You can edit almost every page by Creating an account. Otherwise, see the FAQ.

Thomas Othon Leonardos

Fonte: EverybodyWiki Bios & Wiki

{{#set:Bad content=pessoas }}

Thomas Leonardos
 Edit this InfoBox
Nome completo Thomas Othon Leonardos
Nascimento 12 de abril de 1906
Niterói, Rio de Janeiro
Morte 30 de maio de 1990
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Nacionalidade  Brasileira
Alma mater
Ocupação advogado
Erro Lua em Módulo:Categorização_AD_e_AB_de_outras_wikis na linha 173: attempt to index field 'wikibase' (a nil value).

Thomas Othon Leonardos, (Niterói, 12 de abril de 1906 – Rio de Janeiro, 30 de maio de 1990), filho de Thomas Francis Leonardos e Anna Zangarussiano Leonardos, neto de Othon Leonardos, foi advogado especializado em propriedade intelectual e escritor.

História[editar]

Graduado na Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1927. Casou-se com Mary Dolores Briggs Cavalcanti Albuquerque de Barros Barreto (filha de Francisco Cavalcanti Albuquerque de Barros Barreto e Mary Briggs). Foi professor de História na Universidade Federal do Rio de Janeiro entre 1938 e 1945. Em 1927 associou-se ao advogado norte-americano, Richard Paul Momsen, no escritório então denominado Momsen & Harris, o qual, em 1943 teve sua denominação alterada para Momsen, Leonardos & Cia..

Foi Presidente do Instituto dos Advogados Brasileiros, IAB, de 1969 a 1970;[nota 1] Fundador e Presidente da Associação Brasileira dos Agentes da Propriedade Industrial, ABAPI;[nota 2] Fundador, Vice-Presidente de 1963 a 1978 e Presidente de 1978 a 1979 da Associação Brasileira para a Proteção da Propriedade Intelectual, ABPI. Foi Vice-Presidente do Conselho de Administração das Lojas Americanas de 1962 a 1970 e Presidente do Conselho de Administração da mesma empresa de 1970 a 1982.

Teve como filhos: Helena Leonardos, Tomaz Francisco Leonardos, Luiz Leonardos, e Mauricio Leonardos.

Obras[editar]

Jurídicas[editar]

  • A Marca de Industria e Commercio. Rio de Janeiro, Typ. do Patronato, 1930. 192 p.
  • Origem, evolução, natureza e tutela do nome comercial. Rio de Janeiro : Leuzinger S.A., 1934. 111 p.
  • Concorrência desleal; doutrina e jurisprudência. Legislação vigente sobre propriedade industrial. Rio de Janeiro : Livraria Acadêmica, 1936. 161 p.
  • Vamos inventar? Rio de Janeiro : Tribuna da Imprensa, 1951. 39 p.

Romances[editar]

  • Memoriais de advogado. Rio de Janeiro : Jornal do Commércio, 1945.
  • Dona Beija, a Feiticeira de Araxá. Rio de Janeiro: Livraria São José, 1957. 214 p.
  • Os Inadaptados

Ensaios[editar]

  • Affonso Celso, perfil de um paraninfo. Homenagem póstuma - 1927-1957. Rio de Janeiro : Jornal do Comércio, 1957. 21 p.
  • As Vesperas da Quinta Republica. Rio de Janeiro : O Cruzeiro, 1962. 86 p.

Notas

  1. «Galeria de Presidentes - IAB Nacional.». Consultado em 3 de julho de 2011. Arquivado do original em 9 de julho de 2011 
  2. «Histórico - 50 Anos da ABAPI.» (PDF). Consultado em 28 de junho de 2011 
Ícone de esboço Este sobre um(a) escritor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Este artigo "Thomas Othon Leonardos" é da wikipedia The list of its authors can be seen in its historical and/or the page Edithistory:Thomas Othon Leonardos.



Read or create/edit this page in another language[editar]