no Estado do Paraná. A emissora operava no canal 7 VHF e era emissora própria da Rede OM. A emissora entrou no ar entre 1975 a 1980 e foi extinta em 23 de maio de 1993.[1]

História[editar | editar código-fonte]

A TV Tropical entrou no ar em 1º de dezembro de 1975,[1] 1976,[2] 1979[3] ou até 1980,[4] no entanto, há poucos ou nenhum detalhes sobre o início da emissora e o que era exibida a programação. Sabe-se que era de propriedade dos empresários da Organizações Martinez (OM), Oscar Martinez, José Carlos Martinez e Flávio de Castro Martinez (respectivamente pai e irmãos).

Em 15 de março de 1979, se tornou afiliada à Rede Globo, mas em 1º de dezembro do mesmo ano, trocou a Globo pela recém-criada Rede Bandeirantes.

No mesmo ano, Luiz Carlos Alborghetti estreava na emissora com o programa Cadeia, com o mesmo nome e formato que o revelou na Rádio Tabajara AM de Londrina, levando para todo o estado. O Cadeia, criado inicialmente para a cidade de Londrina, tinha 5 minutos de duração e com o tempo foi aumentando, chegando a ter, aos sábados, 1h45min de duração (até 1994).[2]

Alborghetti se destaca pela maneira de apresentar seus programas. Com uma toalha no pescoço e um pedaço de pau na mão, ele desce diversas vezes os cacetes na mesa quando algo o irrita (fato copiado anos depois por Carlos Massa, o Ratinho, considerado pelos críticos mera cópia de Alborghetti, por exemplo, quando entrou pela primeira vez em Rede Nacional em 1992).[2]

Com a crise das empresas da Rede Tupi no final dos anos 70, os Diários Associados e a Família Stresser anunciaram a venda da TV Paraná. Os mesmos empresários da OM, detentores da concessão da TV Tropical, se oferecem para comprar a emissora. Após intensa negociação, a OM compra a TV Paraná, a então tradicional de Curitiba, em abril de 1980, para formar futura rede de âmbito estadual: a Rede OM. Por suas condições geográficas, a emissora se tornou cabeça de rede local, mantendo-se afiliada à Rede Tupi.

Com a cassação e a extinção da Tupi em 18 de julho, a TV Paraná passou a transmitir a Rede Bandeirantes, já que a TV Tropical já era afiliada desde o ano anterior. Com nova rede em Curitiba e a unificação da programação da mesma rede, as emissoras começavam nova fase com a rede estaual da Rede OM.[1]

A Tropical tornava-se umas das principais afiliadas da Bandeirantes no anos 80, que na época, tinha afiliadas no Paraná a TV Tarobá e a própria TV Paraná.

Até 1982, a TV Tropical foi a cabeça de rede da Rede OM de Televisão. Com a inauguração da TV Paraná de Curitiba (canal 6) como cabeça de rede e os investimentos com melhor estrutura, a emissora de Londrina deixa de ser cabeça de rede com a susbstituição da emissora de Curitiba. Desde então, o sinal das emissoras foi expandido para quase todo o estado.[2]

Em 1990, depois de mais de 10 anos de afiliação à Bandeirantes, a Rede OM (TVs Paraná e a Tropical) passaram a serem primeiras afiliadas à recém-criada Rede Record que passou ter sinal via satélite pela EMBRATEL em 1º de novembro do mesmo ano.

Em 1991, pouco mais de um ano de afiliação com a Record, a Rede OM (TVs Paraná e a Tropical) entraram com pedido de transmissão em via satélite com a EMBRATEL, prevista para 1992, quando deixará a Record e se tornar independente. Na prática, nova rede nacional aparecia, com as negociações que levaram a compra da TV Corcovado (do Rio de Janeiro).

Em 28 de fevereiro de 1992, a TV Tropical deixou a Rede Record e passou a gerar programação da Rede OM, quando passou ser transmitido em via satélite da EMBRATEL para antenas parabólicas. Nos meses seguintes, a nova rede ganhou primeiras afiliadas (entre elas, a TV Gazeta de São Paulo e afiliadas em São Paulo, Pernambuco, Maranhão, Tocantins e Rondônia).

Em 23 de maio de 1993, a Rede OM foi reformulada e o nome foi mudado para Central Nacional de Televisão. Na prática, a OM mudou de sigla para CNT. Com isso, a TV Tropical foi extinta e passou a se chamar CNT Londrina.

Referências

  1. 1,0 1,1 1,2 «História da CNT». GeoCities. 2000 [ligação inativa] Ver Web Archive em 16-11-2001.
  2. 2,0 2,1 2,2 2,3 Silber (Cerca de 1999). «Luiz Carlos Alborghetti». Silber (do GeoCities). Consultado em 30 de setembro de 2012  Verifique data em: |data= (ajuda)
  3. Osmani Ferreira da Costa (Doutorando em História na UNESP-Assis) (2008). «Concessão televisiva e relações políticas sob a ditadura militar: o caso da Rede Globo no Paraná» (PDF). ANPUHSP. Consultado em 30 de setembro de 2012 
  4. Milton Antunes Pereira (Junho de 2005). «Televisão e jornalismo: a história do telejornalismo no norte do Paraná» (PDF). Sumários. Consultado em 27 de setembro de 2012 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Emissora inexistente
Canal 7 VHF de Londrina
1975-1980 a 1993
Sucedido por
CNT Londrina

Predefinição:Rede CNT

Predefinição:Canais de TV do Paraná



Outros artigos do tema Televisão : Atores, Senta que Lá Vem Comédia, Hit List Portugal, Adna Soriano, Abnegação, Gustav (animação), Fairy Idol


Predefinição:Semiw


Este artigo "TV Tropical (Londrina)" é da wikipedia The list of its authors can be seen in its historical.



Compte Twitter EverybodyWiki Follow us on https://twitter.com/EverybodyWiki !